Você está aqui: Capa | Destaques | Coabitação – Prefeitura propõe utilização de espaço desocupado em escola estadual
Coabitação – Prefeitura propõe utilização de espaço desocupado em escola estadual

Coabitação – Prefeitura propõe utilização de espaço desocupado em escola estadual

De tempos em tempos, o encerramento gradativo das séries iniciais nas escolas da rede estadual é tema das rodas de conversa e noticiários de Itabira. Desta vez, o foco da população está voltado para a Escola Estadual Doutor José de Grisolia. Localizada no bairro Amazonas, a escola está com o turno da tarde vazio.

Assim, a Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), propôs à Superintendência Regional de Ensino (SRE) a utilização do espaço ocioso da escola. Dessa forma, o prédio seria coabitado por instituições do Estado e do Município. Localizada no bairro Amazonas, há alguns anos a E. E. Doutor José de Grisolia não matricula alunos no Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) devido a uma decisão do Governo de Minas Gerais.

Esta deliberação atende à Constituição Federal que prevê que o Ensino Fundamental é responsabilidade dos municípios; Ensino Médio, dos Estados; e Ensino Superior, da União. A consequência dessa decisão para a E. E. Doutor José de Grisolia foi o fechamento progressivo do Ensino Fundamental. Com isso, o turno da tarde está vazio.

De acordo com o secretário municipal de Educação, José Gonçalves Moreira, o objetivo da Prefeitura é utilizar as salas de aula da escola para atender aos alunos da Educação Infantil daquela região. Segundo ele, as escolas municipais Água Fresca, Filomena Jardim e Américo Gianetti estão superlotadas. Todas elas possuem um anexo para receber os alunos.

Ao assumir a gestão da SME, nos deparamos com a falta de creches na cidade. Como estamos em crise financeira, devemos fazer mais com menos. Por isso, solicitamos o empréstimo das salas de aula da escola Doutor José de Grisolia no turno da tarde, o que foi prontamente aceito pela SRE. Precisamos atender a demanda da Educação Infantil e não temos tempo hábil para construir escolas, nem dinheiro para alugar casas”, declarou o secretário.

José Gonçalves explicou que toda a infraestrutura para atender os alunos da Educação Infantil no prédio da escola estadual será fornecida pela Prefeitura, como merenda escolar, professores e auxiliar de serviços gerais, por exemplo. O Município também disponibilizará um laboratório de informática (que será utilizado inclusive pelos alunos do segundo grau), uma sala de recursos para atender alunos com deficiências (auditiva, visual, mental, entre outras) e vigilantes. Este é um custo muito menor para a Prefeitura que o aluguel de várias casas para abrigar instituições de ensino municipais.

Gostaríamos de deixar bem claro que não vai haver fechamento de nenhuma escola. Ela continua pertencendo ao Estado de Minas Gerais e recebendo alunos para o segundo grau. Esta é uma resolução do próprio Governo de Minas. O que estamos propondo é uma parceria entre o Estado e o Município em prol da educação em nossa cidade. Temos convicção de que esta parceria será benéfica para todos”, declarou.

Sobre os alunos que serão encaminhados para lá, José Gonçalves enfatizou: “Quem usufruirá daquele espaço são os alunos da própria região. Muitas crianças que estudarão lá são parentes dos alunos do turno da manhã. Isso é trazer a comunidade para dentro da escola. No entanto, não queremos criar ansiedade na população. Ainda estamos no começo das negociações. As mudanças só ocorrerão após o sinal verde do Estado”.

Boa notícia

Todo o processo para continuar as obras dos Centros Municipais de Educação Infantil nos bairros Gabiroba, Fênix e Boa Esperança já está concluído. Quem garantiu foi o secretário municipal de Educação, José Gonçalves Moreira.

Como em toda mudança de governo, tivemos que fazer o recadastramento junto ao Governo Federal. Uma vez feito esse cadastro, uma senha é enviada ao prefeito para que ele possa acessar o sistema do Ministério da Educação (MEC) para que ele possa solicitar e apresentar a prestação de contas das obras”, explicou.

O secretário informou ainda que a senha solicitada foi recebida pelo prefeito Ronaldo Lage Magalhães na última semana e que as obras serão retomadas nos próximos meses. “Acreditamos que ainda este ano inauguraremos algumas delas”, concluiu.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top