quinta-feira , 19 julho 2018
Você está aqui: Capa | Saúde | Imunização

Arquivo da categoria: Imunização

Assinatura dos Feeds

Subtipo do vírus – Itabira registra primeiros casos de Influenza A/H3N2

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, nesta semana, a confirmação da Fundação Ezequiel Dias (Funed) de dois casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causado pelo vírus Influenza H3N2, subtipo do vírus da Influenza A.

Duas mulheres foram internadas nos dias 7 e 8 de maio, no Hospital Municipal Carlos Chagas e no Hospital Nossa Senhora das Dores, com quadro de gripe. Ambas receberam tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde (Tamiflu), porém, uma das pacientes permanece em internação.

A transmissão da Influenza ocorre, principalmente, através do contato com partículas eliminadas por pessoas infectadas ou mãos e objetos contaminados por secreções. É muita elevada em ambiente domiciliar, creches, escolas e em ambientes fechados ou semifechados, dependendo da intensidade dos contatos entre pessoas de diferentes faixas etárias.

A gripe se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, dor de cabeça, dores musculares, tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente existe dificuldade respiratória e a necessidade de hospitalização.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta alerta para a importância de todos se protegerem, principalmente nesta época do ano, quando é maior a incidência. “Alguns cuidados básicos previnem e reduzem as ocorrências, como lavar bem as mãos com água e sabão frequentemente; manter os ambientes ventilados e evitar aglomerações de pessoas; ao tossir ou espirrar, proteger a boca com a parte interna do braço; evitar compartilhar alimentos, copos, talheres, toalhas e outros objetos de uso pessoal.”, explica.

Thereza Andrade também orienta: “em casos de suspeita de gripe, a pessoa deve procurar o PSF mais próximo para um diagnóstico precoce e tratamento adequado. Também é importante não usar medicamentos sem orientação do profissional de saúde”.

Ela também alerta a importância da imunização. “Estamos realizando a campanha de vacinação contra a Influenza no período de 23 de abril a 1º de junho. Como existe um grupo que é mais vulnerável às possíveis complicações causadas pelo vírus, o Ministério da Saúde define um grupo prioritário, como crianças, gestantes, puérperas e homens e mulheres com mais de 60 anos. Essa vacina protege a pessoa contra os três subtipos do vírus de maior incidência: H1N1, H3N2 e o Influenza B. Quem faz parte do grupo prioritário deve se vacinar”, orienta.

Em Itabira, já foram imunizados 73% do público-alvo. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar, ao menos, 90% do público-alvo. Thereza Andrade convoca a todos que ainda não se imunizaram a procurarem uma unidade de saúde. “Embora estejamos com um bom percentual de cobertura, ainda tem um universo de 6 mil pessoas que não tomaram a dose da vacina este ano. Essas pessoas têm até o dia 1º para procurarem uma unidade de saúde e se vacinarem. Elas não devem protelar”, informa Thereza Andrade.

Imunização – Próximo sábado será Dia D da campanha de vacinação contra gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza continua em Itabira em todas as unidades de saúde que possuem sala de vacinação. No próximo sábado (12), acontece a mobilização nacional, também conhecida como Dia D. Nesta data, os postos de saúde estarão abertos das 8h às 17h. Esta é uma das estratégias para diminuir o impacto da gripe na população e garantir a cobertura vacinal no município.

A campanha segue até o dia 1º de junho. Devem ser vacinados os seguintes grupos: pessoas com 60 anos de idade ou mais; crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores das escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que estão cumprindo medidas socioeducativas; população carcerária; e funcionários do sistema prisional.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade, a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é de imunizar 90% das pessoas incluídas nos grupos prioritários. Ela acrescentou ainda que todos os anos há uma atualização da vacina contra a gripe. A ação é uma das recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir maior eficácia do produto. “As vacinas garantem proteção por, aproximadamente, um ano. A pessoa fica protegida a partir da segunda semana após a administração da dose”, esclareceu Thereza Andrade.

Entenda – O vírus Influenza é transmitido por meio do contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O período de maior circulação do vírus da gripe ocorre, principalmente, de junho a agosto. O Ministério da Saúde orienta que a população adote algumas medidas para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes arejados.

Prevenção – Campanha de vacinação contra gripe começa na próxima segunda-feira

Na próxima segunda-feira (23), o Ministério da Saúde iniciará a Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza em todo o país. Em Itabira, ela é realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As doses serão aplicadas até o dia 1º de junho em todas as unidades de saúde do município que possuem sala de vacinação. Esta é uma das estratégias para diminuir o impacto da gripe na população.

Não há nenhuma alteração em relação ao público que deve ser imunizado, em comparação ao ano passado. A escolha dos grupos prioritários a serem vacinados deve-se ao fato de serem indivíduos mais vulneráveis aos efeitos da doença.

Devem ser vacinados os seguintes grupos: pessoas com 60 anos de idade ou mais; crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores das escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional. Nossa expectativa é imunizar 90% das pessoas incluídas nos grupos prioritários”, disse a superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade.

De acordo com informações fornecidas pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), todos os anos os subtipos dos vírus da gripe que serão incluídos na vacina mudam. Este ano, a vacina utilizada na campanha de vacinação será a trivalente. “As vacinas garantem proteção por, aproximadamente, um ano, e a pessoa fica protegida a partir da segunda semana após a administração”, ressaltou Thereza Andrade. Ela acrescentou ainda que a atualização da vacina contra a gripe faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir maior eficácia do produto.

Outras medidas preventivas

O vírus Influenza é transmitido por meio do contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O período de maior circulação do vírus da gripe ocorre, principalmente, de junho a agosto.

Por isso, o Ministério da Saúde orienta que a população em geral adote algumas medidas para evitar a doença, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes arejados.

Unidades de Saúde que possuem sala de vacinação:

UBS Água Fresca, UBS Amazonas/ Areão, UBS Barreiro, UBS Clóvis Alvim/ Bethânia, UBS Centro/ Vila Santa Rosa, UBS Campestre, UBS Chapada, UBS Eldorado, UBS Fênix, UBS Gabiroba de Cima, UBS Gabiroba de Baixo, UBS João XXIII/ Machado, UBS Major Lage, UBS Praia I, UBS Praia II/ Juca Rosa, UBS Pará, UBS Pedreira, UBS Santa Ruth/ Santa Marta, UBS Jardim das Oliveiras, Policlínica, Ipoema e Senhora do Carmo.

A vacinação pode ser feita de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h. O Dia D – data da mobilização nacional da campanha – será no sábado, 12 de maio, das 8h às 17h, em todas as unidades básicas de saúde.

Surto em Itabira – Febre amarela deixa município em alerta: mais de mil pessoas procuram a Policlínica para imunização

No último sábado (24), Dia D de vacinação contra a febre amarela em Itabira, mais de mil pessoas procuraram a Policlínica Municipal para serem imunizadas contra o vírus. No entanto, foram vacinadas 543 pessoas. De acordo com a diretora de Vigilância Epidemiológica do município, Natália Franco Barbosa de Andrade, o número significativo de atendimentos no Dia D demonstra a preocupação do itabirano com a doença.

Itabira está classificada na categoria 3, ou seja, estamos sofrendo com um surto de febre amarela. Por isso, pedimos para que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas procurem uma unidade de saúde o mais depressa possível. No Dia D, muita gente foi até a Policlínica com dúvida se já tinha sido imunizada ou não. Assim, após verificação, constatamos que muitos já haviam sido vacinados e não precisariam tomar uma nova dose. Tivemos casos, inclusive, de pessoas que já haviam recebido duas doses da vacina”, disse.

Os dados atualizados da SMS advertem sobre a importância e necessidade de se imunizar toda a população. As informações levantadas dão conta de que houve um aumento significativo do número de notificações envolvendo a doença em Itabira. Ao todo, temos: 2 óbitos confirmados, 4 óbitos em investigação; 23 casos suspeitos em investigação, 5 descartados.

A campanha da Prefeitura de Itabira, que tem como meta vacinar todas as pessoas que ainda não receberam nenhuma dose da vacina, continua nesta semana. Para isso, a SMS montou uma escala de funcionamento especial para as unidades de saúde. Confira:

Data                         Unidade                             Horário

26/02    Policlínica e UBS Areão/ Amazonas        das 8h às 20h

27/02            Policlínica e UBS Pará                  das 8h às 20h

28/02         Policlínica e UBS Major Lage            das 8h às 20h

01/03    Policlínica e UBS João XXIII/ Machado   das 8h às 20h

02/03            Policlínica e UBS Centro                das 8h às 20h

No sábado (3), acontecerá um novo mutirão de vacinação. Desta vez, as seguintes unidades de saúde estarão abertas das 8h às 16h: Policlínica, UBS João XXIII/ Machado, UBS Água Fresca/ Juca Batista, UBS Ipoema, UBS Senhora do Carmo, UBS Vila Santa Rosa/ Centro, UBS Areão/ Amazonas, UBS Pará e UBS Eldorado.

Todos os usuários devem levar o cartão de vacina. As pessoas acima de 60 anos de idade precisam apresentar uma avaliação médica com autorização para se vacinar. A avaliação também poderá ser feita pelo enfermeiro da UBS a qual o usuário pertence.

Prevenção – Prefeitura promove Dia D da campanha contra febre amarela neste sábado

Toda a população que ainda não foi vacinada deve ir até a Policlínica Municipal para se imunizar.

Para prevenir o avanço da febre amarela no município, doença que tem assustado todo o país, a Prefeitura de Itabira promoverá o Dia D da campanha de vacinação, neste sábado (24), na Policlínica Municipal, das 8h às 16h. A campanha é direcionada às pessoas que ainda não foram vacinadas. Serão aplicadas doses padrão que têm validade para a vida toda.

Se a pessoa está em dúvida se tomou a vacina ou não, ela também deve ir até a Policlínica para tomar se vacinar”, alerta a superintendente de Vigilância em Saúde Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta.

A superintendente avisa ainda que todos os usuários devem levar o cartão de vacinação. As pessoas acima de 60 anos de idade precisam apresentar uma avaliação médica com autorização para se vacinar. “O enfermeiro do PSF que a pessoa pertence também poderá avaliar e autorizar a vacinação para os maiores de 60 anos”, disse Thereza Andrade.

A situação na cidade é assustadora. Os últimos dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alertam sobre a importância e necessidade de se vacinar toda a população. De acordo com as informações levantadas, houve um aumento significativo do número de notificações envolvendo a doença em Itabira. Ao todo, são 23 notificações; 1 óbito confirmado; 4 óbitos em investigação; e 19 casos suspeitos aguardando o resultado.

Utilidade Pública – Unidades de Saúde de Itabira possuem vacina contra febre amarela

A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informa que a febre amarela está avançando no município. A situação é grave. “A única maneira de conter a doença é se imunizando. Portanto, todas as pessoas que ainda não foram vacinadas, devem procurar uma unidade de saúde”, alerta a superintendente de Vigilância Sanitária em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta.

Além da Policlínica Municipal, as seguintes UBS também possuem a vacina contra a febre amarela: Barreiro, Clóvis Alvim, Gabiroba de Cima e de Baixo, João XXIII e Machado, Centro e Vila Santa Rosa, Pedreira I e II, Eldorado, Praia I, Pará, Chapada, Santa Ruth, Amazonas, Major Lage, Senhora do Carmo e Ipoema.

Situação grave – Aumenta número de casos suspeitos de Febre Amarela em Itabira

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde, a vacinação é a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta a população de Itabira para a necessidade da imunização contra o vírus da febre amarela. De acordo com os dados levantados pela secretaria, houve um aumento significativo do número de notificações. Ao todo, são 23 notificações; 1 óbito confirmado; 4 óbitos em investigação; e 19 casos suspeitos aguardando o resultado. A situação é assustadora.

A vacina é hoje a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença no município. É importante que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas contra a febre amarela procurem uma unidade de saúde e se imunizem”, adverte a superintendente de Vigilância em Saúde Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta.

Para a SMS, a situação em Itabira só não está mais grave porque em 2017 – quando foram registrados vários casos de febre amarela no país, inclusive com epidemias em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo – O Governo Municipal iniciou uma intensa campanha de prevenção e vacinação em massa. Na época, foram encontrados em diferentes áreas da cidade sete primatas mortos, o que deixou a SMS em alerta, uma vez que a presença de macacos mortos ou doentes é um indício de que o vírus pode estar circulando no local.

Diante disso, a vigilância foi intensificada. A SMS mobilizou empresas, instituições de ensino e sociedade civil, além de orientar a população. “Fizemos a vacinação em toda a região rural, de grupos específicos como presídio e hospitais e chegamos a estender o horário de funcionamento das unidades de saúde para viabilizar e facilitar o acesso daqueles que trabalham o dia inteiro e que não tinham tempo para ir à unidade em horário comercial. Infelizmente, mesmo com todos os esforços, ainda existem pessoas que não se vacinaram”, lembra Thereza Andrade.

Após a intensificação da campanha, cerca de 86% da população em Itabira já está imunizada. No entanto, o Governo Municipal pretende atingir uma cobertura de 100%. “Sabemos que é muito difícil alcançar esse índice, mas é o que pretendemos. É a única forma de resguardarmos a cidade e quem vive aqui. É imprescindível que todos se vacinem, principalmente os homens, que é o grupo mais resistente à imunização”, declarou.

Alerta de saúde pública

O que é: a febre amarela é uma doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), com gravidade variável (pode levar à morte), causada pelo vírus da febre amarela.

Quais sintomas: febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

Como se transmite: a febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados a pessoas não vacinadas. A transmissão de pessoa para pessoa não existe. Assim como os primatas não transmitem o vírus para os seres humanos.

Como prevenir: a única forma de evitar a febre amarela silvestre é a vacinação contra a doença. A vacina é gratuita e está disponível nas unidades de saúde e é recomendada para todas as pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença, como é o caso de Itabira. Apenas uma dose garante imunidade por toda a vida. As crianças podem ser vacinadas a partir dos 9 meses de idade. No entanto, é contraindicada a imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a gema de ovo. Gestantes e idosos devem passar por avaliação médica.

Prefeitura realiza dia D da Campanha Nacional de Multivacinação neste fim de semana

Neste sábado (16), às 8 horas, o prefeito Ronaldo Magalhães acompanha a mobilização nacional – dia D – da campanha de multivacinação, na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Vila Santa Rosa – rua Marajó, s/nº.

A campanha começou na última segunda-feira (11), em todas as unidades de saúde do município, com exceção das unidades dos bairros Bela Vista, Nova Vista e Santa Ruth, que não possuem sala de vacinação e, até o dia 22/9, das 8 às 17 horas, todos os postos estarão preparados para imunizar a população.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a multivacinação é uma estratégia adotada pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de atualizar a caderneta de vacinação de crianças, adolescentes, adultos e idosos e, consequentemente, melhorar a cobertura vacinal do município. A SMS solicita ainda, a apresentação da caderneta de vacinação para que os agentes de saúde avaliem a necessidade de atualização vacinal.

Campanha de multivacinação começa nesta segunda-feira

A Campanha Nacional de Multivacinação começa nesta segunda-feira (11), das 8 às 17 horas, na Policlínica Municipal e em todas as unidades básicas de saúde (UBS) do município, com exceção das unidades dos bairros Bela Vista, Nova Vista e Santa Ruth, que não possuem sala de vacinação.

No sábado (16), a Prefeitura acompanha a mobilização nacional da campanha e realiza o dia D para a multivacinação em todas as unidades de saúde, no mesmo horário. A campanha termina no dia 22/9.

De acordo com Thereza Cristina Oliveira Andrade, superintendente de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Itabira, a multivacinação é uma estratégia adotada pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de atualizar a caderneta de vacinação das crianças e dos adolescentes menores de 15 anos. “Nesta campanha, são oferecidas as vacinas de rotina com a finalidade de melhorar a cobertura vacinal do município”.

Ainda segundo ela, o atual Calendário Nacional de Vacinação dispõe de 14 vacinas para as crianças e cinco para os adolescentes, “tendo em vista essa complexidade, é fundamental que a população apresente a caderneta de vacinação para os agentes de saúde, para que eles possam avaliar quais as vacinas são necessárias, se falta alguma dose ou mesmo para dizer que a caderneta está atualizada”, finalizou Thereza Andrade.

Prefeitura vacina adolescentes contra HPV e meningite

Até o dia 31 de agosto, a Prefeitura de Itabira irá vacinar crianças e adolescentes, entre 9 e 14 anos, contra a meningite (Meningo C) e, ainda, quatro tipos de HPV.

As vacinas estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), inclusive nas unidades que atendem a zona rural, para as todas as crianças e adolescentes. No entanto, segundo Thereza Cristina Oliveira Andrade, superintendente de Vigilância em Saúde, uma intensificação vacinal começou no último dia 14, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), desenvolvido pelas escolas municipais Américo Giannetti, Alice Martins Fontes, Antonina Moreira, José Gomes Vieira, Pedreira do Instituto, Professora Didi Andrade, Água Fresca, Marina Bragança de Mendonça e Antônio Camilo Alvim, em meninas de nove a 14 anos e, meninos, de 11 a 14 anos.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a proposta desta ação é prevenir o câncer do colo do útero – quarta maior causa de morte de mulheres por câncer no país – e a meningite que, segundo o Ministério da Saúde, é considerada uma doença endêmica, com possíveis ocorrências de surtos e epidemias ocasionais.

Intensificação

O público-alvo do PSE, de acordo com Natália Franco Barbosa Andrade, diretora de Vigilância Epidemiológica, é de 1.250 adolescentes. “Desse total, apenas 299 estudantes foram autorizados pelos pais a tomarem as vacinas”, ressaltou a diretora.

Para serem vacinados, é necessário que os alunos apresentem uma autorização dos pais ou responsável por escrito. “Podem receber as doses somente quem apresenta este documento”, explicou Natália Andrade, que ressaltou a resistência dos pais com as vacinas. “Queremos que os pais saibam que essas vacinas são seguras e eficazes, além de terem um custo elevado na rede particular. Portanto, vacinar agora é pensar na proteção futura dos nossos filhos”. Além da prevenção, o objetivo, segundo Thereza Andrade, é facilitar o acesso às vacinas, “já que tradicionalmente, é muito baixo o número de meninas e meninos que são imunizados”.

Meningite

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a meningite é um processo inflamatório das meninges – membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também, por processos não infecciosos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, devido sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos, e no caso da meningite bacteriana, a gravidade dos casos.

Scroll To Top