domingo , 20 setembro 2020
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: sintomas

Arquivos de Tag: sintomas

Novembro Azul – Prefeitura de Itabira realiza campanha sobre prevenção do câncer de próstata

A Prefeitura de Itabira já iniciou a campanha Novembro Azul no município. A ação tem o objetivo de alertar a população sobre o câncer de próstata e a importância dos exames preventivos, que podem identificar a doença no estágio inicial e aumentar a possibilidade de cura. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2018, 68.220 novos casos foram identificados no país. Em Itabira, durante todo o mês haverá atividades sobre o tema nas unidades do Programa Saúde da Família (PSF) e na Policlínica.

Dentro da programação, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o público poderá participar de palestras e blitz educativa. Haverá também uma intensificação dos exames de ultrassonografia da próstata para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a secretária municipal de Saúde, Rosana Linhares Assis Figueiredo, todos os exames que estavam aguardando agendamento serão realizados até o fim de dezembro.

Uma novidade para este ano é a oferta de 500 exames de sangue relacionados ao Antígeno Prostático Específico (PSA), disponibilizados pelo Laboratório Silveira. Esta iniciativa ocorrerá no sábado (30), na sede da Acita, das 8 às 12 horas, onde os interessados realizarão os testes gratuitos. Não é necessário agendamento nem estar com pedido médico. Para realização do exame, os homens acima de 45 anos devem comparecer ao local com documento de identificação com foto e fazer 3 dias de abstinência sexual. Não é necessário estar em jejum. Na oportunidade, haverá ainda uma palestra com o médico urologista Christiano Drummond. Rosana Linhares ressalta que a parceria da SMS neste evento do Laboratório Silveira será a garantia de acompanhamento pela rede pública de saúde para os usuários do SUS que tiverem alteração nos exames.

Infelizmente, os homens, em sua grande maioria, não têm a cultura da prevenção. Por isso, é tão importante mobilizá-los para que busquem hábitos de vida mais saudáveis, com alimentação adequada e exercícios físicos e façam seu controle de saúde regularmente. O câncer de próstata, se diagnosticado no estágio inicial, pode-se obter um percentual muito alto de cura. A prevenção é o melhor remédio”, declarou a secretária de Saúde.

Em tempo

A Sociedade Brasileira de Urologia aponta que o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas dos tumores de pele. Os fatores de risco para desenvolvimento da doença são: idade (cerca de 62% dos casos são registrados acima de 65 anos), histórico familiar, raça (maior incidência entre os negros), alimentação inadequada e obesidade.

A instituição alerta que o câncer de próstata pode demorar a se manifestar, exigindo exames preventivos constantes. Geralmente, não apresenta sintomas na fase inicial: quando alguns sinais começam a aparecer, aproximadamente 95% dos tumores já estão em estágio avançado. Os principais sintomas são: dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen. O tratamento da doença é definido conforme a fase do tumor e as características do paciente.

Mesmo com a falta de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir anualmente ao urologista para fazer o exame de toque retal (método indolor e rápido, que permite ao médico avaliar alterações da próstata), além do exame de sangue PSA.

novembro azul

Situação grave – Sobe para cinco o número de mortes por febre amarela em Itabira

Sobe para cinco o número de mortes por febre amarela em Itabira neste ano. O número foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta. Segunda ela, nenhuma das vítimas havia sido vacinada. O sexto óbito com sintomas da doença ainda está sendo investigado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte.

Há ainda um paciente internado com a doença e outras 13 internações com sintomas de febre amarela que ainda não tiveram o diagnóstico confirmado. No entanto, 22 casos já foram descartados. Apenas em 2018, 42 casos suspeitos foram notificados em Itabira.

A SMS alerta para a importância da vacinação neste momento. De acordo com Thereza Andrade, a meta do Governo Municipal é imunizar 100% da população que não possui contraindicação para a vacina. Para isso, a SMS intensificou a campanha de vacinação nos últimos dias. Uma nota oficial da Sociedade Mineira de Infectologia (SMI), divulgada na última sexta-feira (2), esclarece que a vacina é eficaz e oferece uma proteção em torno de 98%. “Apesar de ocorrerem raros casos de doença em indivíduos imunizados, formas graves entre as pessoas vacinadas sã bastante incomuns”, diz o boletim.

A vacina é hoje a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença no município. É importante que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas contra a febre amarela procurem uma unidade de saúde e se imunizem. Quanto maior a cobertura vacinal, menor o risco das pessoas adoecerem e do vírus se disseminar”, declarou Thereza Andrade.

Entenda

A febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados a pessoas não vacinadas. A transmissão de pessoa para pessoa não existe. Assim como os primatas não transmitem o vírus para os seres humanos. A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação contra a doença. A vacina é gratuita e está disponível nas unidades de saúde do município. Ela é recomendada a todas as pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença, como é o caso de Itabira, que está classificada na categoria 3, ou seja, passa por um surto de febre amarela.

As crianças podem ser vacinadas a partir dos 9 meses de idade. No entanto, a vacina é contraindicada a imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a gema de ovo. Gestantes e idosos devem passar por avaliação médica. Em Itabira, a avaliação também poderá ser feita pelo enfermeiro da UBS a qual o usuário pertence.

Autismo é tema de reunião pedagógica na Escola Municipal Antonina Moreira

Na manhã desta sexta-feira (17), a Escola Municipal Professora Antonina Moreira realizou uma roda de conversa sobre o autismo. O encontro pedagógico aconteceu em uma das salas da instituição de ensino com os professores do 6º ao 9º ano. Eles assistiram vídeos sobre o tema, discutiram e ouviram depoimentos de educadores que têm filhos autistas.

Segundo a diretora Maria José de Oliveira Fernandes, a escolha do tema deve-se à passagem do dia 2 de abril, quando comemorou-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, e vem ao encontro do trabalho que a escola desenvolve sobre deficiências. “É importante despertar um olhar diferenciado não apenas para este assunto, como para todas as deficiências, principalmente porque temos alunos que precisam de um atendimento diferenciado. Todas as escolas lutam diariamente pela inclusão social e o compartilhamento de experiências é muito válido”.

A educadora Vera Reis, mãe de autista, resumiu a sua história aos presentes e enumerou as batalhas que enfrentou desde o diagnóstico. “Durante o acompanhamento de rotina com o pediatra, nenhum deles me disse que o desenvolvimento do meu filho não estava de acordo com a idade. Comecei a observar isso baseado nas experiências com os outros filhos. Para o autista, algumas coisas simples passam a ter um nível de dificuldade diferente e comunicar-se é uma delas. A gente não tem uma receita, mas buscamos constantemente o que for preciso para que eles se desenvolvam mais”.

Autismo
O autismo é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação e interação social. O azul foi definido como a cor que simboliza o autismo, porque a síndrome é mais comum nos meninos, na proporção de aproximadamente quatro meninos para uma menina.

Os principais sintomas são:

- Dificuldade em juntar-se com outras pessoas;
– Falar pouco ou não falar;
– Insistência com gestos idênticos, resistência a mudar de rotina;
– Pouco contato visual;
– Pequena resposta aos métodos normais de ensino;
– Aparente insensibilidade à dor;
– Repetição de palavras ou frases;
– Preferência por estar só; conduta reservada;
– Pode não querer abraços de carinho ou pode aconchegar-se carinhosamente;
– Aparenta angústia sem razão aparente;
– Não responde às ordens verbais;
– Apego inapropriado a objetos;
– Dificuldade em expressar suas necessidades.

(Fonte: http://www.abcdasaude.com.br/pediatria/autismo)

Policlínica oferece tratamento gratuito para hanseníase

Em 25 de janeiro, celebrou-se o Dia Mundial de Luta contra Hanseníase. É uma das doenças de pele mais antigas da história da medicina, conhecida como lepra. Somente em 2014, o Brasil registrou 24.612 casos novos da doença, conforme dados preliminares divulgados pelo Ministério da Saúde. O caminho para a cura é a informação. Em Itabira, o atendimento, tratamento e os remédios são gratuitos.

A Prefeitura mantém uma equipe multiprofissional com médico, enfermeiro, psicólogo, nutricionista e farmacêutico que fazem parte do Programa Municipal de Referência em Hanseníase. O atendimento é feito diariamente na Policlínica, das 7h às 17h. Os profissionais são responsáveis por fazer o diagnóstico por meio de exame clínico e análise laboratorial do tecido da pele. O tratamento é iniciado imediatamente e pode durar de seis a 12 meses com supervisão mensal do médico e enfermeiro.

A doença afeta a pele e os nervos, especialmente os dos braços, pernas e rosto. Os sintomas são manchas brancas ou avermelhadas dormentes em qualquer parte do corpo, que não coçam e não doem, além do aparecimento de caroços e partes com formigamento. “Estas manchas são diferenciadas pela falta de transpiração, de sensibilidade e não adesão à poeira no local. A hanseníase atinge indivíduos de qualquer idade que tenha contato com alguém doente e ainda não iniciou o tratamento”, explica a superintendente da Policlínica, Lídia Moraes de Lima Pena.

Segundo a superintendente, o Programa Municipal conta atualmente com um baixo número de pacientes em tratamento e a equipe estima que haja casos não diagnosticados em Itabira. “A doença sempre foi cercada por um grande estigma e preconceito, devido às deformidades que podem acontecer quando o tratamento não é feito precocemente e de modo adequado. É importante salientar que, iniciado o tratamento, o paciente não transmite mais a hanseníase para as pessoas com quem convive”.

A hanseníase é transmitida somente por meio de um infectado que não esteja se tratando. Os primeiros sintomas demoram de dois a cinco anos para aparecerem. O bacilo é transmitido pelas vias respiratórias (fluidos do nariz ou boca). Não há contagio com aperto de mão ou um abraço.

Qualquer pessoa que tenha dúvida deve procurar imediatamente o serviço na Policlínica ou uma unidade do Programa de Saúde da Família (PSF). Mais informações pelo telefone 3839-2399.

Prefeitura entrega brinquedos educativos sobre prevenção da dengue

A Prefeitura de Itabira, por meio das secretarias municipais de Saúde e Educação, entregou na manhã desta terça-feira (9) brinquedos sobre prevenção da dengue a alunos da rede municipal. Ao todo, foram distribuídos 437 jogos. Na Escola Municipal Américo Giannetti (Emag), 222 alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental foram premiados. Já na E. M Matilde Menezes, 215 estudantes do 1º ao 5º ano receberam o brinquedo.

Durante a entrega, estiveram presentes a secretária-adjunta de Saúde, Miriam Lage Fernandes; o superintendente de Vigilância em Saúde, Roberto Quintão Guerra, e agentes municipais de Combate a Endemias.

Segundo Miriam Fernandes, os jogos foram adquiridos pelo município para transformar a criança em agente multiplicador no combate à dengue. “O brinquedo fala das ações de prevenção e enfrentamento. Estamos no período chuvoso, onde a proliferação do mosquito Aedes aegypti aumenta e os riscos também. Por meio da brincadeira, eles vão reforçar a importância das ações de combate com seus familiares. Os principais criadouros do mosquito ainda estão dentro das residências”, alerta.

Nas duas escolas, ao serem questionados sobre a dengue, os alunos mostraram que estão informados não apenas sobre a doença, mas o que devem fazer para evitar que o mosquito encontre condições de se proliferar. Em alto e bom som, eles ainda lembraram que o Aedes aegypti também transmite a febre Chikungunya.

Os sintomas são semelhantes aos da dengue. Na fase aguda da Chikungunya, a febre é alta, aparece de repente e vem acompanhada de dor de cabeça, dor muscular, erupção na pele, conjuntivite e dor nas articulações. Este é o sintoma mais característico da enfermidade, que pode impedir os movimentos e perdurar por meses depois que a febre vai embora.

O diretor da Escola Municipal Matilde Menezes, Danilo Terra, parabenizou a ação da Prefeitura e reforçou a importância de a escola ser parceira do município. As instituições de ensino são fundamentais para atingir a população. Jogos educativos contribuem para o aprendizado dos alunos de forma lúdica e, enquanto parceiros e multiplicadores de informação, estamos cumprindo o papel social da escola”, enfatizou.

Em tempo

No último sábado (6), aconteceu o Dia D de mobilização para combate ao mosquito da dengue e da febre Chikungunya. Atendendo a uma convocação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de Itabira realizou uma força-tarefa.

As ações foram concentradas no bairro João XXIII, onde o índice médio de infestação é de 4,76% segundo o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) realizado em outubro. O índice tolerável pelo Ministério da Saúde é de até 1%.

Na ocasião, os agentes de Combate a Endemias entregaram à comunidade panfletos informativos, contendo as ações de combate ao mosquito. Caminhões da Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb) também realizaram coleta de entulho pelo bairro. Devido à chuva, não houve visitas domiciliares, que foram iniciadas nessa terça-feira (9).

No decorrer do mês, continuam os mutirões de limpeza nos bairros que apresentam os maiores índices. No dia 13, será a vez do Gabiroba e no dia 20 de dezembro, acontecerá na Vila Piedade e Vila São Geraldo.

Itabira prepara força-tarefa para Dia D de combate à dengue e Chikungunya

Atendendo a uma convocação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de Itabira está preparando uma força-tarefa para o próximo sábado (06) – Dia D de mobilização para o combate ao mosquito da dengue e da febre Chikungunya. As ações para o dia – e para os meses de dezembro e janeiro – foram apresentadas pelo prefeito Damon Lázaro de Sena e pelo secretário municipal de Saúde Reynaldo Damasceno Gonçalves na terça-feira (2), durante a reunião quinzenal do Comitê de Combate à Dengue.

Os esforços serão concentrados no bairro João XXIII, onde o índice médio de infestação é de 4,76% segundo o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) realizado em outubro. O índice tolerável pelo Ministério da Saúde é de até 1%.

De acordo com Reynaldo Damasceno, a situação em Itabira é alarmante. O último Liraa apontou um índice de infestação de 1,8% no município, um dos maiores para o período, desde que o município começou a fazer o levantamento. “A situação é grave, mas devemos levar em conta que, por determinação do próprio Ministério da Saúde, o Liraa foi realizado fora do período, o que contribuiu para que o resultado fosse maior”, disse. Nos anos anteriores, o Liraa foi realizado sempre entre o final de setembro e o início de outubro. Este ano, por causa das eleições, ele foi realizado, na maioria dos municípios, entre o final de outubro e o início de novembro. “Isso afetou o resultado. Neste período as chuvas já haviam começado, formando o ambiente propício para a proliferação do mosquito”, explicou.

O mesmo fenômeno pode ter ocorrido em municípios como Ipatinga, Governador Valadares e João Monlevade, que fizeram o Liraa na mesma época que Itabira e registraram índices mais altos do que em outros anos.

A preocupação de Reynaldo Damasceno é resguardar o município de uma possível epidemia. “O mosquito está mais perigoso. Ele agora também transmite a febre Chikungunya, que se apresenta com os mesmos sintomas da dengue, acrescidos de dores articulares, mas é mais agressivo e pode levar à falência múltipla dos órgãos. Todos devem redobrar a atenção e o cuidado para evitar a proliferação do mosquito”.

Conforme os resultados do Liraa, 10 bairros apresentaram índices superiores a 4% que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, representa risco de surto. São eles Santa Tereza (20%), Distrito Industrial I e São Pedro (12,05%), Jardim Gabiroba (8,69%), Vila Piedade (8,33%), Baixada Grande (7,69%), Vila São Geraldo (5,26%), João XXIII (4,76%), Eldorado (4,54%) e Novo Amazonas (4,26%).

De acordo com o Liraa, 37,5% dos focos foram encontrados em armazenamentos de água; 28,1% em depósitos domiciliares e 18,1% no lixo. “Tornamos a fazer o chamamento à população para fazer a parte dela. O trabalho do poder público sozinho não é suficiente. As pessoas têm que nos ajudar, se conscientizar e abraçar esta causa junto com a gente. Combater a dengue e a febre Chikungunya é tarefa a ser feita em conjunto”, esclareceu Reynaldo Damasceno.

Nos distritos de Senhora do Carmo e Ipoema, segundo Reynaldo Damasceno, não foi realizado o Liraa, mas agentes de combate a endemias localizaram focos do mosquito Aedes aegypti. “Nos dois distritos a situação está tranquila, não representa grande risco e nem alarme. Isso não quer dizer que os moradores dos distritos podem se descuidar. Eles devem ficar atentos e manter o cuidado que têm tido para que a situação permaneça tranquila”, aconselhou o secretário

Até o fim do ano, Saúde fará quatro mutirões de limpeza

A Secretaria de Saúde já começou a realizar mutirões de limpeza nos bairros que apresentaram os maiores índices de infestação. O primeiro a receber a força-tarefa da limpeza foi o São Pedro. No dia 29, a Prefeitura conseguiu recolher, no bairro, três caminhões de inservíveis. Outros três mutirões já estão agendados no João XXIII (06/12), Gabiroba (13/12) e Vila Piedade e Vila São Geraldo (20/12). Várias secretarias municipais e a Itaurb estão envolvidas nos mutirões. Agentes de endemias já fizeram tratamento focal nos bairros Santa e Distrito Industrial.

Além dos mutirões, em parceria com a Secretaria de Educação, a Saúde irá distribuir um jogo educativo que orienta sobre os cuidados de prevenção da dengue para estudantes da rede municipal. Outra ação é o treinamento de todos os médicos da rede pública para diagnóstico e ação imediata em casos suspeitos.

Prefeitura promove mutirão para eliminar focos do mosquito transmissor de doenças

A chegada do período chuvoso requer atenção redobrada quanto aos locais que podem servir de criadouro para o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Neste ano, outra doença transmitida pelo mesmo inseto tem preocupado o país: a febre Chikungunya. Para eliminar os focos do mosquito, a Prefeitura de Itabira realizará mutirões a partir de sábado (29), começando pelo bairro São Pedro.

Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica Lumênia de Souza Duarte, os mutirões acontecerão por meio de parceria entre as secretarias municipais de Saúde, Obras, Desenvolvimento Urbano e Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb). O recolhimento do lixo e objetos inutilizados que possam acumular água será feito entre 8h e 13h. Três caminhões e uma retroescavadeira serão disponibilizados para o transporte dos materiais inservíveis.

O último Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) foi realizado entre 20 e 25 de outubro. Foram pesquisados 1.817 domicílios e os bairros que apresentaram elevado índice de infestação foram: Santa Tereza (20%), Distrito Industrial I e São Pedro (12,05%), Gabiroba I (8,69%), Vila Piedade (8,33%), Baixada Grande (7,69%), Vila São Geraldo (5,26%) e João XXIII (4,76%).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), os Agentes de Combate a Endemias (ACE) intensificaram a visita às residências e empresas localizadas no bairro Santa Tereza desde o início deste mês, quando foi liberado o resultado do último LIRAa. Agora, as ações serão estendidas aos demais bairros que apresentaram grande número de larvas do Aedes aegypti.

No dia 6 de dezembro, haverá em todo o Brasil o Dia D de combate à dengue e Chikungunya. Neste dia, o mutirão será realizado no bairro João XXIII. No dia 13, será a vez do Gabiroba e no dia 20 de dezembro, acontecerá na Vila Piedade e Vila São Geraldo.

Saiba mais

Segundo o Ministério da Saúde, Chikungunya significa “aqueles que se dobram”, devido à aparência curvada dos pacientes que foram atendidos na primeira epidemia documentada na Tanzânia, localizada no leste da África, entre 1952 e 1953. A doença é transmitida pela picada dos mosquitos Aedes aegypti (presente nas áreas urbanas) e Aedes albopuicts (presente majoritariamente em áreas rurais).

Os sintomas dessa doença são semelhantes aos da dengue. A pessoa pode apresentar febre acima de 39ºC, de início repentino; dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Podem ocorrer também dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Para evitar a transmissão do vírus, as pessoas devem reforçar as ações de eliminação dos criadouros dos mosquitos. As medidas são exatamente as mesmas para a prevenção da dengue.

Prefeitura promove atividades voltadas à prevenção do diabetes

A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promove neste mês caminhadas e mobilizações para alertar sobre o diabetes. As atividades começaram na terça-feira (11) e terminam no dia 28 de novembro. Na próxima sexta-feira (14), Dia Mundial de Combate ao Diabetes, haverá mobilização na avenida Mauro Ribeiro Lage (em frente à estação ferroviária), a partir das 8 horas.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 14 milhões de pessoas no Brasil têm diabetes e 500 novos casos surgem a cada dia. Em Itabira, 4.115 pacientes da rede pública fazem controle da doença, conforme informou a diretora de Unidades de Saúde da SMS, Fernanda Maria Santos Ferreira. Ela explicou que a Prefeitura fornece os medicamentos gratuitamente na Farmácia Municipal (Centro) e Farmácia de Minas (bairro Fênix).

O problema pode ser identificado por meio de alguns sinais clínicos, como sede e urina excessivas, aumento do apetite, perda de peso, cansaço, visão embaçada e infecções, sendo as de pele mais frequentes”, enumerou Fernanda Ferreira. A pessoa deverá procurar um médico para realização dos exames e definição do tratamento. A diretora acrescentou que hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físicos e alimentação saudável, podem auxiliar na prevenção da doença.

Confira a seguir a programação das caminhadas, sendo que a concentração acontecerá às 8h:

Terça-feira (11/11)
Unidades de saúde dos bairros Nossa Senhora das Oliveiras, Praia e Juca Rosa: em frente à academia ao ar livre, na avenida Cristina Gazire.
Unidade de saúde do Candidópolis: em frente ao posto de saúde

Quarta-feira (12/11)
Unidade de saúde de Senhora do Carmo: Praça Central
Unidade de saúde do bairro Chapada: campo de futebol Boa Esperança
Unidades de saúde dos bairros Clóvis Alvim, Amazonas e Areão: Praça do Rotary
Unidades de saúde dos bairros João XXIII, Machado, Fênix, Santa Marta e Santa Ruth: praça em frente à Escola Municipal Nico Andrade
Unidade de saúde do Barreiro: em frente ao posto de saúde
Unidades de saúde Pedreira I e II: em frente ao posto de saúde

Quinta-feira (13/11)
Unidades de saúde dos bairros Gabiroba (Cima e Baixo), Água Fresca e Juca Batista: praça do bairro Água Fresca
Unidade de saúde de Ipoema: praça Augusto Guerra (em frente à igreja)

Sexta-feira (14/11) – Dia Mundial de Combate ao Diabetes
Unidades de saúde do Centro, Vila Santa Rosa, bairros Major Lage e Areão: avenida Mauro Ribeiro Lage, em frente à estação ferroviária

Sexta-feira (28/11)
Unidades de saúde dos bairros Nova Vista, Eldorado, Campestre e Bela Vista: praça do bairro Campestre, próximo ao Lar de Ozanam

Saiba mais
A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) explica que o diabetes tipo 1 é mais comum em crianças, adolescentes e adultos jovens. Neste caso, ocorre produção insuficiente de insulina pelo pâncreas: os pacientes devem tomar injeções diárias de insulina para que a taxa de glicose no sangue seja mantida em níveis normais.

Já o diabetes tipo 2 (que corresponde a 90% dos casos) ocorre geralmente em pessoas obesas com mais de 40 anos de idade, embora atualmente é verificada com maior frequência em jovens – devido aos maus hábitos alimentares, sedentarismo e estresse. Neste tipo de diabetes, há a presença de insulina: porém, sua ação é dificultada pela obesidade, o que é conhecido como resistência insulínica.

Cartaz Diabetes

Itabira se une contra o câncer de próstata: caminhada e fanfarra chamam atenção para a prevenção

Entre as várias atividades do Novembro Azul, no sábado (8), houve a Caminhada e a Mobilização pela Saúde. A concentração foi as 9h na praça Laércio Brandão (ao lado da rodoviária). Animados pela fanfarra do projeto Vida Ativa, os participantes percorreram a avenida João Pinheiro rumo à Praça Acrísio Alvarenga, distribuindo aos pedestres e comerciantes material informativo sobre a importância da prevenção do câncer de próstata. A vereadora Marcela Cristina Lopes da Silva participou do evento que foi promovido pela Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com  o Rotary Club Itabira Estrada Real e o Comitê em Defesa da Vida.

A campanha Novembro Azul com o tema “Itabira se une contra o câncer de próstata” foi aberta na quinta-feira (6) pelo prefeito Damon Lázaro de Sena no Centro Integrado Viva Vida e Hiperdia.

Outras atividades
No dia 27, às 19 horas, acontecerá a mesa redonda sobre a importância da identificação precoce da doença. O encontro na Câmara Municipal terá a presença do secretário municipal de Saúde Reynaldo Damasceno, da superintendente do Centro Integrado Viva Vida Hiperdia Vanessa Maimone, do médico urologista Fernando Roberto Bicalho Fonseca e da vereadora Marcela Cristina Lopes da Silva. Durante todo o mês, haverá atividades sobre a prevenção do câncer de próstata nas unidades do Programa Saúde da Família (PSF), Centro de Referência e Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Centro Integrado Viva Vida Hiperdia.

Saiba mais
De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens – o primeiro são os tumores de pele. Os fatores de risco para desenvolvimento da doença são: idade (cerca de 62% dos casos são registrados acima de 65 anos), histórico familiar, raça (maior incidência entre os negros), alimentação inadequada e obesidade. A instituição alerta que o câncer de próstata pode demorar a se manifestar, exigindo exames preventivos constantes. Geralmente, não apresenta sintomas na fase inicial: quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em estágio avançado.

Os principais sintomas são: dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen. O tratamento da doença é definido conforme a fase do tumor e as características do paciente. Mesmo com a falta de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir anualmente ao urologista para fazer o exame de toque retal (método indolor e rápido, que permite ao médico avaliar alterações da próstata), além do exame de sangue relacionado ao Antígeno Prostático Específico (PSA).

Novembro Azul – Itabira inicia campanha sobre prevenção do câncer de próstata

Na tarde de quinta-feira (6), a Prefeitura de Itabira iniciou a campanha Novembro Azul. A ação busca alertar sobre o câncer de próstata e a importância dos exames preventivos, que podem identificar a doença no estágio inicial e aumentar a possibilidade de cura. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que 68.800 novos casos sejam identificados no país, ou seja, 7,8 casos por hora.

A solenidade aconteceu no Centro Integrado Viva Vida Hiperdia Dr. Sad com a presença do prefeito Damon Lázaro de Sena, do secretário municipal de Saúde Reynaldo Damasceno Gonçalves, da coordenadora do Centro Viva Vida Hiperdia Vanessa Cristina Maimone, do presidente do Comitê Municipal em Defesa da Vida Giovane Mesquita de Pinho, dos vereadores Marcela Cristina Lopes da Silva e Ilton Araújo Magalhães, além de servidores públicos municipais.

Como vivemos em uma sociedade onde o homem não tem a cultura de prevenção, é importante mobilizá-los para que busquem mais a saúde, que é sempre melhor do que remediar”, afirmou Vanessa Maimone. Já Reynaldo Damasceno comentou que “é importante ver o nível de organização das equipes de saúde e o alinhamento com as políticas públicas do Estado e do Ministério da Saúde. Isso é importante para avançar e promover, cada vez mais, a saúde preventiva”.

Damon Lázaro de Sena afirmou que “os homens ainda estão presos a questões culturais, ao machismo, e não procuram o caminho adequado para cuidar de sua saúde. O câncer de próstata é silencioso: se diagnosticado no momento adequado, pode-se ter até 95% de chance de cura. Prevenção é a ação adequada para se ter uma vida mais longa”.

Ele acrescentou que o trabalho de conscientização deve ser perene em todos os setores da saúde e que os próprios profissionais também devem se submeter aos exames, para que sejam exemplos às demais pessoas.

Programação
No próximo sábado (8), às 9 horas, haverá a Caminhada e a Mobilização pela Saúde: a concentração será na praça Laércio Brandão (ao lado da rodoviária). Os participantes vão percorrer a avenida João Pinheiro e distribuir materiais informativos sobre o câncer de próstata aos pedestres e comerciantes.

No dia 27, às 19 horas, acontecerá a mesa redonda sobre a importância da identificação precoce da doença. O encontro na Câmara Municipal terá a presença do secretário municipal de Saúde Reynaldo Damasceno, da superintendente do Centro Integrado Viva Vida Hiperdia Vanessa Maimone, do médico urologista Fernando Roberto Bicalho Fonseca e da vereadora Marcela Cristina Lopes da Silva.

Durante todo o mês, haverá atividades sobre a prevenção do câncer de próstata nas unidades do Programa Saúde da Família (PSF), Centro de Referência e Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Centro Integrado Viva Vida Hiperdia.

Saiba mais
De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens – o primeiro são os tumores de pele. Os fatores de risco para desenvolvimento da doença são: idade (cerca de 62% dos casos são registrados acima de 65 anos), histórico familiar, raça (maior incidência entre os negros), alimentação inadequada e obesidade.

A instituição alerta que o câncer de próstata pode demorar a se manifestar, exigindo exames preventivos constantes. Geralmente, não apresenta sintomas na fase inicial: quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em estágio avançado. Os principais sintomas são: dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen. O tratamento da doença é definido conforme a fase do tumor e as características do paciente.

Mesmo com a falta de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir anualmente ao urologista para fazer o exame de toque retal (método indolor e rápido, que permite ao médico avaliar alterações da próstata), além do exame de sangue relacionado ao Antígeno Prostático Específico (PSA).

Scroll To Top