terça-feira , 23 julho 2019
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: licitação

Arquivos de Tag: licitação

Parceria Acita e CDL – Empresários itabiranos serão capacitados para desenvolver economia local

Antes das 8 horas desta quinta-feira (11), o auditório da Associação Comercial, Industrial de Serviços e Agropecuária de Itabira (Acita) já estava ocupado por empresários e gestores municipais. É que a Prefeitura, em parceria com Acita, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG), promoveu o Café Empresarial, uma iniciativa inédita desta gestão para desenvolver a economia itabirana.

Segundo Fernando Muniz da Neiva, secretário municipal de Auditoria Interna e Controladoria, o evento pode ser considerado um movimento para fortalecer o empresariado local. “Estamos criando condições para que os fornecedores itabiranos vendam mais para a Prefeitura, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) e Itaurb (Empresa de Desenvolvimento de Itabira)”.

Ainda de acordo com o secretário, cerca de R$ 100 milhões que o Município compra por ano, pouco mais de R$ 30 milhões são de fornecedores locais. “Ou seja, mais de 65% são empresas de fora da cidade. Nós precisamos equilibrar essa balança, esse é o nosso objetivo”, avaliou Fernando Muniz.

WhatsApp Image 2019-07-11 at 08.29.32

Evento

Para ampliar as compras locais e aumentar a competitividade das empresas, a equipe da Coordenadoria de Contratos da Prefeitura apresentou um indicativo e quantitativo de compras e prestação de serviços, explicando também a metodologia do cadastro para se tornar um fornecedor apto.

O importante é que o Município compre com qualidade e preço, mas nós queremos que seja, prioritariamente, de fornecedores locais. É importante que dinheiro circule na cidade para gerarmos outros movimentos: emprego e imposto local”, explicou Fernando Muniz.

Na próxima etapa, de acordo com ele, a Prefeitura irá trabalhar com os empresários na formação e preparação, “apresentando as diferentes modalidades de licitação para que eles possam conhecer melhor as regras do jogo e participar efetivamente. Nós vamos acertar um calendário com a Acita para realizar oficinas de capacitação”, finalizou o secretário.

Campus do Futuro – Obras de construção dos novos prédios da Unifei avançam

O movimento no canteiro de obras para a ampliação do campus Itabira da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) segue intenso. Enquanto a etapa de terraplenagem, prevista para terminar no final de março, avança, o edital de licitação – 008/2018 – para a fundação dos três prédios já foi publicado.

De acordo com o documento, a empresa vencedora da concorrência pública terá 150 dias para executar os serviços de fundação profunda e superficial dos prédios de aprendizagem 4, 5 e 6 do Campus do Futuro. A abertura dos envelopes acontecerá no dia 25/3, às 10 horas, no auditório do paço municipal. O Município investirá R$ 4.060.207,82 nesta etapa.

Projeto

Considerado pelo prefeito Ronaldo Magalhães um empreendimento de grande importância para a educação, mas com alto custo, diante, principalmente, do atual cenário financeiro, o projeto arquitetônico original passa por um processo de revisão para reduzir o custo em cerca de 30%. Para isso, segundo Ronaldo Lott Pires, secretário municipal de Obras, Transportes e Trânsito, o padrão de acabamento será modificado sem alterar a arquitetura.

Oportunidade – Itabiraprev abre licitação para credenciamento médico

O Instituto de Previdência de Itabira (Itabiraprev) divulgou o edital do Processo Licitatório 001/2019 para credenciamento de empresas de prestação de serviços de perícia médica, para instruir processos de concessão e manutenção de benefícios previdenciários. O credenciamento tem por objetivo atender a demanda do Itabiraprev de forma exclusiva e excepcional.

A empresa credenciada deverá fornecer pareceres técnicos especializados para auxiliar no processo de constatação de incapacidade laborativa temporária ou permanente e na reabilitação profissional dos segurados dos instituto nas modalidades: psiquiatria, neurologia, clínica médica, ortopedia, otorrinoloringologia, cardiologia e oftalmologia. Tais especialidades auxiliarão na formação de uma junta médica caso haja constatação de incapacidade ou reabilitação. Os serviços serão realizados na sede do Itabiraprev.

Os documentos para habilitação de credenciamento deverão ser entregues até o próximo dia 22, das 13h às 17h, no Itabiraprev (avenida Mauro Ribeiro Lage, 566, lj 2, bairro Esplanada da Estação). O julgamento do processo de habilitação pela Comissão Permanente de Licitação será no dia 25, às 14 horas.

O edital completo do Processo Licitatório está disponível no site do Itabiraprev (www.itabiraprev.com.br). Outros esclarecimentos podem ser obtidos pelos telefones: (31) 3839-2581 e 3839-2588.

Cemitérios e animais abandonados – Novas licitações para ampliar serviços específicos

Nesta semana, a Prefeitura publicou dois editais para a contratação de empresas destinadas exclusivamente aos serviços dos cemitérios urbanos e rurais e, também, específica para o recolhimento de animais de médio e grande porte abandonados pelas vias públicas.

Segundo Robson da Costa Souza, secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, o atual serviço de apreensão de grandes animais precisa ser ampliado. “Nosso objetivo nesta licitação é melhorar o serviço para a população e, principalmente, garantir a integridade e mais cuidados para os animais que chegam lá no curral municipal”. O secretário ressaltou porém, não se tratar de uma terceirização, já que a administração do curral continua com a Prefeitura. “Agora, quem vai tomar conta e tratar desses animais é especificamente a empresa que vencer”.

Os animais em situação de abandono são verificados por meio de denúncias. No entanto, depois de recolhidos, segundo Robson Souza, “nem sempre os donos procuram os animais. Por isso vamos melhorar este contrato porque não temos estrutura para tratá-los”, explicou. Depois que os animais são levados para o curral, o proprietário tem que solicitar, mediante o pagamento de taxas, sua soltura à Prefeitura.

A disputa deste pregão, publicado ontem (25/9), acontecerá no dia 5/10, às 10 horas, no auditório do paço municipal. De acordo com o edital, será contratada uma empresa que fornece caminhão e mão de obra para apreensão, transporte e manutenção dos animais soltos.

Já o certame dos cemitérios, publicado na última segunda-feira (24/9), busca uma empresa especializada para fornecimento de mão de obra, insumos e equipamentos necessários às demandas. Este pregão será realizado no dia 4/10, às 10 horas, também no auditório. “Nossa necessidade é contratar uma empresa exclusiva para executar constantemente os trabalhos nos cemitérios de Itabira, dos distritos (Ipoema e Senhora do Carmo) e das localidades rurais, dando suporte aos coveiros e mantendo os cemitérios limpos. Isso vai desafogar a secretaria e melhorar os serviços”, garantiu o secretário.

Atualmente, segundo o superintendente de Serviços Urbanos em exercício, Carlos Alexandre Ribeiro, a limpeza pesada dos cemitérios é feita pela Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb) e o contrato vigente, apesar de contemplar limpeza, capina e sepultamento, é utilizado apenas na realização do último. “Como esta empresa não conseguia prestar o serviço adequadamente, focamos apenas no sepultamento. Este novo contrato virá para resolver o problema”, concluiu.

Concorrência pública – Cresce o número de editais solicitados para o leilão de lotes

Até o momento (08/02), a Prefeitura confirmou a emissão de 201 editais – nº 005/2017 – aos interessados em participar da concorrência pública (leilão) de lotes do município, nos dias 20 a 23/02, das 8 às 18 horas, no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) – Mata do Intelecto.

Para Nilo Grisolia Rosa, coordenador de Contratos e presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de Itabira, a credibilidade atrai compradores. “A expectativa é boa, principalmente porque as pessoas percebem as vantagens de comprar um lote da Prefeitura.”. Segundo ele, além de oferecer imóveis em locais estratégicos da cidade, “que atendem fins comercial e residencial, a vantagem primordial é que todos os lotes estão legalizados, tem escritura e etc”, destacou o coordenador.

Outro ponto positivo, na opinião de Nilo Rosa, é a facilidade do processo, pois, de acordo com o edital, podem concorrer pessoas físicas, jurídicas e consórcios, sem a exigência da apresentação dos diversos documentos normalmente solicitados em outros processos. “Essa concorrência é das mais simples que a gente convive, porque excluiu a necessidade de apresentar as diversas certidões comuns em outras situações. Mesmo falando em lotes de R$ 1 milhão ou R$ 500 mil, a única exigência para participar é o sinal de 5% do valor do imóvel escolhido”, explicou Nilo Rosa.

Leilão

Serão vendidos 48 lotes de variados tamanhos e topografias, distribuídos em sete bairros da cidade – Bálsamos, Colina da Praia, Esplanada da Estação, Fênix, Novo Amazonas, Santa Inês e São Pedro. Para participar, o interessado deve efetuar o depósito mínimo na conta do Município (dados disponíveis no edital) e apresentar o recibo na Coordenadoria de Contratos (2º andar da prefeitura) para emitir a nota de caução, “documento que garante a participação nos dias do leilão”, ressaltou Nilo Rosa.

Pensando em aumentar o poder de participação dos possíveis compradores, a Prefeitura lançou a nota de caução, um mecanismo “juridicamente correto” que agiliza o processo. Segundo Nilo, antigamente, as pessoas tinham que depositar um sinal – 5% do valor do imóvel – por vez para apresentar uma proposta. Neste novo modelo, os interessados podem participar de todos os lotes que correspondam ao valor do depósito realizado no dia anterior ao leilão.

Para o coordenador, é importante ressaltar também, a exigência que os compradores devem cumprir após o arremate do imóvel. “O vencedor tem que pagar 50% do valor que propôs até o primeiro dia útil seguinte e apresentar o comprovante de depósito na tesouraria municipal, lembrando que a caução pode ser usada como abatimento neste valor. Caso não seja quitado, a pessoa perde a caução do lote que comprou e a Prefeitura convoca a segunda proposta vencedora, caso tenha”. Nilo Rosa esclareceu ainda, que os outros 50% do imóvel devem ser pagos até três dias após a homologação da concorrência pública nº 005/2017.

Informações

O edital completo pode ser retirado na Coordenadoria de Contratos da Prefeitura (avenida Carlos de Paula Andrade, nº 135. 2º andar), de segunda a sexta-feira, das 12 às 18 horas. Os interessados também podem solicitar o documento por meio do e-mail contratositabira@yahoo.com.br. Mais informações pelo site www.leilaoitabira.com.br.

Prefeitura promove coletiva de imprensa sobre “leilão” de lotes

Outra coletiva de imprensa movimentou a Prefeitura de Itabira nesta tarde de quarta-feira (27), no auditório do paço municipal, quando os secretários municipais Ronaldo Pires Lott (Obras), Priscila Braga Martins da Costa (Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente) e o procurador jurídico, Leonardo Rosa, se reuniram para explicar detalhes do edital nº 005/2017 de concorrência pública (leilão), destinado à alienação de áreas integrantes (lotes) do município.

De acordo com Ronaldo Lott, entre os dias 20 e 23/02/2018, das 8 às 18 horas, no auditório da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SMDUMA) – Mata do Intelecto – serão vendidos 48 lotes de variados tamanhos e topografias, distribuídos em sete bairros da cidade – Bálsamos, Colina da Praia, Esplanada da Estação, Fênix, Novo Amazonas, Santa Inês e São Pedro. “São aproximadamente 12 lotes por dia e o processo de concorrência ou leilão dura, em média, 50 minutos”, explicou. Ainda segundo o secretário, o processo é ininterrupto das 8 às 18 horas, “ou seja, não há pausa para almoço e afins, é contínuo em todos os dias.”

Além da receita que a Prefeitura espera com as vendas dessas áreas – cerca de R$ 10,5 milhões – Ronaldo Lott destacou outro ganho para o Município. “Fizemos uma estimativa junto com a secretaria da Fazenda e só o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) desses lotes à venda, são R$ 45 mil a mais por ano”. Já o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), segundo ele, geraria mais de R$ 200 mil aos cofres públicos. “São números relevantes. Recursos livres que podem ser usados como folha de pagamento e coisas assim. Hoje esses lotes, ou a maioria deles, dão é prejuízo para a Prefeitura”, ressaltou Ronaldo Lott.

Justificando a afirmação do secretário de Obras, Priscila Martins da Costa afirmou que os custos fixos do Município com esses terrenos vão além da limpeza. “É um gasto enorme. Não é só limpeza. Você tem que vigiar para não ter invasão e tem que pagar a energia elétrica da iluminação pública daquela região. Então, a despesa que nós temos com esses imóveis, nos fez pensar uma forma diferente de usá-los”, avaliou a secretária.

A receita gerada pelo leilão, segundo Ronaldo Lott, será aplicada em obras de infraestrutura referentes às construção dos 400 apartamentos do programa federal Minha Casa Minha Vida e da avenida Machado de Assis. “E temos outras obras de infraestrutura também. Uma delas é a contrapartida do recurso que está aqui na Prefeitura desde 2012, que são as obras do convênio com a Setop (Secretaria Estadual de Transportes e Obras Públicas), na qual fizemos uma licitação no início do ano para o (bairro) Colina da Praia. Hoje esse recurso movimenta em torno de R$ 2,3 milhões e o convênio tem prazo limitado”, afirmou o secretário.

Concorrência pública

Pensando em aumentar o poder de participação dos possíveis compradores, a Prefeitura lançou um mecanismo para facilitar o processo: a “nota de caução”. Antigamente, as pessoas tinham que depositar um sinal – 5% do valor do imóvel – por vez para apresentar uma proposta. Neste novo modelo, os interessados podem participar de todos os lotes que correspondam ao valor do depósito realizado no dia anterior ao leilão. “Por exemplo, tem vários lotes na faixa de R$ 60 mil onde você tem que fazer um caução de R$ 3 mil. Então, agora, com um depósito caução você poderá participar de todos os leilões cujos lotes tenham o valor máximo de R$ 60 mil”, esclareceu Ronaldo Lott, que acrescentou, “com isso, aumentamos o poder de participação dos interessados e evitamos algo muito normal em leilões, das pessoas combinarem antes quem ganha tal lote e quem não ganha”.

Os critérios de avaliação aplicados pela comissão permanente de licitação da Prefeitura são baseados na norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Portanto, como informou Ronaldo Lott, a comissão analisou e adotou um modelo de avaliação para definir os preços de cada lote. “Existem dois tipos de avaliação pela ABNT, aquela mais completa e aquela que é feita pelo valor de mercado. Uma avaliação mais simplificada, mas que também atende as normas da ABNT. Quais foram os parâmetros? A localização, os serviços públicos existentes, o mercado local, como está se posicionado a economia no momento, a topografia, a geografia e seus parâmetros de ocupação”, declarou o secretário.

De acordo com o edital, é necessário que o vencedor da compra pague em única parcela o valor integral do terreno. “Venceu a licitação, o pagamento é à vista e a pessoa tem até três dias úteis. Se não fizer o pagamento, perde os 5% do depósito caução. Não é diferente das condições comerciais”, disse Ronaldo, que garantiu ainda, a documentação pronta de todos os terrenos nos dias do leilão.

Sobre a regularidade dos lotes, Ronaldo Lott afirmou que todos são de propriedade da Prefeitura e estão corretamente registrados no cartório de imóveis. “Não tem nenhum imóvel irregular. Quando foram para a Câmara (dos vereadores), já estavam autorizadas a desafetação deles, que é um processo junto ao cartório”.

Em 2018, caso não sejam vendidos todos os lotes, a Prefeitura pretende realizar outro processo de concorrência, incluindo terrenos que ainda estão irregulares.

Informações

O edital completo pode ser retirado na Coordenadoria de Contratos da Prefeitura (avenida Carlos de Paula Andrade, nº 135. 2º andar), de segunda a sexta-feira, das 12 às 18 horas. Os interessados também podem solicitar o documento por meio do e-mail contratositabira@yahoo.com.br.

Estado dispensa autorização para construção do restaurante popular

O prefeito Damon Lázaro de Sena esteve na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, na última semana. Acompanhado pelo deputado federal Reginaldo Lopes, o Chefe do Executivo municipal recebeu o parecer emitido pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag) sobre a autorização da construção do restaurante popular no terreno localizado na avenida das Rosas.

A área foi doada pelo Estado ao Município e, segundo uma cláusula condicionante, deveria ser utilizada apenas para a construção de uma unidade administrativa. A Caixa Econômica Federal (CEF), que representa o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), havia entendido que o restaurante popular não se enquadrava nessa classificação e, por isso, o Município deveria rever a situação junto ao governo estadual.

A resposta da Seplag foi favorável ao Município. No ofício emitido, consta a seguinte explicação: “entendemos que a construção do restaurante popular não configura mudança da finalidade de doação, de modo que é desnecessária a emissão da autorização solicitada”. O documento foi encaminhado à CEF, que concordou com a liberação da ordem de serviço.

O restaurante popular terá área construída de 766,21m² e o processo de licitação da empresa responsável pela obra foi homologado em novembro. A construção terá o valor de R$ 1.569.515,45. Quando estiver em funcionamento, o local será administrado pela Secretaria Municipal de Ação Social (SMAS).

O convênio firmado entre a Prefeitura e o MDS prevê a liberação de R$ 1,8 milhão para a implantação do restaurante popular, considerando-se a elaboração de projeto técnico, a construção da edificação e a aquisição de equipamentos e utensílios. A princípio, a Prefeitura depositou uma contrapartida no valor de R$ 198 mil.

Reuniao Cidade Administrativa (1)

Investimento em água – Damon autoriza ordens de serviço de mais de R$ 15 milhões

O prefeito Damon Lázaro de Sena autorizou, na manhã de quinta-feira (24), o início de duas importantes obras para melhorar o sistema de abastecimento de água da cidade: a implantação da 2ª etapa da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Laboreaux e a Unidade de Tratamento de Resíduos da Estação de Tratamento de Água (ETA) Pureza. As duas obras custarão R$ 15.621.006,44 e fazem parte de um conjunto de investimentos para resolver, de vez, o problema da falta de água em Itabira.

A assinatura das Ordens de Serviço, realizada em evento no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, reuniu representantes da Caixa Econômica Federal – financiadora das obras –, funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), servidores públicos, secretários, o vereador Sueliton Cordeiro de Souza e os prepostos das empresas vencedoras das licitações para execução dos serviços.

O gerente regional de Negócios da Caixa, Aldenir Barbosa, lembrou que é de quase R$ 40 milhões o investimento que o Município fará, nos próximos meses, para aumentar a capacidade de fornecimento de água. “Hoje estão sendo iniciadas duas das várias obras previstas. A Caixa apoia essas ações em Itabira”, salientou Aldenir Barbosa.

Damon Lázaro de Sena lembrou os investimentos que a Prefeitura está fazendo para aumentar o fornecimento de água no município. Ele listou a construção da ETA Rio de Peixe, cuja obra deve ser entregue em breve e na qual foram investidos R$ 4.850.000,00 (recursos totalmente da Prefeitura) e a execução do projeto de captação, adução e tratamento de água do Rio Tanque. Também lembrou que ocorrerá este ano a licitação para contratar a empresa que executará a ampliação da ETA Gatos, permitindo a captação de água da Barragem Santana; que estão em andamento os projetos para implantação de uma nova ETA em Senhora do Carmo e de construção de uma ETE no Pedreira, cujo valor gira em torno de R$ 3 milhões.

“Há mais de 30 anos, Itabira não recebe investimentos em ampliação dos sistemas de captação, distribuição e tratamento de água, mesmo com a população crescente. Hoje estamos lançando duas obras que há muitos anos lutamos por elas. O momento é oportuno para afirmar que se estamos começando estas obras importantes e grandes numa época de crise como esta, é porque fizemos uma construção, uma série de ações, com planejamento e responsabilidade, desde 2013, para que isso acontecesse agora”, ressaltou o prefeito.

De acordo com Damon Lázaro de Sena, a obra de ampliação da ETE Laboreaux vai permitir que quase todo o esgoto produzido em Itabira seja tratado. Atualmente, são apenas 47%. Já a Unidade de Tratamento de Resíduos da ETA Pureza vai permitir a reutilização da água usada na lavagem dos filtros.

Projeto de Itabira é apresentado no Encontro Brasileiro de Compras Públicas

Na última semana, o Procurador-Geral do Município, Daniel Perrelli Lança, participou do 1º Encontro Brasileiro sobre Planejamento de Compras Públicas. Na ocasião, foram apresentadas as ações do Projeto Desenvolver Itabira, voltado para a desburocratização dos processos licitatórios. O projeto foi tema de uma das palestras ministradas no encontro nacional, ocorrido em Curitiba (PR).

Realizado pelo Instituto Negócios Públicos, a iniciativa teve o objetivo de capacitar e aperfeiçoar agentes públicos sobre planejamento estatal, abordando o âmbito das licitações públicas e dos contratos administrativos. Para isso, foram repassados conhecimentos técnicos, diretrizes e normas gerais de licitação, além dos demais decretos e decisões dos Tribunais de Contas.

Durante quatro dias, renomados especialistas do cenário nacional discutiram com os participantes as melhores ferramentas voltadas à solução das questões apresentadas e o aperfeiçoamento das atividades dos servidores atuantes na Administração Pública.

Na ocasião, Daniel Lança explicou detalhes sobre a execução do Projeto Desenvolver no município, tais como planejamento anual de compras, cadastro proativo de fornecedores, criação da Lei Municipal de Aquisições e Contratações nº 4.672/14 (de autoria do prefeito Damon Lázaro de Sena) e incentivo à pesquisa científica na área de compras públicas. O projeto visa reduzir a burocracia dos processos licitatórios e torná-los mais ágeis, além de proporcionar melhores condições para que fornecedores locais também participem.

O evento teve como palestrantes Jair Santana, mestre em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP); Jonas Lima, advogado especialista em licitações internacionais; Luciano Reis, advogado, mestre em Direito Econômico pela PUC/PR; e Ronny Charles, advogado da União, mestre em Direito Econômico, pós-graduado em Direito Tributário e em Ciências Jurídicas.

Prefeitura realiza obras em escolas municipais e sede da SME

A Prefeitura de Itabira está realizando obras de reforma, adaptação e ampliação em diversas escolas públicas. Nas escolas municipais Professora Antonina Moreira (bairro Água Fresca) e Prefeito Virgílio Gazire (Jardim das Oliveiras) os serviços estão em andamento. A Escola Municipal Marina Bragança de Mendonça (Monsenhor José Lopes) e a sede da Secretaria Municipal de Educação (SME), no Campestre, também receberam amplas melhorias. O investimento total é de R$ 1.399.584,72.

Outro investimento na Educação feito pela Prefeitura foi a troca da mobília das escolas municipais. No total, 29 instituições de ensino receberam novo mobiliário entre conjuntos para adulto, tamanho médio e infantil e ainda, para os professores.

Na Escola Municipal Antonina Moreira estão sendo construídas quatro salas para abrigar a secretaria, biblioteca, aulas de reforço e espaço multimídia. A construção de um banheiro adaptado, com acessibilidade para cadeirantes, está em fase de conclusão. Outros dois banheiros serão reformados e adaptados. A escola também passará por obras de nivelamento do piso do pátio, reforma de paredes e construção de acesso com rampa, além de receber novas instalações elétricas, hidráulicas e de esgoto.

A Escola Municipal Prefeito Virgílio Gazire já conta com quatro novas salas de aula para turmas da educação infantil e uma quinta será utilizada como sala de brinquedos. Os serviços de construção em alvenaria, colocação de piso, bancadas, janelas de alumínio e portas de aço, assim como instalação elétrica e hidráulica, foram concluídos. As salas já estão recebendo pintura.

O prédio da SME passou por uma completa reforma. Os serviços de demolição, remoção e construção em alvenaria começaram no final do ano passado. As obras continuaram este ano e o prédio recebeu novo piso e telhado, cobertura em PVC, montagem de divisórias, novas instalações elétricas e hidráulicas, além da reforma dos banheiros e pintura completa. Já na Marina Bragança de Mendonça foi feito o alteamento e pintura do muro divisório, além da colocação de novos portões.

Mais investimento
Um novo contrato, no valor de R$ 6 milhões, para reforma de outras dez escolas municipais está em fase de homologação. A planilha para licitação de reforma das escolas Maria Torres Horta e Pedreira do Instituto (bairro Pedreira) e Dona Inês Torres (Praia) está quase concluída.

Scroll To Top