sexta-feira , 26 abril 2019
Você está aqui: Capa | Agricultura e Abastecimento | Consórcio público – Itabira já faz parte do serviço de inspeção intermunicipal
Consórcio público – Itabira já faz parte do serviço de inspeção intermunicipal

Consórcio público – Itabira já faz parte do serviço de inspeção intermunicipal

Visando o desenvolvimento da agroindústria, na última sexta-feira (12), a Prefeitura de Itabira assinou convênio com o Consórcio Intermunicipal Multissetorial do Médio Piracicaba (Consmepi), implantado pela Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi), para gerenciar o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) de forma regionalizada.

De acordo com William Gazire, secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, por meio do consórcio foi criado um selo de qualidade para regulamentar a comercialização dos produtos de origem animal – derivados de carnes, ovos e leite – e ampliar o mercado para os produtores. “Esse certificado oferece uma garantia ao consumidor e permite que os alimentos sejam vendidos em vários municípios da região. Se hoje o produtor de Itabira tem um público de 100 mil pessoas, o produto dele passa a ser oferecido para cerca de 400 mil pessoas.”. Para isso, segundo o secretário, foi nomeada uma equipe de inspeção para liberar ou não o selo. “O coordenador técnico da equipe é o veterinário de Itabira, Roger Alvarenga. Inclusive, o consórcio já disponibilizou os elementos necessários para ele trabalhar, que são os assessores e o carro. Sendo assim, o serviço já está operando.”.

Entre os nove municípios que fazem parte do Consmepi/Amepi – Bom Jesus do Amparo, Ferros, João Monlevade, Santa Bárbara, Santa Maria de Itabira, Santo Antônio do Rio Abaixo, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo – Itabira é o único que já tinha um SIM estabelecido, “com técnicos treinados e, principalmente, com um veterinário de carreira, que atende aos requisitos para ser o coordenador técnico do serviço”, explicou William.

Selo

O SIM emite certificado de qualidade a empresas e empreendedores que atendam às exigências sanitárias vigentes em legislação específica e que também possuam qualidade e higiene em seu processo de produção. Controla ainda, a qualidade dos produtos de origem animal, como embutidos, queijo, mel e doces, além de monitorar e inspecionar a sanidade do rebanho, o local e a higiene da industrialização.

Inicialmente, segundo William Gazire, a inspeção nos produtos terá validade de um ano. “Posteriormente, ela será feita a cada cinco anos. Neste primeiro momento, todos poderão se familiarizar com o processo.”.

Para fazer parte do serviço de inspeção, cada município – dependendo do porte – paga de R$ 3,5 a R$ 5,5 mil. No entanto, segundo o secretário, Itabira não terá esse custo, já que cedeu o veterinário para o consórcio.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top