terça-feira , 25 fevereiro 2020
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: empresas

Arquivos de Tag: empresas

Chamamento público – Prefeitura inicia seleção de novas empresas áreas industriais

As empresas interessadas em obter a concessão de áreas públicas nos distritos industriais participaram nesta terça-feira (22) do chamamento público promovido pelo Município. O ato, composto por duas fases, aconteceu na sala de reuniões do prédio anexo da Prefeitura de Itabira.

Puderam participar do processo quaisquer interessados (exceto pessoas físicas) que desenvolvem atividade industrial, de prestação de serviços ou similar. Ao todo, cinco áreas estão disponíveis. A concessão de uso é onerosa, equivalendo a 0,1% sobre o valor de avaliação do imóvel (terreno e/ou benfeitoria).

Buscamos selecionar empresas cujos produtos, processos ou serviços propostos sejam de base industrial e/ou de prestação de serviços, interessadas em se instalar em nossos distritos industriais, utilizando a Concessão do Direito de Uso da Superfície, a título oneroso, de bens imóveis e suas respectivas benfeitorias”, explicou o responsável pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo (SMDECTIT), José Don Carlos Alves Santos.

Na primeira fase do chamamento público, os representantes legais das nove empresas participantes entregaram envelopes com toda a documentação exigida pelo edital nº 004/2018. Em seguida, a Comissão de Avaliação de Concessões do Direito de Uso da Superfície, formada por cinco membros do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (Codecon) e nomeada pelo prefeito Ronaldo Magalhães, analisaram todos os registros.

Após a verificação, duas empresas foram classificadas como inabilitadas para participar da segunda fase do chamamento público, pois, não apresentaram toda a documentação necessária. Assim, foram consideradas habilitadas: Construtora Vale Verde; Mafra Serviços; Ápice; R. Zeferino Comércio de Sucata; Engter Terraplanagem, Locação de Equipamentos e Serviços; Italoc – Itabira Locação de Máquinas e Equipamentos; e USA – Usina Siderúrgica Atlas.

Na fase seguinte do processo, prevista para acontecer na próxima segunda-feira (28), as empresas habilitadas deverão apresentar à Comissão de Avaliação de Concessões do Direito de Uso da Superfície o plano de negócio que passarão por uma avaliação técnica feita por uma equipe da SMDECTIT. De acordo com José Don Carlos, os planos de negócio serão avaliados e pontuados conforme o Decreto Municipal nº 1579/2018, que aprova o Regulamento do Fundo de Desenvolvimento Econômico e Social de Itabira (Fundesi). “Os técnicos da SMDECTIT vão avaliar os planos de negócio conforme exige o regimento e critérios do Fundesi, para definir qual é o melhor investimento para Itabira”, esclareceu o secretário municipal.

Caso seja necessário, haverá um prazo para correções no plano de negócios após a avaliação técnica. Em seguida, as avaliações seguem para apreciação dos membros do Codecon. Conforme o edital, “em todos os casos, será obedecida a classificação de acordo com a pontuação final do plano de negócio, sempre por ordem de maior pontuação”. O parecer final deverá ser feito pela SMDECTIT e pelo chefe do Executivo Municipal. A data prevista para a assinatura do contrato com as empresas contempladas é 19 de março.

A concessão outorgada terá duração de 15 anos e poderá ser prorrogada conforme contrato de Concessão de Uso de Superfície.

Saiba mais

O Distrito Industrial é um espaço urbano, de tamanho semelhante ao de um ou mais bairros. Possui incentivos fiscais e características de zoneamento industrial. O direito de uso de superfície abrange o direito de usar o solo, subsolo ou espaço aéreo e as áreas das edificações, relativos à área concedida.

Com as concessões de área, pretendemos estimular a criação de novas empresas e a ampliação das empresas existentes, buscando a diversificação econômica e a abertura de novas vagas de emprego, fomentando o comércio local e o crescimento na arrecadação municipal para ampliação dos investimentos de bem comum à população de Itabira”, disse Don Carlos.

Inserção no mercado de trabalho – Prefeitura lança programa Aprendiz Social com presença de autoridades e empresários

Os adolescentes usuários da política de assistência social de Itabira contarão com um programa que tem o objetivo de garantir a ampliação de oportunidades no mercado de trabalho. O Programa Aprendiz Social foi lançado na manhã desta quinta-feira (22), no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Promovido pela Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), o evento contou com a presença de autoridades, empresários e representantes do Senac e da Rede Cidadã.

Elaborado seguindo o mesmo modelo do programa do Governo Federal Jovem Aprendiz (criado a partir da Lei 10.097/00 com o objetivo de que as empresas desenvolvam programas de aprendizagem que visam a capacitação profissional de adolescentes e jovens em todo o país), o Aprendiz Social tem a finalidade de inserir adolescentes e jovens atendidos pela política de assistência social do Município no mercado de trabalho.

Tal iniciativa surge para a consolidação de avanços com a legitimidade de conquistas para o público jovem de nossa cidade. Acreditamos que possibilitar o trabalho de maneira regularizada, nos padrões de jovem aprendiz, viabiliza aos assistidos pelo programa um contato com a nova realidade permeada de responsabilidade e compromissos necessários em seu processo de formação”, explicou em sua palestra a superintendente de Proteção Social da SMAS, Fabiana Quintão de Sá.

Ela destacou que a união de esforços de toda a sociedade é necessária para a consolidação do programa. “Contamos com a sensibilização dos empresários do município. Juntos, Poder Público, Poder Judiciário, Ministério Público e sociedade em geral, poderemos desenhar um novo cenário, de grandes oportunidades e grandes conquistas para estes jovens”.

Após a palestra, Fabiana Sá apresentou também o selo e o certificado Aprendiz Social que serão entregues às empresas que aderirem ao programa. Logo, a representante da Rede Cidadã, Cristiane Loureiro, e o representante do Senac, Igor Costa, explicaram a importância de programas como este para jovens em vulnerabilidade social. A adolescente aprendiz Amanda Souza contou sua trajetória: com apenas um mês de experiência no trabalho, ela mudou toda sua história de vida. Escritora, a jovem lançará um livro neste sábado (24), na livraria Clube da Leitura.

Em seu discurso, o prefeito Ronaldo Lage Magalhães destacou que, hoje em dia, um dos grandes desafios da assistência social é a economia do país que produz um grande número de desempregados. “Precisamos mudar o Brasil, mas primeiro precisamos fazer nossa parte aqui. Somos responsáveis pela cidade, não só o prefeito e sua equipe, mas cada cidadão. Precisamos ajudar a abrir as portas para um, dois, três. Um a um já soma”, disse.

Para ajudar diretamente no programa, Ronaldo Magalhães assegurou que o Município, bem como a administração indireta (FCCDA, Saae e Itaurb), contratará os jovens assistidos pela SMAS. “A Prefeitura vai dar o exemplo. Cada empresário também pode ajudar um pouco, porque tem muita gente boa. Muitos foram para área socioeducativa e saíram de lá com a cabeça um pouco diferente. É trabalhando que eles vão aprender a buscar um novo caminho. Quando era adolescente, trabalhei lá em Santa Maria, com comerciantes, isso me deu um caminho familiar, de aprendizado, e principalmente, de buscar o melhor para o futuro. Então, com trabalho e ajuda de todos podemos alcançar nossos objetivos”, declarou o prefeito.

O promotor de Justiça da Infância e Juventude, Renato Ângelo Ferreira, parabenizou a ação da Prefeitura e esclareceu que, atualmente, o poder público não consegue realizar sozinho todas as atividades sociais necessárias para o bem comum. Ele acrescentou que a responsabilidade com a infância e a juventude é de toda a sociedade.

Cheguei em Itabira em 2015 e desde então estamos conhecendo um pouco da realidade local. Percebemos que a falta de perspectiva profissional afeta a vida local. Ela realmente empaca a nossa realidade. E isso está além da questão empresarial, da responsabilidade da empresa. Tem a ver com a nossa responsabilidade, com cidadania. Este é um projeto superinteressante, que a gente colhe frutos. Então, para além da responsabilidade social, é importante ajudar os outros, e temos retorno. Talvez tenhamos um prejuízo na empresa, ou algum problema, mas se estamos ajudando e fazendo nossa parte, é o que vale.”

Já o juiz da Vara da Infância e Juventude, Valter Guilherme Costa Alves, ressaltou a importância da sociedade voltar seu foco para as pessoas assistidas pela assistência social do município. Ele pediu atenção especial aos adolescentes de baixa renda que, normalmente, não possuem as mesmas oportunidades que jovens de classes sociais mais elevadas.

Precisamos apresentar a esse jovem grandes exemplos, porque às vezes ele nem conhece o pai, a mãe sai cedo de casa e o exemplo que ele tem é o da comunidade em que vive, onde quem é respeitado é o chefe do tráfico. Precisamos criar exemplos, como a Amanda que vai lançar um livro. Quem sabe ela já não é uma referência na comunidade dela? Precisamos dar a essas pessoas com menos possibilidades, exemplos melhores do que aqueles que convivem no dia a dia”, concluiu.

A Belmont Mineração trabalha há anos com aprendizes e, segundo a gerente de Recursos Humanos da empresa, Fernanda Vieira Costa Santana, muitos deles são contratados no final do processo. “Acreditamos que esse programa é muito importante para os jovens que estão iniciando a carreira. Por meio desta ação, eles têm a oportunidade de adquirir experiência e na Belmont a maioria deles têm sido contratados o que é uma boa oportunidade para eles”, disse.

Representando o Hotel Job, Andreia Madureira Duarte disse acreditar na importância do programa para a construção de uma sociedade mais justa. “Os jovens têm a oportunidade de emprego que, hoje em dia, está tão difícil. Para nós é muito bom trabalhar com pessoas novas, contribuindo para o crescimento pessoal delas. Essa experiência é muito válida”.

Prefeitura lança espaço público de coworking

Com o objetivo de fomentar o desenvolvimento das empresas e o empreendedorismo local, a Prefeitura de Itabira inaugura na próxima quarta-feira (31), às 10 horas, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SMDUMA) – rua Gerson Guerra, nº 162. Bairro Santo Antônio – o ItabiraHub, primeiro coworking público de Minas Gerais, também conhecido como escritórios compartilhados.

O ItabiraHub oferece completa infraestrutura de trabalho: salas com internet, impressoras, mesas, cadeiras, material de escritório, telefone fixo, atendente permanente e instalações de apoio. No entanto, segundo José Don Carlos Alves Santos, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo (SMDECTIT), “além da redução de custo operacional que o espaço oferece, queremos que os participantes troquem experiências. O networking, o colaborativismo e a troca de informações para saber como as outras áreas pensam, são alguns dos benefícios dessa modalidade”.

Os escritórios compartilhados no espaço da SMDUMA – no Parque Natural Municipal do Intelecto – são provisórios e compreendem quatro salas, sendo uma de reunião, uma para capacitação e duas salas para as empresas se instalarem. “As empresas também terão acesso ao estacionamento do parque e aos armários para guardar objetos pessoais”, completou Don Carlos que também ressaltou os benefícios para o município. “A Prefeitura organizou o espaço e a infraestrutura adequada com baixo custo para que as empresas de startups desenvolvam as suas atividades e gerem emprego e renda para a nossa cidade”, disse.

Para Denise Alvarenga, coordenadora do Workshop Itabirano de Negócios (Win) da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira (Acita) – também parceira do ItabiraHub – esse espaço abre diversas possibilidades para o município. “O primeiro coworking público de Minas Gerais vem apresentar para o nosso ecossistema empreendedor um espaço para que startups tenham como crescer rapidamente. Nossa expectativa é que essa ação gere empregos, renda, mas principalmente inspiração”.

Empresas

Em parceria com a Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (Funcesi), dez empresas já foram selecionadas para compartilharem os escritórios públicos – Mittel, Garden Box, My Little Job, Cook2U, SoundEraser, Pro Automatos, TOC (Tecnologia de Otimização de Comunicação), Agilizaê, Solucione e Panda Content – sendo as cinco primeiras escolhidas por meio do 2º Startup Weekend Itabira, realizado no início do mês passado, e as outras remanescentes da primeira edição do evento ou já incubadas pelas universidades da região.

De acordo com Denise Alvarenga, “grande parte dos participantes das startups são das universidades regionais Funcesi, Unifei e Ufop e nessa nova realidade de emprego que o mundo apresenta, se o estudante não compreender que empreender é uma necessidade teremos desemprego e desperdício de conhecimento”, concluiu a coordenadora do Win.

O espaço definitivo do ItabiraHub será no prédio da Universidade Aberta Integrada (Uaitec) – avenida Duque de Caxias, nº 1.240. Bairro Esplanada da Estação – que já está em reforma para adequar o coworking público. Segundo o secretário Don Carlos, a conclusão da reforma está prevista para o final deste ano.

Infraestrutura – Prefeitura realiza mutirão de limpeza no Distrito Industrial na segunda-feira

A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo (SMDECTIT), realiza na segunda-feira (6) um mutirão de limpeza no Distrito Industrial. O trabalho será feito por equipes da Empresa de Desenvolvimento de Itabira Ltda (Itaurb). Esta é uma antiga demanda solicitada pelas empresas localizadas na região.

No dia 25 de janeiro deste ano, servidores da SMDECTIT, incluindo o secretário municipal José Don Carlos Alves Santos, reuniram-se com empresários dos distritos I e II para discutir as qualidades, deficiências e possíveis melhorias. Uma das sugestões apontadas por eles era a parceria entre o poder público e a iniciativa privada para a manutenção das empresas no município e melhorias na infraestrutura do local, englobando a limpeza.

De acordo com o superintendente de Desenvolvimento Industrial, Joran Francisco de Souza, o mutirão ocorrerá em várias etapas e sempre em parceria com as empresas. “Neste primeiro momento, os funcionários da Itaurb farão a poda das árvores. Serão verificadas, principalmente, aquelas que há muito tempo não eram podadas e as que possuem risco de queda. Após o trabalho, o entulho será recolhido pelas próprias empresas do Distrito Industrial”.

Ainda segundo Joran de Souza, a Itaurb também será responsável pelos serviços de limpeza, capina e roçada. “Vamos recolher entulhos que atrapalham as calçadas e contribuem para o aparecimento de insetos e roedores. Este é o primeiro passo da Prefeitura para a revitalização do nosso distrito”, concluiu.

Em tempo

O Distrito Industrial de Itabira foi constituído na década de 1990, proveniente da antiga Companhia de Distritos Industriais de Minas Gerais (CDI/MG) – atual Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). Hoje em dia, os distritos I e II contam com aproximadamente 44 empresas que empregam cerca de 2.150 pessoas.

Apoio da Prefeitura – Programa Empreender começa na próxima segunda-feira

Com o apoio da Prefeitura de Itabira, a Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira (Acita) inicia na próxima segunda-feira (29) o Programa Empreender, que busca o desenvolvimento dos municípios onde é realizado. O primeiro encontro será às 17h, na sede da Acita (avenida Duque de Caxias, 810, bairro Esplanada da Estação). O programa tem duração de um ano e meio, com reuniões quinzenais, podendo tornar-se autossustentável e permanente.

Em Itabira, o programa é uma iniciativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Confederação Nacional das Associações Comerciais (CACB), em parceria com a Federação das Associações Comerciais de Minas Gerais (Federaminas) e a Acita. O Empreender tem por objetivo promover a competitividade e o desenvolvimento de micro e pequenas empresas, por meio da formação de núcleos setoriais. Estes núcleos são formados por empresas do mesmo segmento que, como o apoio das instituições realizadoras, desenvolverão ações de interesse coletivo como, por exemplo, aumento de faturamento, melhoria dos processos internos e desenvolvimento sustentável.

Nos núcleos, os empresários contam com o apoio de um consultor, discutem problemas comuns e buscam soluções conjuntas. O diferencial do programa é que são os próprios empresários quem apontam e executam as soluções. O papel do consultor é o de facilitador: ele trabalha com uma metodologia específica, de origem alemã denominada Metaplan.

Os núcleos contarão com o apoio de um Comitê Gestor, formado por representantes de instituições parceiras que darão suporte ao programa, contribuindo com sugestões, reforçando a ideia do associativismo, colaborando com as diretrizes e auxiliando na viabilização do Programa Empreender. Em Itabira, o Comitê Gestor é formado por representantes das seguintes instituições: Sebrae; Unifei; Funcesi; Senac; Senai e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência Tecnologia, Inovação e Turismo (SMDECTIT).

Saiba mais

Itabira foi selecionada entre as 10 cidades em todo o estado de Minas Gerais para receber o programa. A proposta é abrir no município 5 núcleos, que foram escolhidos por segmento com potencial para o desenvolvimento econômico da cidade. Esses núcleos são: bares, restaurantes e lanchonetes, imobiliárias, parque industrial, hotéis e pousadas, e salões de beleza.

Por meio da participação no Programa Empreender, as empresas itabiranas terão vantagens como: acesso a capacitação e consultoria; possibilidade de realização de compras e vendas em conjunto; participação em feiras, missões empresariais, eventos com maior regularidade e menor custo; ganho de qualidade na produção e competitividade no trabalho do núcleo setorial; dentre outros.

Além disso, o Empreender tem projeção nacional e já beneficiou mais de 70 mil empresas vinculadas às associações comerciais no país. O programa procura elevar a competitividade e, consequentemente, a sobrevivência das micro e pequenas empresas. Também fazem parte do Empreender a busca por novos mercados e tecnologias e a sensibilização dos empresários para a adoção de posturas frente aos desafios atuais.

Marco Regulatório da Mineração – Em encontro com prefeitos da Amig, novo relator afirma que quer mudanças no texto

O atual relator da Comissão Especial do Novo Marco Regulatório da Mineração, deputado federal Laudívio Carvalho, afirmou que pretende promover alterações no texto do projeto e debater amplamente as questões em audiências públicas com a sociedade civil. A declaração foi feita em uma reunião realizada na última quarta-feira (17), em Brasília, com prefeitos da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais (Amig). Como de costume, a presença do prefeito Damon Lázaro de Sena foi bastante representativa.

Durante o encontro, também foram discutidos os índices que serão defendidos pelos municípios mineradores. Os prefeitos deixaram claro a insatisfação com o relatório do novo Marco da Mineração, elaborado pelo ex-relator Leonardo Quintão, apresentado em dezembro do ano passado. Laudívio Carvalho assumiu o compromisso de apoiar a alíquota de 4% fixa sobre o valor bruto arrecadado pelas empresas como royalties pela exploração. Este índice foi aceito pelos prefeitos.

No entanto, mesmo com a aprovação da nova alíquota, a taxa a ser paga no Brasil ainda será a menor do mundo. Atualmente, a porcentagem paga pelas empresas é de 2% sobre o valor líquido da venda do minério de ferro, descontando, até mesmo, os custos de transporte.

Mantemos a menor taxa do mundo. Na austrália, por exemplo, a alíquota é de 7% do valor bruto apurado pelas empresas. Infelizmente, no Brasil ainda existe a cultura, por parte de alguns políticos, de favorecer as mineradoras. Mas os municípios representados pela Amig estão empenhados em lutar por seus direitos”, disse Damon Lázaro de Sena.

Damon ressaltou que a alegação das empresas mineradoras em manter um preço tão baixo até o momento era de que a dificuldade de transporte deixaria o minério do Brasil menos competitivo no mercado internacional. O prefeito não concorda. “Hoje, os navios estão preparados para atracar nos portos da China, que é o maior comprador de minério daqui. Pesquisei se havia uma questão de alta tributação envolvida e descobri que os valores arrecadados pelas empresas no Brasil também são muito menores que em outros países”.

Também participaram do encontro o secretário municipal de Governo de Itabira Ermiton Machado Gomes, o vereador itabirano Geraldo Martins da Costa, o presidente da Amig e prefeito de Congonhas José de Freitas Cordeiro, o prefeito de Nova Lima Cássio Magnani, e de Santa Bárbara Leris Braga.

Saiba mais

Uma nova reunião já está agendada para a próxima quarta-feira (2/3), com o departamento jurídico da Câmara dos Deputados. Na ocasião será discutido a formatação final do texto do novo Marco da Mineração, que deve ir para o plenário nas próximas semanas. O projeto está parado na Câmara desde 2013, quando o Governo Federal encaminhou a proposta em regime de urgência. Com a pressão dos parlamentares, o Planalto retirou a urgência constitucional e, desde então, o projeto segue em ritmo lento. O código em vigor atualmente é de 1967.

Comitiva visita área onde será instalado novo distrito industrial

Na manhã de terça-feira (24), a Prefeitura organizou uma visita ao terreno onde será implantado o novo distrito industrial em Itabira. O projeto de lei que autoriza a doação do terreno da Vale ao Município aguarda aprovação dos vereadores. Oferecer infraestrutura para instalação de empresas é uma das ações desenvolvidas pelo governo municipal visando a diversificação econômica, a geração de emprego e renda na cidade.

A comitiva formada pelo prefeito Damon Lázaro de Sena, secretários municipais e membros da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira (Acita) reuniu-se na sede da entidade e seguiu posteriormente para a área denominada Fazenda Palestina, situada próximo à Barragem Santana. Também participaram representantes das empresas que pretendem se instalar no local.

“Essa é a primeira visita técnica com a participação de secretários municipais e representantes da classe empresarial. Estamos aguardando a Câmara Municipal resolver alguns detalhes quanto à liberação deste grande projeto, permitindo que a Prefeitura receba essa área que a Vale repassou”, disse Damon Lázaro de Sena.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo, Elson Ferreira de Sá, comentou que “a finalidade desta visita é apresentar o local aos empresários que assinaram carta de intenções conosco para terem noção da área que vão precisar e também para a comitiva conhecer onde será o novo distrito”.

A Empresa de Desenvolvimento de Itabira Ltda (Itaurb) deve ser a primeira a se instalar no local, onde serão construídos o Centro de Triagem de Resíduos Sólidos (que atualmente funciona no bairro Bela Vista) e o Centro de Tratamento de Resíduos da Construção Civil. “Vamos reutilizar os resíduos provenientes de obras, economizando espaço no aterro de inertes. O material será utilizado para consumo interno da própria Prefeitura, na pavimentação de estradas e fabricação de tijolos, por exemplo”, explicou o diretor-presidente da Itaurb, Geraldo Martins da Costa.

Encontro apresenta trabalhos desenvolvidos nas áreas rural e ambiental em Itabira

Para apresentar os trabalhos desenvolvidos em Itabira, a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) promoveu o 1º Encontro da Fazenda Experimental para o Desenvolvimento Rural e Ambiental Sustentável. A atividade aconteceu na manhã desta quinta-feira (29) e reuniu representantes de entidades civis, órgãos públicos, empresas e instituições de ensino do município.

O evento contou com a parceria da Prefeitura, por meio das secretarias municipais de Agricultura e Abastecimento e Meio Ambiente. O prefeito Damon Lázaro de Sena, o vereador Sueliton Cordeiro de Sousa e secretários municipais participaram do encontro.

“A Fazenda Experimental oferece treinamentos, cursos, palestras, desenvolve projetos e pesquisas para levar uma solução tecnológica ao produtor rural. Há 30 fazendas em todo o estado e cada uma trabalha a vocação da região. Esta Epamig foi criada com a intenção de ser o núcleo do leste de Minas Gerais”, explicou o gerente da Fazenda Experimental da Epamig/Itabira, Ivys Marlon Kelles Lage. Criação de gado, cultivo do feijão e de mudas de cana-de-açúcar são algumas atividades desenvolvidas no local.

O secretário de Agricultura e Abastecimento/ Meio Ambiente, Nivaldo Ferreira dos Santos, acrescentou que “um dos objetivos do encontro é trazer os representantes das instituições aqui, para que as pessoas saibam que essa estrutura existe e que podemos desenvolver muitos trabalhos juntos. Parceria e integração são duas palavras essenciais: por isso, é necessário intensificá-las, envolvendo órgãos do município, do Estado e da iniciativa privada para que o trabalho seja expandido”.

Posteriormente, o prefeito Damon Lázaro de Sena enumerou algumas ações desenvolvidas pelo governo municipal, como investimento em captação de água, criação do programa Preservar para não Secar, conservação das estradas rurais, instalação de mata-burros, construção de pontes, implantação do Sistema de Inspeção Municipal (SIM), compra de alimentos fornecidos pelos produtores rurais da cidade, entre outras. “Temos uma população na área rural em torno de 15% e somos uma cidade com histórico essencialmente operário. Por isso, nas discussões sobre diversificação econômica, temos que ampliar as discussões quanto ao setor rural, porque temos uma potencialidade muito grande”, afirmou.

Prefeitura e Vale assinam convênios voltados à saúde, meio ambiente e diversificação econômica

Na semana em que Itabira comemora 167 anos de emancipação político-administrativa, a Prefeitura assinou convênios relacionados à diversificação econômica, à oferta de serviços de saúde e ao tratamento de resíduos sólidos. A solenidade aconteceu na tarde de terça-feira (6), no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA). O evento contou com a presença do prefeito Damon Lázaro de Sena, do gerente-geral de operações da Vale em Itabira, Fernando Carneiro, e do representante da Câmara Municipal, Ronaldo Meireles de Sena.

Um dos convênios prevê a construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) no bairro Bethânia. O investimento total será de R$ 746.698,22: os recursos serão disponibilizados pela Prefeitura, Vale e Ministério da Saúde. Também foi assinado o contrato de doação do terreno rural denominado Fazenda Palestina, com área correspondente a 291,52 hectares, onde será implantado o novo distrito industrial. Outro convênio formaliza a parceria entre Município e Vale para elaboração dos projetos e construção do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos Urbanos e Centro de Tratamento de Resíduos da Construção Civil na área da Fazenda Palestina. O valor do investimento será de R$ 8.038.797,18.

Em seguida, houve a assinatura do protocolo de intenções com empresas interessadas em se instalar no Distrito Industrial Fazenda Palestina: União Comercial Barão Ltda, Novaluz Serviços de Itabira Ltda, Terra do Brasil Mineração Ltda, Grupo Rotcel Produtos e Serviços para Limpeza Industrial Ltda, Real Guindastes e Equipamentos Ltda e Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb).

Representando as empresas que assinaram o protocolo de intenções, Odilon Guerra Bretas disse que veio para Itabira há mais de 30 anos. “Nossa intenção é continuar investindo na cidade, pois ela nos dá oportunidades. Temos uma serraria em João Monlevade e precisamos ampliá-la: nossa intenção é instalá-la imediatamente em Itabira. A princípio, deve começar com 30 empregos diretos, podendo passar em seguida para 60”, afirmou. Ele acrescentou que, em parceria com o Grupo Rotzel, pretende instalar uma fábrica de tintas biodegradáveis feitas a partir de pigmentos minerais.

O diretor industrial do Grupo Rotzel, Anderson Guimarães, explicou que a empresa atua no Brasil e nos Estados Unidos com tratamento de resíduos sólidos, fabricação de produtos químicos e fornecimento de madeira de reflorestamento. “Temos um equipamento que consegue beneficiar resíduos urbano, industrial e hospitalar sem consumo de energia. A ideia é que Itabira possa atender todo o Vale do Aço: vamos receber o resíduo, gerar emprego e renda para o município e ainda fazer um trabalho ambiental de nível internacional”, pontuou.

Fernando Carneiro explicou que “com a UBS Bethânia, contribuiremos com a ampliação da capacidade de atendimento à saúde básica. A cessão do terreno da Fazenda Palestina está diretamente ligada à diversificação econômica: se a mineração ainda hoje é o carro-chefe da economia, sabemos que Itabira precisa trilhar o caminho de outras atividades futuramente. Com a central de resíduos, estamos investindo na sustentabilidade e cuidado com o meio ambiente. As cifras envolvidas são superiores a R$ 10 milhões. Acho que Itabira está em um momento ímpar, apesar de todo esse cenário econômico. Apesar de tudo, a cidade está vivendo um momento de progresso”, destacou.

Damon Lázaro de Sena lembrou que as discussões para cessão da área da Fazenda Palestina começaram em 2013 e que outras parcerias foram feitas com a mineradora, como a construção do campus da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) e a construção da Estação de Tratamento de Água (ETA) Rio de Peixe. “Construímos boas parcerias, como a que acontece aqui hoje, somente se tivermos credibilidade. Itabira é uma cidade dependente da exploração mineral e vamos colher muitos frutos disso, mas temos que caminhar com foco no futuro. O princípio de nosso governo é oferecer condições para que os empreendedores daqui cresçam e para que a cidade seja atrativa àqueles que buscam um ambiente para se instalarem”.

Campanha do Laço Branco – Mobilização acontece em órgãos públicos e empresas de Itabira

A campanha do Laço Branco, que busca promover o fim da violência doméstica contra a mulher, continua em Itabira. As atividades são desenvolvidas pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Ação Social (SMAS). Na segunda-feira (1º), os setores públicos foram visitados pela equipe responsável pela campanha: houve distribuição de cartazes, panfletos informativos e laços brancos.

A mobilização prosseguiu durante o evento de apresentação dos novos veículos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), ocorrido no Paço Municipal. O prefeito Damon Lázaro de Sena, o vice-prefeito Reginaldo Calixto de Oliveira, os vereadores Geraldo Martins da Costa, José Luiz Ferreira dos Santos e Sueliton Cordeiro de Souza, secretários e servidores municipais também aderiram à campanha.

Na terça-feira (2), a mobilização aconteceu nas secretarias municipais de Saúde e Educação, Câmara Municipal e empresas terceirizadas que prestam serviço à mineradora Vale. Ao longo da semana, as atividades vão abranger os bares localizados no Centro e nos bairros de Itabira, além de outras empresas privadas que aceitaram aderir à iniciativa. A equipe também se reunirá com integrantes das polícias Militar e Civil para discutir sobre a violência contra as mulheres.

No dia 10 de dezembro, acontecerá o seminário de capacitação dos integrantes da Rede de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica de Itabira: o evento será realizado no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), das 8h30 às 17h.

Scroll To Top