Você está aqui: Capa | Saúde | Dengue | Índice de infestação cai, mas situação ainda é de alerta
Índice de infestação cai, mas situação ainda é de alerta

Índice de infestação cai, mas situação ainda é de alerta

O índice de infestação predial reduziu neste mês de outubro, conforme o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) realizado no período de 16 a 20 de outubro. Em março, o indicador apontava que havia focos do mosquito em 5,2% dos imóveis pesquisados. Neste mês foram encontrados focos em 1,8%.

A situação ainda é preocupante e inspira bastante cuidado, conforme explica a superintendente de Vigilância em Saúde Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta. “De acordo com a classificação da Organização Mundial de Saúde, com um índice geral de 1,8% de infestação, Itabira está em situação de alerta. Isso é preocupante porque geralmente o indicador cai bastante no mês de outubro por causa do tempo seco dos meses anteriores. Porém, estamos nos aproximando de um período de muito sol e chuva, que criam ambientes favoráveis para a proliferação do Aedes aegypti. Com um índice superior a 1%, teremos que redobrar nossos esforços”, explica.

A situação mais alarmante é da comunidade de Vargem, com índice de 33,33%, seguido dos bairros Abóboras (22,22%), Areão (12%) e Vila São Geraldo (11,76%). Outros nove bairros também estão com índices altos, acima de 4%, que configura risco de surto. Os demais bairros pesquisados apresentaram índices superiores a 1,14%.

O valor do indicador deste ano também é inferior à medição de igual período do ano passado, quando o índice de infestação foi de 1,9%. Em comparação com o mesmo período de 2014 e 2015, o índice se manteve inalterado.

Apesar da situação de alerta, devemos ressaltar o trabalho árduo feito em todo município pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano que está realizando o programa Cidade Limpa. Esta equipe já limpou, retirou entulho e recolheu toneladas de inservíveis de quase todos os bairros da cidade. Isso tem ajudado muito nas ações de combate ao Aedes aegypti. Também vale a pena ressaltar o trabalho voluntário desenvolvido pelas comunidades e a campanha permanente realizada pelos agentes de combate a endemias. O tratamento focal de casa em casa, as orientações individuais feitas pelas agentes, são ações ininterruptas que temos mantido. Estamos utilizando de muita criatividade e disposição para desenvolvermos várias ações preventivas, mesmo com menos recursos financeiros”, salienta Thereza Andrade.

Mais servidores – Para reforçar a equipe de combate a endemias, a Secretaria de Saúde vai contratar mais 38 agentes por meio de processo seletivo. As inscrições começaram ontem (24/10) e continuam até o dia 14 de novembro. As provas serão dia 3 de dezembro.

No mesmo processo também serão selecionados profissionais para outros 29 cargos. Ao todo, estão sendo oferecidas 96 vagas. Informações e inscrições podem ser feitas no site www.gestaodeconcursos.com.br.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top