segunda-feira , 16 setembro 2019
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: HNSD

Arquivos de Tag: HNSD

Saúde – HMCC ganha quatro novos leitos de UTI

Quatro leitos existentes no Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) foram realocados ao Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC) para a otimização dos serviços da Rede de Urgência em Itabira

Na última quinta-feira (6), o prefeito Ronaldo Lage Magalhães visitou, com a Secretária de Saúde Rosana Linhares e sua equipe, as instalações do Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC) para oficializar a implantação dos quatro novos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os leitos foram realocados do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) para otimizar o atendimento aos pacientes do SUS.

Desde sua inauguração, o HMCC sempre operou com seis leitos de UTI. Com a transferência dos quatro leitos, o hospital passa agora a atuar com dez, que é o ideal por equipe. Em toda sua história, esta é a primeira vez que a unidade de saúde oferece mais que seis leitos de UTI para usuários do SUS. “Com a remoção desses leitos do HNSD, conseguimos otimizar nossa unidade de UTI no HMCC, que é ótima: uma das melhores do Estado, mesmo se comparada à de hospitais particulares. Dispúnhamos de um número de médicos suficiente para trabalhar com dez leitos e, no entanto, funcionávamos com seis” esclareceu a gestora do SUS em Itabira e Secretária Municipal de Saúde, Rosana Linhares Assis Figueiredo.

Além dos quatro novos leitos, o HMCC começou a oferecer o serviço de diálise para casos agudos da UTI. Segundo Rosana Linhares, antes da oferta deste serviço, alguns pacientes não poderiam ser transferidos para o HMCC devido à necessidade do procedimento. O Município, por meio do HMCC, adquiriu os aparelhos necessários para a prestação do serviço, bem como para fazer a osmose reversa (que trata a água para realização da diálise).

Nossa UTI já era preparada fisicamente, mas não dispunha de todos os equipamentos para tratamento dialítico de agudos. Agora, com a oferta da diálise, temos total possibilidade de assistir a pacientes diversos que precisam do tratamento intensivo. Muitas vezes, o procedimento é realizado por necessidade de estabilizar o paciente durante a internação na UTI”, disse Rosana Linhares.

Além da modernidade dos equipamentos, a UTI também é humanizada para os pacientes e profissionais que atuam nela. O espaço é amplo e possui claraboias que dão ao usuário a noção de quando é dia e noite, o que, segundo a diretora técnica do HMCC, Ana Rosa dos Santos, melhora muito o ritmo circadiano dos internados.

Sobre a ampliação dos leitos, Ana Rosa afirmou que a ação melhora a capacidade para atender mais pacientes. Com o acréscimo da tecnologia da diálise de agudos, o hospital consegue oferecer mais qualidade ao enfermo potencialmente grave. Com isso, existe a possibilidade do paciente sair mais rápido da UTI e de preservar sua função renal. “Isso equipara o nosso serviço de UTI hoje ao serviço das grandes UTIs do país. O Município não mediu esforços para manter uma UTI de ponta, com dez leitos totalmente voltados para os usuários do SUS. Agora o HMCC está melhor qualificado para a retaguarda ao serviço de urgência e continuidade ao tratamento do paciente originado do Pronto Socorro Municipal de Itabira”, concluiu Ana Rosa.

Durante a visita, Ronaldo Magalhães reafirmou seu compromisso com investimentos na área da saúde. O prefeito lembrou da dificuldade de promover mais avanços na área devido à falta de apoio dos governos estadual e federal. Ele ressaltou ainda que atualmente o Governo Municipal utiliza um terço de sua receita em saúde pública.

Desde o primeiro dia da nossa gestão, temos discutido as viabilidades para as melhorias em saúde. Assim, o município está, gradativamente, trabalhando, investindo e até mesmo ampliando os recursos nessa área. A nossa responsabilidade é muito grande. O Município é polo de região que engloba 29 cidades. A população desses municípios frequentemente utilizam nossa estrutura de saúde pública. Ao mesmo tempo, essas pessoas estão visitando nossa cidade e fortalecendo nossa economia. Por ser uma cidade mineradora, Itabira precisa se desenvolver em todos os seus aspectos e a esfera da saúde é um ponto importante. Até mesmo para que uma empresa tenha o interesse de se instalar aqui.” E concluiu: “Em Itabira, vejo uma ação positiva da FSFX no que diz respeito à qualidade, empenho, dedicação e isso ajuda nesse processo de avançar com a saúde no município. Fazemos esta visita hoje com muito gosto e sempre buscando ampliar as melhorias”.

Redução da fila – Mutirão de cirurgias plásticas opera 35 pacientes com apoio do Município

Trinta e cinco pessoas são submetidas a cirurgias plásticas reparadoras, como retirada de tumores de pele, nesta quarta-feira (3) em Itabira. O mutirão atende gratuitamente pacientes encaminhados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD).

Mutirões como esse são realizados em ao menos dez cidades do Estado a partir desta quarta, por disposição da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A iniciativa é uma mobilização que antecede a 23ª jornada mineira da categoria, que ocorre entre 4 e 6 de outubro em Belo Horizonte.

Em Itabira, o mutirão foi colocado em prática graças a um trabalho conjunto. A equipe de cirurgiões plásticos do HNSD propôs realizar os atendimentos em escala na cidade, o que foi apoiado pela direção do hospital e amparado pela Prefeitura, por meio da SMS.

O mutirão permite diminuir o tempo de espera por procedimentos no Sistema Único de Saúde (SUS). A SMS identificou, regulou e encaminhou os pacientes propensos às operações. Hoje, eles são atendidos pelos cirurgiões Dennis Drumond Avelino, André Luiz Miolo e Isabel Camilo de Oliveira.

“Há uma união de esforços que tem demonstrado o cuidado com a população. O movimento é um abraço à comunidade”, destaca Rosana Linhares, secretária Municipal de Saúde.

Dennis Avelino, chefe da Clínica de Cirurgia Plástica do HNSD, explicou que mais de 40 cirurgias estavam previstas. No entanto, após uma triagem foram observados pacientes que carecem de exames complementares.

Foto Felipe Jacome - ASCOM HNSD

Foto Felipe Jacome – ACOM HNSD

Bem-estar

A agente comunitária de saúde Rita de Cássia Moraes Martins, 47, foi uma das beneficiadas. Ela aguardava a retirada de pequenos tumores na pele. “Está sendo muito organizado e com um excelente atendimento. Era um quadro que trazia outros problemas, e, que agora, me dará maior bem-estar”, comentou a moradora do bairro Campestre.

Foto de capa: Rita de Cássia Moraes Martins. Acom PMI

Mutirão – Secretaria da Saúde encaminhará cerca de 40 usuários para cirurgia plástica

A Secretaria Municipal de Saúde encaminhará para cirurgia plástica aproximadamente 40 usuários que aguardam pelo procedimento. Todos os usuários passaram por avaliação e indicação das unidades básicas de saúde para remoção de tumores de pele. Os procedimentos serão a partir das 8h30, no Hospital Nossa Senhora das Dores.

O mutirão de cirurgias plásticas antecede a 23ª Jornada Mineira de Cirurgia Plástica, realizada entre os dias 4 e 6 de outubro, em Belo Horizonte. O evento é promovido pela Associação Médica de Minas Gerais.

De acordo com a Associação Médica, o mutirão será realizado em 12 municípios mineiros e, graças à intervenção dos cirurgiões da cidade e o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, Itabira é dos municípios contemplados – pela primeira vez em 23 anos.

Em Itabira, este mutirão será realizado graças ao envolvimento dos cirurgiões plásticos Dênnis Drumond Avelino, André Luiz Miolo e Isabel Camilo de Oliveira, que farão os procedimentos gratuitamente. O Hospital Nossa Senhora das Dores é outro parceiro importante para realização da ação”, explica Rosana Linhares Assis Figueiredo, Secretária Municipal de Saúde.

Ainda segundo a secretária, o tratamento mais indicado para o câncer de pele é a cirurgia para retirada do tumor. “Algumas pessoas, porém, podem não ter indicação para cirurgia, como idosos com alguma comorbidade ou pessoas acamadas, que têm dificuldade de locomoção. Há outras situações em que a cirurgia somente pode não ser suficiente para a retirada total do tumor, ou que o comportamento deste possa pedir outras medidas. Nesses casos, o médico pode indicar outros tratamentos para erradicação do câncer de pele, que variam conforme o tipo”, explica Rosana Linhares.

Tratamento contra o câncer – Itabira entra no plano nacional de expansão da radioterapia

No final desta tarde de sexta-feira (31), o prefeito Ronaldo Magalhães apresentou o termo de compromisso para a criação do serviço de radioterapia, já firmado com o Ministério da Saúde. A assinatura simbólica aconteceu no auditório do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD).

O documento, que estabelece metas para a concretização do Plano de Expansão da Radioterapia (PER) no Sistema Único de Saúde (SUS), beneficiará o HNSD com infraestrutura e equipamentos para a construção do Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia, em um prazo de até dois anos. Com isso, Itabira oferecerá tratamento a pelo menos 50 pacientes mensais.

O próximo passo, segundo Alexandre Coelho, diretor executivo do HNSD, é a visita in loco de técnicos do Ministério da Saúde, da empresa responsável pela construção dos equipamentos – acelerador linear – e dos engenheiros da empreiteira que fará a nova unidade. “Toda a estrutura é disponibilizada pelo Governo Federal e depois desta visita, acredito que em três meses teremos o parecer favorável. Então, um novo documento será assinado para a liberação do recurso”. As obras da nova unidade oncológica, de acordo com o diretor, poderão começar em meados do próximo ano. “Depois, o centro será concluído possivelmente em 18 meses”, declarou Alexandre Coelho. Todo o empreendimento custará cerca de R$ 10 milhões.

Para o prefeito, a conquista representa “mais uma vez” os esforços do Hospital e da Prefeitura. “O Brasil inteiro estava pleiteando este serviço. Foram selecionadas 16 cidades, sobraram 10 e fomos contemplados. Preciso destacar o trabalho da atual gestão do hospital, porque toda a contabilidade e prestação de contas estão em dia”. Fato que, segundo Ronaldo Magalhães, é fundamental para o andamento do projeto junto ao Governo Federal. “Além disso, nós já temos a quimioterapia e precisávamos completar o serviço de oncologia. É um resultado bastante positivo para a região e diminui a dependência de sempre precisar da capital (Belo Horizonte). Os 29 municípios que recebemos serão melhores atendidos”, avaliou o prefeito.

RADIOLOG_HNSD3

Condições

O termo de compromisso com o Ministério da Saúde estabelece, entre outras condições, que o HNSD tenha uma área de no mínimo 1.100 mº para a implantação do serviço – o terreno do futuro centro itabirano conta com 1.170 mº – ; garanta mão de obra especializada para o atendimento radioterápico e ofereça tratamento a, no mínimo, 50 pacientes por mês ou 600 anuais.

Nossa modalidade no PER é novas soluções no tratamento de radioterapia. O Ministério da Saúde vai construir e equipar o nosso centro. Tudo de inovação nesta área, teremos aqui. É uma espécie de projeto-piloto, já que será uma obra com padrão de qualidade, prazos de execução e todas as normas solicitadas em um único projeto”, afirmou Vaquimar Vaz, provedor do HNSD. O provedor adiantou ainda que o hospital já conta com médicos radioterapeutas e físicos, além dos técnicos em radiologia, “que já estão cursando especialização em radioterapia”.

RADIOLOG_HNSD2

Mais uma conquista – Município, União e HNSD assinam convênio para unidade de radioterapia nesta sexta-feira

Itabira avança em serviços de saúde de alta complexidade, em especial no tratamento contra o câncer. Desta vez, o município foi incluído no Plano de Expansão da Radioterapia, do Sistema Único de Saúde (SUS). A instituição beneficiada é o Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), que já realiza procedimentos de quimioterapia. A assinatura do termo de compromisso para o que virá a ser um Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia acontecerá nesta sexta-feira (31), às 15 horas, no HNSD.

O hospital receberá da União, por intermédio da Prefeitura de Itabira, que detém gestão plena dos prestadores SUS, investimentos em equipamentos e infraestrutura para abrigar o serviço de radioterapia.

Após a assinatura do termo começam as movimentações para erguer a unidade, com previsão inicial de 24 meses. A empresa Varian Medical Systems é a contratada do Ministério da Saúde (MS) para elaborar o projeto de construção dos espaços, instalação dos equipamentos e fornecimento dos aceleradores lineares.

De acordo com a documentação que pactua o serviço de radioterapia, a unidade local deverá oferecer tratamento a, no mínimo, 50 pacientes por mês.

A capacidade técnica do HNSD para a radioterapia foi comprovada ao Ministério da Saúde nos últimos meses, resultado de agendas que somam esforços da administração municipal e da Irmandade Nossa Senhora das Dores.

A aptidão ao serviço fará da cidade um polo em tratamento oncológico. O município será o primeiro de sua região a dispor do tratamento radioterápico, sendo que os polos mais próximos são os de Ipatinga, no Vale do Aço, e o da capital mineira.

Foto: Divulgação/HNSD

Ampliação – Itabira passa a contar com 22 leitos de UTI

Com a inauguração da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Luiza da Silva Ramos, segunda do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), realizada ontem (7), a Prefeitura projeta Itabira para o futuro quase dobrando a capacidade de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no município.

A ampliação dos leitos de tratamento intensivo, para Ronaldo Magalhães, “abre portas” para outras especialidades. “Fomos a Brasília várias vezes para conseguir essa autorização da nova UTI, como também para a radioterapia, que em breve estará aqui. Também estamos começando o trabalho para avançar na questão da melhoria de estrutura da hemodiálise e do credenciamento da cirurgia cardiovascular, que são demorados infelizmente”, declarou o prefeito.

De acordo com Alexandre Coelho, diretor executivo do HNSD, “a decisão beneficia em muito a população”. O projeto iniciou em 2012, quando a instituição firmou convênio com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Minas Gerais para a construção da unidade, que custou cerca de R$1 milhão e também contou com complementação de recursos do HNSD, além do apoio do Ministério da Saúde para os equipamentos. Após equipada, a Vigilância Sanitária do Estado emitiu o alvará sanitário, que permitiu a abertura dos leitos. “Porém, não tínhamos ainda o credenciamento do Ministério da Saúde, responsável pela autorização e financiamento que possibilitaria o custeio das diárias de cada leito da UTI” que, segundo Alexandre Coelho, surgiu esse ano e mediante a contrapartida do município, tornou possível essa disponibilidade de leitos ao SUS.

Já a secretária municipal de Saúde, Rosana Linhares, salientou que a nova unidade confirma a possibilidade de crescimento do setor de saúde no município. “Trazer 10 novos leitos SUS de UTI é mais que dobrar a capacidade de salvamento para pacientes críticos, sejam clínicos ou cirúrgicos, o que é importantíssimo.” A secretária ressaltou ainda que com esses novos leitos há também uma possibilidade para nova melhoria que beneficiará não só o município. “Como atualmente os pacientes graves da assistência suplementar que adentram ao PSMI têm disputado as vagas dos leitos UTI SUS no município, há um movimento próprio, através da Comissão Intergestores Regional (CIR), para que em breve futuro seja solicitada autorização ao Ministério da Saúde, na intenção de remanejar quatro desses leitos SUS para o Hospital Municipal Carlos Chagas, o que além de otimizar a estrutura existente atual no HMCC, protegerá e conservará os leitos SUS para seus usuários e possibilitará a existência de mais 4 leitos no HNSD para assistência suplementar. A cidade ganhará novamente”, avaliou Rosana Linhares.

UTI_HNSD3

UNIDADE UTI 2

A nova UTI foi batizada com nome de Luiza da Silva Ramos, ex-funcionária do HNSD. A homenagem foi prestada pela Irmandade, por meio do bispo Dom Marco Aurélio e do prefeito Ronaldo Magalhães. Presente na solenidade de ontem, Luiza Ramos, que trabalhou 55 anos no hospital, se emocionou com o reconhecimento. “Não consigo explicar como estou emocionada. Dediquei parte da minha vida aqui e faria tudo novamente”, disse a ex-funcionária visivelmente emocionada.

Para Ronaldo Magalhães, conseguir colocar essa UTI em funcionamento na cidade, em meio a tantos hospitais e Unidades se fechando, significa que “provamos para o Ministério da Saúde que Itabira é uma cidade de referência regional e, por isso, temos que sempre nos preparar para oferecer o melhor. Nós atendemos 29 municípios das três microrregiões. Além disso, tem o SUSfácil que registra o atendimento a pessoas de várias partes do estado. É isso que mostramos em Brasília e por isso conseguimos avançar”, concluiu o prefeito.

UTI_HNSD2

Prefeitura negocia manutenção dos serviços do HNSD, Samu e Pronto-Socorro Municipal

Para discutir o pagamento dos profissionais da saúde e manutenção dos serviços oferecidos pelo Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), Pronto-Socorro Municipal e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Prefeitura de Itabira reuniu-se com representantes das unidades de saúde na tarde de sexta-feira (18). A reunião aconteceu no gabinete do prefeito Damon Lázaro de Sena.

O Chefe do Executivo e o secretário municipal de Saúde, Reynaldo Damasceno Gonçalves, conversaram com o presidente da Irmandade Nossa Senhora das Dores, dom Marco Aurélio Gubiotti; o provedor do HNSD Vaquimar Vaz; o diretor clínico do hospital Caio Seródio; o delegado do Conselho Regional de Medicina (CRM) Roberto Sampaio de Barros, e equipe médica que trabalha nas unidades de saúde.

“A reunião para busca de solução quanto à possibilidade de interrupção ocorreu de maneira muito satisfatória. Há um empenho de todas as partes: do corpo clínico, da direção da irmandade e da equipe da Prefeitura para acertar uma política que seja adequada ao reenquadramento dos pagamentos financeiros, que permita não atrasar o pagamento dos funcionários e dos médicos nas datas combinadas”, afirmou Reynaldo Damasceno.

Foi acertado que o pagamento referente ao mês de agosto será repassado no dia 5 de outubro (para repasse aos funcionários do hospital no 5º dia útil), tanto para o HNSD como para o Hospital Carlos Chagas (HCC). Também ficou acordado o repasse da verba para pagamento dos médicos do HNSD, HCC, Pronto-Socorro Municipal e Samu no dia 8 do próximo mês.

“O HNSD sempre atendeu bem a comunidade e mantém uma boa parceria com a Prefeitura. Estamos garantindo a continuidade do funcionamento de todos os serviços de saúde, tanto de urgência como dos hospitais. Após o feriado do dia 12 de outubro, uma nova reunião será realizada para que outros encaminhamentos ocorram”, explicou Damon Lázaro de Sena.

Qualidade será mantida – Reunião entre Governo Municipal e HNSD define funcionamento do Pronto-Socorro

Na manhã desta terça-feira (30), o prefeito Damon Lázaro de Sena e o secretário municipal de Saúde, Reynaldo Damasceno Gonçalves, reuniram-se com o corpo clínico e as diretorias clínica e técnica do Pronto-Socorro Municipal de Itabira (PSMI) e do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD). Na pauta, o funcionamento PSMI após as mudanças propostas pela Administração Pública. O encontro foi realizado no gabinete do prefeito e contou com a presença de secretários municipais, vereadores, médicos e servidores públicos.

Durante o encontro, foi explicado aos representantes do HNSD a preocupação em manter a qualidade dos serviços oferecidos, após as mudanças administrativas propostas. Atualmente, o PSMI conta com uma equipe de 63 médicos em escala presencial (24h) nas especialidades: dois cirurgiões, um ortopedista durante a semana e dois nos fins de semana, dois pediatras, quatro clínicos e uma equipe de anestesistas.

De acordo com Reynaldo Damasceno, com a proposta de restruturação o serviço será melhorado: uma equipe médica (formada por cirurgião, anestesista e ortopedista), que já fica de plantão no PSM, será disponibilizada 24 horas no bloco cirúrgico do HNSD para retaguarda, grandes traumas. Ou seja, além de manter a atividade, ela ainda será melhorada e ampliada. Com isso, a escala do serviço de ortopedia também será expandido e os outros profissionais serão mantidos (dois clínicos, dois pediatras e clínica para sala de urgência).

Ainda segundo Reynaldo Damasceno, a dúvida entre os participantes da reunião era se o HNSD conseguiria montar essa escala com os membros do corpo clínico até a próxima quarta-feira (1º/7), a fim de atender as portarias da Rede de Resposta, Leitos de Retaguarda e Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) – do qual o HNSD já é referência. Assim, ficou definido que nenhuma alteração será feita até o dia 10 de julho ou até que o Município ou as partes envolvidas cheguem a um acordo sobre a escala.

O secretário de Saúde foi enfático ao afirmar que “com essa reestruturação serão otimizados os recursos já existentes dos governos Federal e Estadual, proporcionando economia do recurso municipal, sem que com isso haja perda de qualidade no funcionamento do Pronto-Socorro”.

Além do prefeito e do secretário municipal de Saúde, participaram da reunião os secretários Jadir Eustáquio do Espírito Santos (Chefe de Gabinete), Ermiton Machado Gomes (Governo), Alfredo Lage Drummond (Procuradoria-Geral), Gilberto Guerra Fontes (Ouvidoria-Geral/ Auditoria Interna e Controladoria); o provedor do HNSD Vaquimar José Vaz; o diretor clínico do HNSD Caio Seródio; os vereadores Marcela Cristina Lopes da Silva, Rodrigo Alexandre Assis Silva e Pacelli Eustáquio Silveira Moreira.

Também estiveram presentes os médicos Marco Antônio Gomes, Urutã Pereira de Lucena, Edson Pereira Lima, Jackson Alberto de Pinho Tavares, Dilson Rezende Buzzati Filho e Graziela Rodrigues Vítor; os servidores Clícia Peter Andrade Felisberto (coordenadora de Atenção às Urgências e Emergências da SMS), Miriam Lage Fernandes (secretária adjunta de Saúde) e Chinayd Luiz Cruz Menezes (Auditoria Interna e Controladoria).

Apenas administrativas – Mudanças no Pronto-Socorro do HNSD não afetarão serviços à população

A Prefeitura de Itabira fará algumas mudanças administrativas no Pronto-Socorro Municipal. No entanto, as medidas não afetam a qualidade do serviço e nem representam nenhum prejuízo aos usuários. No Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), que administra o Pronto Socorro, haverá uma realocação de estrutura; a folha de pagamento dos médicos que atendem no Pronto-Socorro e pertencem à Prefeitura agora será de responsabilidade do HNSD. Isso não significa redução de profissionais no pronto-atendimento – Com a alteração, ao invés de duas equipes ficarem no Pronto-Socorro como ocorre hoje, uma passará a ficar no local e outra já em espera no bloco cirúrgico, agilizando o socorro em casos que necessitem de cirurgias.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Reynaldo Damasceno Gonçalves, as modificações acontecerão para evitar que ocorra em Itabira o mesmo que em hospitais de outras cidades, que, devido à crise econômica mundial, precisaram fechar por não conseguir pagar pela estrutura fornecida ao usuário. “Os médicos que estão no convênio do Pronto-Socorro serão remanejados para o convênio do HNSD. Isso vai reduzir consideravelmente os gastos do município. Condições e flexibilidade estão sendo negociadas com estes profissionais para a montagem de escalas”, ressaltou.

O Pronto-Socorro no HNSD possui dois cirurgiões, um ortopedista durante a semana e dois nos fins de semana, dois pediatras, quatro clínicos e uma equipe de anestesia. “Será alterada a fonte de origem dos pagamentos dos médicos. Com a transferência esses mesmos profissionais passarão a ser pagos pelo HNSD pelas novas redes de atenção, com recursos que já são repassados ao hospital”, reiterou Reynaldo Damasceno.

Prefeitura conquista recurso para equipar bloco cirúrgico do HNSD

Na manhã desta quarta-feira (3), o provedor do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), Vaquimar José Vaz reuniu-se com o prefeito Damon Lázaro de Sena. No encontro, o representante da instituição de saúde assinou a ordem de compra para aquisição de novos equipamentos para o bloco cirúrgico, no valor de R$ 500 mil. O recurso foi conquistado mediante um convênio entre a Prefeitura de Itabira e o Governo do Estado.

Participaram do ato o vice-prefeito Reginaldo Calixto de Oliveira, secretários municipais, os vereadores José Luiz Ferreira dos Santos e Carlos Henrique da Silva, representantes do HNSD, o vice-prefeito de Santa Maria de Itabira Israel Oliveira e a secretária municipal de Saúde de Santa Maria de Itabira Viviana da Silva.

Vaquimar Vaz agradeceu ao Chefe do Executivo pelo constante empenho na busca de recursos que contribuem de forma significativa para melhorar a estrutura do hospital e proporcionar atendimento de qualidade à população. “Sua dedicação e competência política tem nos ajudado muito. Este valor será utilizado para a aquisição de novas mesas cirúrgicas, respiradores, instrumentos e tudo que é necessário para otimizar o serviço de nossos profissionais durante as cirurgias. Agradecemos muito pela parceria”.

O prefeito Damon Lázaro de Sena ressaltou que o compromisso do Governo Municipal é com melhores resultados a cada dia. “Trabalhamos em parceria com o HNSD e com o Hospital Carlos Chagas. O nosso objetivo é sempre atender a população com qualidade e eficiência. Por isso, buscamos parcerias com os governos Estadual e Federal para ampliar a estrutura dos dois hospitais”.

O prefeito disse ainda que é muito importante investir também na saúde primária. “Queremos que o doente não precise chegar à internação, pois muitas doenças podem ser controladas na saúde básica, evitando os gastos na saúde secundária e terciária. Por isso, também estamos investindo muito neste setor. Seguiremos nesse caminho, aumentando a quantidade de médicos, medicamentos e, principalmente, no controle dos doentes crônicos”.

Em tempo
No dia 25 de abril, o provedor do HNSD também esteve no gabinete do prefeito e assinou a ordem de compra para a aquisição de equipamentos para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta, no valor de R$ 1.144.350,00. Desta vez, os recursos foram provenientes do Governo Federal, também conquistados por intermédio da Prefeitura.

Scroll To Top