quarta-feira , 23 setembro 2020
Você está aqui: Capa | Saae

Arquivo da categoria: Saae

Assinatura dos Feeds

Informações relacionadas ao tratamento de água de Itabira

Taxas de água e esgoto – Procon explica como é feita a cobrança na conta do Saae

Desde 2012, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira trabalha com um sistema de tarifação composto por taxas fixa e variável. Este modelo, considerado o mais justo do país, abrange o consumo real e a infraestrutura dos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

De acordo com Fabrício Chaves, secretário-executivo do órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Itabira, não existem tarifas distintas para o mesmo serviço. “O que acontece é que temos a taxa fixa de água e de esgoto e a taxa variável de água e esgoto. Parecem e se confundem como se fossem a mesma coisa, mas não são. A taxa fixa é destinada à infraestrutura: reservatórios, manutenção e todo o aparato do Saae para tratar a água e o esgoto. Já a tarifa variável de água e esgoto é referente ao consumo real”, explicou.

Além disso, segundo o secretário, este sistema tarifário foi implantado conforme resolução nº 40 da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae) e da lei nº 11.445/07. Ambas estabelecem condições gerais para prestação e utilização dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. “É importante deixar bem claro que não há nenhuma ilegalidade nas tarifas do Saae”, ressaltou Fabrício Chaves.

O sistema tarifário, conforme a Lei Federal de Saneamento Básico, é definido exclusivamente pela Arsae e é adotado em mais de 90% dos municípios mineiros. “Para ampliar o uso desse modelo de cobrança, temos que lembrar que é idêntico ao utilizado pela Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais)”, concluiu o secretário-executivo do Procon.

Dúvidas

No dia 21 de janeiro desse ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) determinou arquivamento da reclamação nº 387217092019-2 que questionava possível abuso nos valores cobrados na tarifa de água e esgoto do Saae.

Conforme entendimento do MPMG, os valores que constam na cobrança da autarquia são apresentados de forma discriminada e não cobram pelo mesmo serviço, mas sim, pela disponibilização da água e da infraestrutura necessária para alcançar qualidade no serviço prestado.

Slide1

10 litros por segundo – Saae recebe nova Estação de Tratamento de Água Serra dos Alves

Falta pouco para a conclusão da Estação de Tratamento de Água (ETA) Serra dos Alves, pois, o equipamento, entregue ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, será descarregado no local ainda nesta quinta-feira (19).

De acordo com Leonardo Ferreira Lopes, diretor-presidente do Saae, a base de concreto que abrigará a ETA está concluída e a montagem será executada na primeira quinzena de janeiro. Segue em andamento, segundo o diretor, a construção da casa de química da nova estação.

Iniciaremos também as obras da adutora e das redes de distribuição. Em seguida, compraremos as bombas de recalque e a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) instalará a infraestrutura de energia elétrica”, explicou Leonardo Lopes.

Saiba mais

Conforme estudos do Saae, a água utilizada pela comunidade da Serra dos Alves, região turística do distrito Senhora do Carmo, é proveniente de uma nascente e não passa por nenhum processo de tratamento. Com a nova ETA, a capacidade de fornecimento será de 10 litros por segundo (l/s), suficiente para atender toda a população de forma constante e apropriada.

Portanto, com esta estação, a Prefeitura atuará em saúde pública, proporcionando abastecimento de qualidade e adequado à população, e na diversificação econômica, já que a ETA está em uma importante localidade para o turismo itabirano.

Utilidade pública – Manutenção emergencial compromete abastecimento aos bairros atendidos pela ETA Pureza

Uma manutenção emergencial nos equipamentos da Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza, realizada nesta sexta-feira (29), fez com que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira interrompesse a produção. Portanto, neste sábado (30), os bairros atendidos pela estação estão com o abastecimento comprometido.

O Saae informa que, para minimizar os transtornos, será necessário realizar manobras entre os bairros para distribuir a água que se encontra no reservatório. A autarquia orienta aos usuários que mantenham os reservatórios cheios e utilizem a água de maneira racional e consciente, evitando assim o desabastecimento.

A ETA Pureza é responsável pela distribuição de água nos seguintes bairros: Abóboras, Água Fresca, Amazonas, Areão, Bálsamos, Bálsamos II, Barreiro, Bethânia, CDI, CDI II, Colina da Praia, Conceição de Cima, Conceição de Baixo, Cônego Guilhermino, Esplanada da Estação, Fênix, Gabiroba, Hamilton, Hamilton II, Jardim dos Ipês, João XXIII, Juca Batista, Juca Rosa, Machado, Madre Maria de Jesus, Major Lage de Baixo, Major Lage de Cima, Monsenhor José Lopes, Novo Amazonas, Panorama, Posto Agropecuário, Praia, Ribeira de Baixo, Ribeira de Cima, Santa Marta, Santa Ruth, Santa Tereza, São Bento, São Cristóvão, São Marcos, Valença, Vila Senhora do Carmo, Vila Piedade, Vila Piedade, Vila Prudêncio, Vila Salica, Vila Santa Rosa, Vila São Geraldo e Vista Alegre.

Chuvas – Call center do Saae funciona parcialmente

Devido às chuvas desta terça-feira (19), o call center do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) – número 115 – do Saae está com funcionamento parcial. O problema se restringe às chamadas realizadas pelo celular. De acordo com a autarquia, até o momento não foram registradas falhas nas ligações originadas de telefone fixo.

O Saae informou ainda que a central de atendimento segue em manutenção sem previsão de retorno à sua capacidade máxima.

Utilidade pública – Saae informa paralisação da ETA Rio de Peixe

A Estação de Tratamento de Água (ETA) Rio de Peixe está com a produção paralisada. Segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, a operação foi suspensa por problemas na rede de captação que comprometeram a quantidade e a qualidade do recurso. A autarquia e a mineradora Vale trabalham na reparação.

A ETA abastece os bairros Fênix, Santa Ruth, Santa Marta, Monsenhor José Lopes, Ribeira de Cima, Belvedere e Bálsamos.

O Saae solicita a compreensão dos usuários. Para minimizar o transtorno é direcionada água da ETA Pureza à região atingida. No entanto, são necessárias manobras pontuais para equacionar o transtorno.

Utilidade Pública – Gerador danificado provoca falta d’água na Pureza

 

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira comunica que a Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza não está bombeando água tratada. O problema se agravou neste fim de semana devido ao rompimento de um gerador.

A equipe de manutenção da autarquia já está no local e, os bairros que dependem da ETA Pureza, situados na parte baixa da cidade, devem receber água a partir das 17 horas.

Em tempo

Os bairros Água Fresca, Praia, Juca Rosa, Jardim das Oliveiras, Santa Izabel, Santa Rosa, Abóboras, Água Fresca, Amazonas, Areão, Bálsamos, Bálsamos II, Barreiro, Bethânia, CDI, CDI II, Colina da Praia, Conceição de Cima, Conceição de Baixo, Cônego Guilhermino, Esplanada da Estação, Fênix, Gabiroba, Hamilton, Hamilton II, Jardim dos Ipês, João XXIII, Juca Batista, Machado, Madre Maria de Jesus, Major Lage de Baixo, Major Lage de Cima, Monsenhor José Lopes, Novo Amazonas, Panorama, Posto Agropecuário, Ribeira de Baixo, Ribeira de Cima, Santa Marta, Santa Ruth, Santa Tereza, São Bento, São Cristóvão, São Marcos, Valença, Vila Senhora do Carmo, Vila Piedade, Vila Piedade, Vila Prudêncio, Vila Salica, Vila Santa Rosa, Vila São Geraldo e Vista Alegre são abastecidos pela ETA Pureza.

Utilidade Pública – Saae atende somente pelo call center

Devido a problemas técnicos, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira comunica que está sem telefonia padrão até as 18 horas desta segunda-feira (23). Para entrar em contato com a autarquia, o usuário deverá ligar para o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), pelo número 115.

Urgente – Saae inicia revezamento no abastecimento de água

Devido ao período de estiagem, que compromete o funcionamento das Estações de Tratamento de Água (ETA) Pureza e Gatos, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira interromperá hoje (17), das 8 às 16 horas, o fornecimento de água para os bairros Amazonas, Novo Amazonas, Areão, Gianetti, Major Lage de Cima, São Bento, Ribeira, Colina da Praia, Panorama, Santa Tereza, Jardim dos Ipês, Gabiroba e Valença.

As manobras, segundo a autarquia, serão programadas diariamente.

Foto: ETA Pureza

Utilidade pública – Bairros atendidos pela ETA Pureza têm abastecimento comprometido

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira comunica que, neste sábado (14), os bairros atendidos pela Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza estão com o abastecimento comprometido devido à falta de água bruta no local. A autarquia ressalta que está realizando manobras entre os bairros abastecidos para distribuir a pouca quantidade de água que está no reservatório. Assim, os seguintes bairros estão com o registro fechado: Santa Tereza, Clóvis Alvim, Jardim dos Ipês, Bethânia, Hamilton, CDI e Água Fresca (parte alta).

“A operação de manobra abrange a todos os bairros. Ora um, ora outro bairro terá seu abastecimento interrompido em função do bem da coletividade”, explicou o diretor-presidente do Saae, Leonardo Ferreira Lopes.

Para minimizar os transtornos, a autarquia executa uma operação de reforço dos mananciais com um grupo de geradores a diesel e motobomba nas ETAs Gatos e Pureza. “A situação da ETA Gatos, infelizmente, não difere da Pureza. O problema é que não temos chuvas significativas em Itabira desde maio”, disse Leonardo Lopes. No entanto, a meteorologia prevê chuvas apenas após a segunda quinzena de outubro.

A ETA Gatos abastece os bairros Bela Vista, Campestre, Eldorado, Jardim das Oliveiras, Nova Vista, Pedreira, Penha, Santo Antônio, São Francisco, São Pedro, Vila Cisne, Vila Paciência, Cento e Cinco, Cidade Nova e Santa Inês.

Já a ETA Pureza é responsável pela distribuição de água nos seguintes bairros: Abóboras, Água Fresca, Amazonas, Areão, Bálsamos, Bálsamos II, Barreiro, Bethânia, CDI, CDI II, Colina da Praia, Conceição de Cima, Conceição de Baixo, Cônego Guilhermino, Esplanada da Estação, Fênix, Gabiroba, Hamilton, Hamilton II, Jardim dos Ipês, João XXIII, Juca Batista, Juca Rosa, Machado, Madre Maria de Jesus, Major Lage de Baixo, Major Lage de Cima, Monsenhor José Lopes, Novo Amazonas, Panorama, Posto Agropecuário, Praia, Ribeira de Baixo, Ribeira de Cima, Santa Marta, Santa Ruth, Santa Tereza, São Bento, São Cristóvão, São Marcos, Valença, Vila Senhora do Carmo, Vila Piedade, Vila Piedade, Vila Prudêncio, Vila Salica, Vila Santa Rosa, Vila São Geraldo e Vista Alegre.

O Saae orienta aos usuários que mantenham os reservatórios cheios e utilizem a água de maneira racional e consciente, evitando assim mais transtornos.

Em tempo

A estiagem provocou, mais uma vez, falta d’água em diversos bairros da cidade. O sistema de abastecimento sofre com a escassez e o reflexo é nível baixo em todos os 60 reservatórios.

Enquanto as chuvas não chegam, o Saae trabalha com medidas paliativas para minimizar o problema, aliadas ao uso consciente. “A cidade inteira está sem água e não tem outro caminho a não ser economizar. O que o Saae pode fazer e faz é trabalhar com dois reforços na captação, um na ETA Gatos e outro na Pureza. Colocamos geradores a diesel com motobombas grandes em outros ribeirões, que normalmente não usamos, para tirar água e abastecer as ETAs. Fora isso, contamos com a chuva e o uso moderado”, reforçou Leonardo Lopes.

 

Audiência Pública – Arsae discute revisão tarifária nesta terça-feira

A audiência pública para discutir a revisão tarifária do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, organizada e gerenciada exclusivamente pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae), será realizada nesta terça-feira (17), das 18 às 21 horas, no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), no Parque Natural Municipal do Intelecto.

Nesse encontro, a diretoria da Arsae apresentará os aspectos técnicos que justificam a manutenção da atual tarifa. Em seguida, os interessados inscritos poderão se manifestar e fazer considerações para orientar a decisão do colegiado da agência reguladora.

A revisão tarifária é uma atribuição da agência, determinada pela lei de saneamento básico (Lei federal nº 11.445/07). A função do órgão regulador é buscar o equilíbrio entre as duas partes, respeitando sobretudo o direito de defesa do consumidor. “É uma ação salutar porque são avaliadas as necessidades da empresa para melhor prestar serviço ao cidadão, bem como a condição do cidadão conseguir pagar por isso. A Arsae zela a concessionária e o usuário igualmente”, explicou Leonardo Ferreira Lopes, diretor-presidente do Saae.

Água

Com a última revisão tarifária, o plano de investimentos da autarquia, na ordem de R$ 5,5 milhões, foi aprovado pela Arsae. “No entanto, com a mesma receita, ou seja, melhor gestão de recursos, o Saae conseguiu dobrar esse investimento e executar diversas ações que somam aproximadamente R$ 11,2 milhões”, garantiu Leonardo Lopes.

O Saae recuperou o poço artesiano I no bairro Areão – desativado desde o início de 2016 – injetando mais 21 litros por segundo (l/s) de água tratada no sistema de abastecimento da cidade; modernizou a rede nos bairros Gianetti, Areão e Major de Laje de Cima, substituindo seis quilômetros de tubulação em amianto por tubos de PEAD e, concluiu a construção da Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR) da Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza, que aumentou cerca de nove l/s na produção de água da estação.

No Alto da Barbacena, região do bairro Pedreira, a construção da nova adutora – de aproximadamente 1,5 quilômetro de tubos em ferro fundido – solucionou a falta d’água dos moradores, assim como a implantação de geradores automáticos que resolveu o mesmo problema nos bairros Chapada e Boa Vista, quando a energia elétrica é interrompida. No Chapada também, 820 metros de subadutora estão prontas. Então, de acordo com dados do Saae, de janeiro de 2017 até junho deste ano, foram concluídas 18.528 metros de redes e 1.642 ligações de água.

Os investimos na zona rural atenderam ainda a antigas demandas, como no distrito Senhora do Carmo, onde a empresa construiu novas ETA e UTR. “A produção, antes de oito l/s na antiga estação, subiu para 15 l/s podendo atender a cinco mil habitantes. A capacidade de tratamento da ETA foi otimizada, já que o equipamento é de ponta e permite tratar água com variações de turbidez mais elevada”, ressaltou o responsável pela autarquia.

Agora, estão em andamento as obras das ETAs Chapada e Serra dos Alves, bem como a modernização da ETA Gatos, que acrescentará 100 l/s à oferta atual (90 l/s). Depois da aquisição do material, custeada pelo Saae, também começou a construção dos seis quilômetros do anel hidráulico para interligar as estações Gatos, Pureza, Três Fontes, Areão e Rio de Peixe. Com isso, o sistema será unificado, melhorando a gestão hídrica e beneficiando igualmente toda a população com a distribuição de água.

Saneamento

A partir da última revisão, o Saae avançou no esgotamento sanitário. As redes dos bairros Areão, Amazonas, São Bento, Novo Amazonas, Cônego Guilhermino, São Marcos, São Cristóvão, Juca Rosa e Colina da Praia I, II e III, antes separadas pela Estrada de Ferro Vitória Minas (EFVM), foram interligadas e o tratamento de esgoto, de 44% que era em 2017, subiu para 91% em 2019. Já a coleta do esgoto, de 91% passou para 95,6%. Neste período, foram implantadas mais de 10 quilômetros de novas redes e executadas 2.784 ligações de esgoto.

É importante lembrar que a coleta de esgoto foi levada para o Colina da Praia, um bairro fundado em 1973 que até então não tinha esse serviço essencial de forma adequada”, pontuou Leonardo Lopes.

Com a implantação do programa de remodelação do sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário, que compreende a construção de poços artesianos, redes de distribuição, instalações hidráulicas e elétricas, hidrometração, afastamento das redes de esgoto e inclusão dos moradores no banco de dados da autarquia, 12 localidades rurais foram atendidas desde 2017: Estiva, Candidópolis, Morro do Chapéu, Turvo, Campo de Gordura, Cutucum, Ribeirão São José de Baixo, Areias, Palmital, Serra dos Alves, Senhora do Carmo e Ipoema.

Todas essas ações geram saúde pública porque saneamento é sinônimo de saúde. Toda vez que conseguimos levar uma melhor condição de saneamento básico às pessoas, estamos prevenindo doenças e economizando. Foi isso que a revisão tarifária 2017/2019 proporcionou aos itabiranos”, enfatizou o diretor-presidente.

Eficiência

Nos anos de 2017 e 2018 as perdas do volume de água distribuído foram reduzidas. De 39,2%, média de 2016, o índice caiu para 36,22% no ano passado e, agora, está em 34,84% (média do primeiro trimestre de 2019). A meta de perda anual, definida pela Arsae em 2012, é de 37,6%.

Para alcançar a marca histórica, o Saae implantou macromedidores que aferem corretamente o volume de água distribuída. Em seguida, instalou manômetros e válvulas em dez regiões do município para medir e regular a pressão da água nas redes, consequentemente diminuindo o desperdício proveniente de vazamentos.

Além disso, o programa de substituição dos hidrômetros para o modelo volumétrico garante o registro correto do consumo de água para os clientes e para a autarquia. Até o final deste ano, o Saae trocará cerca de 12 mil equipamentos ativos no município.

Em tempo

Até o dia 23/9, a Arsae receberá comentários e sugestões para esta revisão tarifária. Usuários, prestadores de serviços, órgãos de defesa do consumidor e demais interessados deverão encaminhar suas considerações para o endereço eletrônico audienciapublica23@arsae.mg.gov.br.

Scroll To Top