terça-feira , 25 setembro 2018
Você está aqui: Capa | Agricultura e Abastecimento

Arquivo da categoria: Agricultura e Abastecimento

Assinatura dos Feeds

Assuntos relacionados a Área de Agricultura e Abastecimento de Itabira MG

Habilitação para Eleição de Novos Conselheiros do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Itabira

Habilitação para Eleição de Novos Conselheiros do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Itabira

Relação Habilitados para Publicação

 

Agricultura – Central de Compras dará melhores condições para os produtores rurais itabiranos

A partir da próxima segunda-feira (10), os produtores rurais itabiranos poderão contar uma Central de Compras para adquirir insumos com preços mais baixos e com melhores condições de pagamento. O projeto foi desenvolvido pela Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA), em parceria com o Sindicato Rural de Itabira.

Com o objetivo de facilitar o acesso dos pequenos produtores ao processo de compra na modalidade atacado, a Central fortalecerá também o associativismo. Isso é o que garante Evando Avelar, presidente do Sindicado Rural itabirano, que no último seminário Agroin identificou a principal demanda dos produtores. “Insumos e produtos não ofertados no mercado local e preços elevados para a compra no varejo. Por isso, pensamos em criar uma central, pois a compra conjunta aumenta o nosso poder de barganha e possibilita melhores prazos”. Ainda segundo ele, inicialmente a central estará disponível para as compras de adubo e calcário. “Aumentando o número de participantes identificaremos outros produtos necessários”, declarou Evando Avelar.

Os produtores interessados em fazer parte da Central de Compras deverão procurar o Sindicato Rural de Itabira (rua Dr. Nelson Lima Guimarães, nº 10. Bairro Pará.), das 8 às 18 horas, e informar a sua demanda. As mercadorias serão distribuídas de acordo com a rota determinada. Mais informações: 3831-1380.

Solidariedade – Leite arrecadado no Festival de Inverno é entregue a entidades itabiranas

Cerca de 2.400 litros de leite arrecadados durante o 44º Festival de Inverno de Itabira foram repassados pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA) a entidades filantrópicas, creches, hospitais e Centros de Referência de Assistência Social (Cras). A solenidade de entrega ocorreu nesta terça-feira (14) no Banco de Alimentos, no bairro Penha, e reuniu secretários municipais, representantes dos beneficiários e do Conselho de Segurança Alimentar (Consea).

Antes do repasse, cada caixa de leite teve a data de validade observada e os alimentos vencidos foram retirados. A distribuição de caixas por entidade considerou sua distribuição per capita, isto é, o número final de beneficiados.

Os donativos foram entregues à Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais – Apae (168 litros); Associação de Proteção à Infância Nosso Lar (280); Conselho Municipal do Bem Estar do Menor – Combem (308); Cáritas Diocesana (112); Lar de Ozanam (140); Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Itabira – APMI (263); Associação Municipal Assistencial Itabirana – Amai (84); Secretaria Municipal de Assistência Social (448); hospitais Municipal Carlos Chagas (189) e Nossa Senhora das Dores (224); Irmandade Nossa Senhora das Dores (224) e Secretaria Municipal de Educação (168).

As caixas de leite foram arrecadadas mediante troca por ingressos durante o Festival de Inverno realizado entre os dias 20 e 29 de julho, pela Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA).

 42227381450_5412532c4a_z

“Gota d’água”

Martha Mousinho, superintendente da FCCDA, disse que gesto semelhante de solidariedade será adotado nas próximas iniciativas da pasta. “O que estamos fazendo é uma gota d’água. Percebemos que isso pode aumentar, que podemos fazer desse pedido por doações uma constante – não somente no Festival de Inverno, como também em outros eventos que fizermos, porque é uma destinação justa e nobre”.

Evandro Lage Avelar, membro do Consea e presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, destacou ser o banco de alimentos o gestor adequado para repasse de donativos na cidade. “Às vezes se tem a boa intenção de entregar diretamente a uma instituição, mas, por meio do banco de alimentos, a distribuição é equitativa”, citou.

Por sua vez, William Gazire, titular da SMAA, falou da relevância do Banco de Alimentos de Itabira, integrante da Rede Brasileira de Bancos de Alimentos. A unidade tem atuação fundamental no que tange à alimentação adequada à população e diminuição do desperdício. “No ano passado, foram quase 100 toneladas de alimentos que passaram por aqui. Também no último ano 16 mil famílias foram assistidas”, destacou Gazire.

Ato de solidariedade – Leite arrecadado no Festival de Inverno atenderá entidades cadastradas no Banco Municipal de Alimentos

Nesta terça-feira (14), às 15 horas, o Banco de Alimentos Municipal, instalado e sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA) – rua Santana, nº 410, no bairro Penha –, receberá 2.409 litros de leite arrecadados entre os dias 20 e 29/7, durante o 44º Festival de Inverno de Itabira.

Para que a doação chegue às 13 entidades, além da Secretária Municipal de Educação (SME), para contemplar cerca de 15,7 mil pessoas, é necessário que os leites sejam analisados pelos técnicos do banco de alimentos, que verificarão a validade e a integridade das embalagens. “Essa triagem é importante porque temos que separar os produtos prestes a vencer e agilizar o seu consumo. Por outro lado, fazemos parte do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), uma política pública federal que fomenta e destina recursos para os bancos se todos os quesitos de segurança alimentar forem cumpridos”, explicou William Gazire, secretário de Agricultura e Abastecimento que, esclareceu ainda, o critério de divisão dos leites. “A quantidade para cada entidade será proporcional ao número de pessoas que atendem”.

O repasse dos leites à SMAA contribui também para o percentual de alimentos que o banco precisa captar por conta própria, de acordo com as normas do Sisan. “Para nos mantermos no sistema nacional e receber os benefícios, nosso desafio é captar 25% dos alimentos que tramitam no banco e o melhor caminho são pelas doações”, ressaltou William Gazire. Por ano, segundo ele, passam aproximadamente 100 toneladas de alimentos pelo Banco Municipal.

Esta é a segunda vez que o Banco de Alimentos recebe doação obtida por meio de grandes eventos realizados na cidade. No ano passado, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Itabira, que promoveu a Exposição Agropecuária de Itabira (Expoita), arrecadou 1,6 tonelada de alimentos destinados às mesmas entidades itabiranas. “Então, sempre pedimos e reforçamos que as doações sejam direcionadas ao banco”, finalizou o secretário.

Quem recebe

A Prefeitura assiste, por meio do Banco Municipal de Alimentos, as seguintes entidades: Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Itabira (APMI), Cáritas Diocesana, Conselho Municipal do Bem Estar do Menor (Combem), Lar de Ozanam, Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Associação de Proteção à Infância Nosso Lar, hospitais Municipal Carlos Chagas (HMCC) e Nossa Senhora das Dores (HNSD), Associação Municipal Assistencial Itabirana (Amai), um Centro de Referência Especializado em Assistência (CREA) e quatro centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

Saiba mais

Os ingressos para algumas atrações da 44ª edição do Festival de Inverno estavam condicionados às doações de leite ou livros infantis. Durante os 10 dias de evento, a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) arrecadou 2.432 litros de leite e 1.531 livros. Deste total de leite, 23 litros foram repassados ao projeto Drummonzinhos e 2.409 ao Banco de Alimentos Municipal. Já os livros, 1.222 foram divididos entre as 18 unidades de Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) e a brinquedoteca do HNSD. 199 obras ficaram no acervo da Biblioteca Pública Municipal Luiz Camillo de Oliveira Netto e as 110 restantes serão usadas em projeto de extensão cultural.

Foto: Euclides Eder

RESULTADO PARCIAL – PROCESSO SELETIVO – EDITAL Nº 006/2018 – SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO – TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

A Prefeitura Municipal de Itabira, no uso de suas atribuições legais, e nos termos do Edital 006/2018 – Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento – Técnico em Agropecuária, torna público o resultado parcial da etapa Análise de Títulos.

Confira no link abaixo:

Resultado Parcial

 

 

Segurança e lazer – Prefeitura esclarece proibição de bebidas alcoólicas na feira livre de Itabira

Por meio do Decreto 1.758, em vigor desde o dia 18 de julho, a Prefeitura de Itabira disciplinou a venda e o consumo de bebidas alcoólicas na feira livre da avenida Duque de Caxias, no bairro Esplanada da Estação. Com a medida, estabelecida após consenso entre comerciantes, a administração municipal visa preservar a segurança dos frequentadores da feira, resgatar a finalidade do mercado tradicional e garantir um ambiente familiar e seu acesso pelo público de todas as idades.

A Feira Livre de Itabira tem quase quatro décadas de história. Ela ocorre nas manhãs de sábado, entre 6 e 13 horas, e tem barracas de hortaliças, produtos da roça, artesanato, alimentação e bebidas diversas. Atualmente, há cerca de 70 produtores cadastrados em 48 barracas inscritas.

Ocorre que o consumo indiscriminado de bebidas alcoólicas no ambiente da feira tirou a tranquilidade de comerciantes, vizinhos e frequentadores, cita William Gazire, secretário Municipal de Agricultura e Abastecimento. De acordo com ele, episódios de tumulto, imoralidade, perturbação do sossego e ordem pública têm sido observados na feira livre, sobretudo no fim da manhã e durante a tarde, excedendo inclusive o horário de funcionamento das barracas.

A aglomeração de pessoas nas situações citadas dificulta o trabalho da Fiscalização de Posturas do município, da Superintendência de Transportes e Trânsito (Transita), Vigilância Sanitária e também da Polícia Militar. “Nós não podemos esperar o pior acontecer para agirmos em favor da segurança das pessoas que estão ali”, alerta William Gazire.

Decreto

O Decreto 1.758 altera legislações anteriores que regulamentaram a Feira Livre de Itabira e determina que “a venda de bebidas alcoólicas somente poderá ser realizada se comprovada a origem artesanal, comercializada em embalagens fechadas, com prévia e expressa autorização do órgão gestor, não podendo ser consumida dentro dos limites da feira”.

Assim, o poder público assegura a valorização da produção artesanal local, como também age em favor da melhoria da segurança pública. “Anterior ao Decreto, nós fizemos quatro notificações por escrito a respeito de venda de álcool e também quanto ao horário de funcionamento da feira. As notificações não foram atendidas”, lamenta o secretário de Agricultura e Abastecimento.

O Executivo municipal reforça que caso não ocorra o cumprimento do Decreto, a Polícia Militar será acionada para sua aplicação.

Pesquisa

Em maio deste ano, alunos da Escola Técnica de Formação Gerencial (EFG) de Itabira, realizaram pesquisa para desenhar o perfil do comerciante e também do frequentador da feira. Entre o público ouvido, estudantes questionaram o que poderia ser melhorado no ambiente. A principal crítica veio do consumo exagerado de álcool no espaço e suas consequências, como brigas, alvoroços, som alto e outros desagrados.

Nova feira

William Gazire estima para o próximo mês de outubro, durante a Semana da Comunidade, a inauguração da nova Feira Livre de Itabira. Os comerciantes serão realocados para o lado oposto da avenida, atrás da Gerência Regional de Saúde, onde ocorrem obras do novo espaço destinado à feira, iniciadas na gestão passada.

O novo espaço abrigará até 100 barracas, com praça de alimentação e palco para apresentações artísticas.

A empresa itabirana Sérvulo Indústria e Comércio executa intervenções de calçamento da área, pavimentação, acabamento das edificações de apoio, implantação da rede hidráulica e elétrica, entre outras finalizações. “Hoje estamos com três quartos de obra pronta”, reforça William Gazire.

Por: Wesley Rodrigues | Foto: Euclides Éder

Prefeitura de Itabira entrega certificados a alunos da 25ª Semana do Produtor Rural

Cerca de 200 pessoas participaram de uma agenda de cursos gratuitos voltada ao agronegócio, de 16 a 20 de julho, durante a 25ª Semana do Produtor Rural de Itabira. A capacitação foi encerrada com festa na sexta-feira (20), no Parque de Exposições Virgílio José Gazire, quando os alunos receberam certificados entregues pelo prefeito do município, Ronaldo Magalhães.

Pelo menos 17 cursos foram realizados, abrangendo diferentes cadeias produtivas, com foco na qualificação do produtor rural e aprimoramento da agricultura familiar. Os participantes aprenderam, por exemplo, técnicas adequadas no cultivo e manejo de hortaliças; condução de maquinário agrícola; culinária e artesanato.

A Semana do Produtor Rural e o 4º Dia da Comunidade Rural de Itabira foram promovidos pela Prefeitura de Itabira em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Itabira, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater/MG) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

A iniciativa proporcionou qualificação a pelo menos 200 alunos em diferentes cadeias produtivas

A iniciativa proporcionou qualificação a pelo menos 200 alunos em diferentes cadeias produtivas

Em seu discurso, Ronaldo Magalhaes enfatizou a importância do agronegócio à economia local e que o setor é salutar à geração de emprego e renda. “Itabira não é só minério de ferro. Itabira tem uma grande extensão territorial, propriedades rurais e precisamos fazer essa terra produzir”, disse, ao fazer um agradecimento aos alunos, instrutores e entidades cooperadas.

Por sua vez, o secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, William Gazire, salientou que a pasta não mede esforços para fomentar e alavancar o desenvolvimento das atividades ligadas ao agronegócio. “A Semana do Produtor Rural faz parte de um conjunto de projetos e ações que a Secretaria soma esforços ao produtor rural. É uma iniciativa que traz retornos grandiosos ao município”.

No fim da tarde e começo da noite de sexta-feira, além de homenagens e entrega de certificados, o encerramento da Semana do Produtor Rural contou com barracas da Associação dos Produtores da Agricultura Familiar de Itabira (Apafi), Associação dos Apicultores de Itabira e Região (Aapitar), representantes da feira itinerante Terra Nossa, além de apresentações culturais da Guarda de Marujos de Nossa Senhora do Rosário, do projeto Sementinhas das Artes e outros.

Processo Seletivo – Edital nº 006/2018 – Técnico em Agropecuária

A Prefeitura Municipal de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, divulga o Edital do Processo Seletivo Simplificado n. 006/2018, para a contratação de Técnico em Agropecuária. As inscrições serão realizadas de 24 a 26 de julho de 2018, de 9h às 17h, na Diretoria de Desenvolvimento de Recursos Humanos, localizada à Avenida Carlos de Paula Andrade, nº 135 – 2º andar, Centro, em Itabira/MG.

 

Confira no link abaixo:

006-2018

 

Agricultura – Prefeitura promove a 25ª Semana do Produtor Rural de Itabira

Entre os dias 16 e 20 de julho começa a 25ª Semana do Produtor Rural e 4º Dia da Comunidade Rural de Itabira. Em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater/MG), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Sindicato dos Produtores Rurais de Itabira, a Prefeitura de Itabira oferecerá 20 cursos relacionados ao produtor rural e agricultura familiar, além de palestras e atividades voltadas ao desenvolvimento profissional no âmbito rural.

O objetivo do evento é ampliar os conhecimentos dos participantes, visando a padronização, profissionalização e capacitação para os agricultores e profissionais liberais ligados às áreas ruais, gerando assim, mais uma fonte de renda.

O encerramento da semana será no dia 20, às 17 horas, no Parque de Exposições Virgílio José Gazire, com a entrega de certificados aos alunos participantes dos cursos ministrados.

Cursos

Os 20 cursos serão ministrados no parque de exposições, com aulas teóricas e práticas. Entre os dias 16 e 20/7, serão realizados os cursos de Artesanato em Bambu, peças utilitárias, Artesanato em palha de banana e milho, Defumados, Horta caseira, Proteção e recuperação de nascentes, Queijos, Quitandas e Tratorita. De 19 a 2/7, cursos de Horta caseira, Operação de manutenção de motosserra, Operação de manutenção de roçadeira e Recuperação de Áreas degradadas e alteradas.

Para participar, é necessário se inscrever no Sindicato dos Produtores Rurais de Itabira – praça Dr. Nelson Lima Guimarães, no bairro Pará. O aluno pagará uma taxa de R$ 15 por dia, referente à alimentação. Mais informações pelos telefones: 3831-1380 ou 3839-2262.

Por Marcos Paulo Sá

Banco de alimentos – Itabira sediará 6ª reunião ordinária da Relba

No próximo dia 8, a partir das 8h30, no plenário da Câmara de Vereadores – avenida Carlos Drummond de Andrade, nº 651, no Centro –, a população poderá participar da reunião ordinária da Rede Leste de Banco de Alimentos (Relba) de Minas Gerais. Com a presença de autoridades dos 30 municípios e dos gestores dos bancos de alimentos que integram a rede, as reuniões são itinerantes e acontecem na segunda sexta-feira de cada mês.

Neste encontro, além de fazer um balanço sobre as atividades dos bancos de alimentos no último mês, o principal assunto será a resolução nº 181, normativa que rege o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Governo Federal.

Para Antônio Adelson de Oliveira Santos, técnico agrícola da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA) e coordenador do Banco de Alimentos de Itabira, o evento é uma oportunidade para as pessoas compreenderem o funcionamento da Relba. “É uma reunião muito motivadora para a população conhecer os bancos de alimentos e como poderá contribuir para que eles funcionem bem. Por isso, gostaríamos de um grande número de pessoas e autoridades participando”, explicou.

Em Itabira, o banco de alimentos funciona desde 2010 com o objetivo de ampliar a segurança alimentar e evitar o desperdício de alimentos. O banco trabalha com projetos, inclusive do Ministério de Desenvolvimento Social que finalizou em abril deste ano. No entanto, segundo Antônio Adelson, a SMAA já enviou proposta de renovação para conseguir novos recursos para o município. Ainda de acordo com ele, a importante atuação da Relba “é justamente quando não estamos recebendo verba federal, pois, as cidades que contam com o PAA repassam a produção excessiva para os bancos que fazem parte da Rede”, destacou Antônio Adelson.

Relba

Criada em abril de 2014 – ano em que Itabira também se tornou membro (agosto) –, o objetivo é integrar as atividades dos bancos de alimentos municipais, tornando-os mais eficientes, tanto na condução de programas federais, quanto nas captações de doações de alimentos de empresas e produtores rurais. Na prática, a Rede permite que um alimento excedente em uma cidade seja levado para outro banco de alimentos.

A Relba foi criada inicialmente com três municípios. Hoje, conta com 30”, frisou o coordenador do Banco de Alimentos de Itabira. Desse montante, segundo ele, 16 cidades, incluindo Itabira, estão integradas à Rede Brasileira de Banco de Alimentos. “O nosso município faz parte deste contexto em nível nacional. Estamos muito bem quando se fala em segurança alimentar e integração dos bancos. Prova disso é que Itabira também compõe a diretoria da Rede Leste”, destacou Antônio Adelson.

Os bancos contam com 60% de doações originadas do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e 40%, da agricultura familiar. No último mês (21/05), conforme informações da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, o banco de alimentos da cidade recebeu, por meio da Relba, 333 caixas de alimentos, o que corresponde a aproximadamente quatro toneladas de produtos. Uma vez no banco, os alimentos são distribuídos para nove entidades assistenciais e quatro centros de referência, além da rede municipal de ensino. “Sem contar a rede escolar, são mais de quatro mil pessoas cadastradas. Outra vantagem é que estamos absorvendo alimentação do agricultor e levando dinheiro para o campo”.

Scroll To Top