segunda-feira , 17 junho 2019
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: leitos

Arquivos de Tag: leitos

Saúde – HMCC ganha quatro novos leitos de UTI

Quatro leitos existentes no Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) foram realocados ao Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC) para a otimização dos serviços da Rede de Urgência em Itabira

Na última quinta-feira (6), o prefeito Ronaldo Lage Magalhães visitou, com a Secretária de Saúde Rosana Linhares e sua equipe, as instalações do Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC) para oficializar a implantação dos quatro novos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os leitos foram realocados do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) para otimizar o atendimento aos pacientes do SUS.

Desde sua inauguração, o HMCC sempre operou com seis leitos de UTI. Com a transferência dos quatro leitos, o hospital passa agora a atuar com dez, que é o ideal por equipe. Em toda sua história, esta é a primeira vez que a unidade de saúde oferece mais que seis leitos de UTI para usuários do SUS. “Com a remoção desses leitos do HNSD, conseguimos otimizar nossa unidade de UTI no HMCC, que é ótima: uma das melhores do Estado, mesmo se comparada à de hospitais particulares. Dispúnhamos de um número de médicos suficiente para trabalhar com dez leitos e, no entanto, funcionávamos com seis” esclareceu a gestora do SUS em Itabira e Secretária Municipal de Saúde, Rosana Linhares Assis Figueiredo.

Além dos quatro novos leitos, o HMCC começou a oferecer o serviço de diálise para casos agudos da UTI. Segundo Rosana Linhares, antes da oferta deste serviço, alguns pacientes não poderiam ser transferidos para o HMCC devido à necessidade do procedimento. O Município, por meio do HMCC, adquiriu os aparelhos necessários para a prestação do serviço, bem como para fazer a osmose reversa (que trata a água para realização da diálise).

Nossa UTI já era preparada fisicamente, mas não dispunha de todos os equipamentos para tratamento dialítico de agudos. Agora, com a oferta da diálise, temos total possibilidade de assistir a pacientes diversos que precisam do tratamento intensivo. Muitas vezes, o procedimento é realizado por necessidade de estabilizar o paciente durante a internação na UTI”, disse Rosana Linhares.

Além da modernidade dos equipamentos, a UTI também é humanizada para os pacientes e profissionais que atuam nela. O espaço é amplo e possui claraboias que dão ao usuário a noção de quando é dia e noite, o que, segundo a diretora técnica do HMCC, Ana Rosa dos Santos, melhora muito o ritmo circadiano dos internados.

Sobre a ampliação dos leitos, Ana Rosa afirmou que a ação melhora a capacidade para atender mais pacientes. Com o acréscimo da tecnologia da diálise de agudos, o hospital consegue oferecer mais qualidade ao enfermo potencialmente grave. Com isso, existe a possibilidade do paciente sair mais rápido da UTI e de preservar sua função renal. “Isso equipara o nosso serviço de UTI hoje ao serviço das grandes UTIs do país. O Município não mediu esforços para manter uma UTI de ponta, com dez leitos totalmente voltados para os usuários do SUS. Agora o HMCC está melhor qualificado para a retaguarda ao serviço de urgência e continuidade ao tratamento do paciente originado do Pronto Socorro Municipal de Itabira”, concluiu Ana Rosa.

Durante a visita, Ronaldo Magalhães reafirmou seu compromisso com investimentos na área da saúde. O prefeito lembrou da dificuldade de promover mais avanços na área devido à falta de apoio dos governos estadual e federal. Ele ressaltou ainda que atualmente o Governo Municipal utiliza um terço de sua receita em saúde pública.

Desde o primeiro dia da nossa gestão, temos discutido as viabilidades para as melhorias em saúde. Assim, o município está, gradativamente, trabalhando, investindo e até mesmo ampliando os recursos nessa área. A nossa responsabilidade é muito grande. O Município é polo de região que engloba 29 cidades. A população desses municípios frequentemente utilizam nossa estrutura de saúde pública. Ao mesmo tempo, essas pessoas estão visitando nossa cidade e fortalecendo nossa economia. Por ser uma cidade mineradora, Itabira precisa se desenvolver em todos os seus aspectos e a esfera da saúde é um ponto importante. Até mesmo para que uma empresa tenha o interesse de se instalar aqui.” E concluiu: “Em Itabira, vejo uma ação positiva da FSFX no que diz respeito à qualidade, empenho, dedicação e isso ajuda nesse processo de avançar com a saúde no município. Fazemos esta visita hoje com muito gosto e sempre buscando ampliar as melhorias”.

Nova administração – Prefeitura recebe Fundação São Francisco Xavier para assinar contrato de gestão do HCC

O prefeito Damon Lázaro de Sena recebeu na tarde dessa segunda-feira (5) os diretores da Fundação São Francisco Xavier (FSFX) para a assinatura do contrato de gestão do Hospital Carlos Chagas (HCC). A solenidade aconteceu em seu gabinete com a presença de vereadores e secretários. O documento contém as especificações técnicas que devem ser cumpridas pela nova administradora.

O contrato foi assinado pelo prefeito Damon Lázaro de Sena, diretor da Fundação São Francisco Xavier Luiz Mário Araújo, o secretário municipal de Saúde Reynaldo Damasceno Gonçalves, o Procurador – Geral do Município Alfredo Lage Drummond e o vereador Sueliton Cordeiro de Sousa. A FSFX administra o renomado Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga. Agora gerenciará o HCC, em substituição à Funcesi, no novo modelo da instituição de saúde: 100% do atendimento para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

O diretor da entidade, Luiz Mário Araújo, ressaltou que a FSFX está ciente da responsabilidade que tem, e veio para fazer o melhor. “Vamos prestar assistência com qualidade e respeito ao usuário do sistema público de Itabira e região. Fazer uma medicina que possa agregar para todos. Temos disposição e convicção de que criaremos uma referência positiva, e que se traduza em benefícios a população. A Fundação está satisfeita e se sente honrada em administrar este grande hospital”.

Reynaldo Damasceno, enfatizou que a atual administração trabalhou muito para melhorar as condições de atendimento à população nos dois hospitais da cidade. “Pegamos um processo judicial onde não foi cumprido o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Agradeço ao Ministério Publico a condução desse processo, do qual foi o autor e de toda as pessoas que contribuíram para que hoje o HCC passe a ser público com atendimento para todos pelo SUS.”.

O prefeito Damon Lázaro de Sena disse que o objetivo da mudança em transformar o HCC em 100% SUS é atender melhor a maioria das pessoas que mais necessitam e que n~ão tem plano privado. Ressaltou ainda que acredita na eficiência do trabalho que a FSFX prestará em Itabira. “Eu, como médico, sei da qualidade do serviço prestado no Hospital Márcio Cunha. São estes índices de qualidade que buscamos para Itabira e região. O HCC da forma que estava, tinha um sistema injusto para a maior parte da população. É uma estrutura pública e a proposta era de atender 60% SUS e 40% privado. No entanto, isso só acontecia na internação de enfermaria. No ambulatório e bloco cirúrgico essa não era a realidade. Agora, todos tem a mesma oportunidade e atendimento. Esse é um processo construído pela Prefeitura, legislativo, judiciário e sociedade organizada. Praticamos a verdadeira governança e quem ganha com isso é a população”.

Saiba como será a transição da Funcesi para a FSFX:

A Transição é divida em três fases:

  • 1º Fase (21 de janeiro a 30 de março)

O HCC, sob a administração da Funcesi, mantém seu atendimento regular.

  • 2ª Fase (31 de março a 20 de abril):

O HCC, ainda sob administração da Funcesi, inicia o novo perfil, com atendimento exclusivo para os usuários do SUS. Neste 1º momento serão apenas atendimentos internos, ou seja, não haverá mais atendimento para os Planos de Saúde, nem para o Pronto Atendimento. Todos os atendimentos de Urgência e Emergência deverão ir para o Pronto Socorro Municipal de Itabira (PSMI).

  • 3ª Fase (Início em 21 de abril):

O HCC passa para a administração da FSFX. Os atendimentos ainda serão apenas internos para pacientes do SUS. A mudança do perfil de atendimento, bem como a abertura de novos leitos (expansão dos atuais 51 leitos SUS para 130 leitos), ocorrerá gradativamente com o acompanhamento da Secretaria Estadual de Saúde e do Ministério da Saúde.

Diálogo com população – Prefeito e secretário de saúde esclarecem sobre novo HCC 100% SUS, em reunião com líderes comunitários

O auditório da Prefeitura ficou lotado na noite de quinta-feira (3). A convite do prefeito Damon Lázaro de Sena, líderes comunitários de diversas localidades se reuniram para discutir o processo de mudança do novo Hospital Carlos Chagas (HCC) com perfil 100% gratuito para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O próprio prefeito e o secretário municipal de Saúde, Reynaldo Damasceno Gonçalves, esclareceram dúvidas sobre o processo de transição.

Reynaldo Damasceno explicou que, desde 1994, quando a Vale trocou o HCC e outras propriedades com a Prefeitura, ficou determinado que após 15 anos de comodato com a Sociedade Beneficente São Camilo (SBSC) o hospital passaria a ser público com atendimento para toda a população por meio do SUS. Segundo ele, a mudança deveria ter ocorrido em 2009. No entanto, a Administração Municipal não realizou a transição e apenas substituiu a SBSC pela Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (Funcesi), mantendo assim os atendimentos aos planos de saúde. O Ministério Público (MP) não concordou com essa atitude e iniciou um processo judicial para que a mudança prevista ocorresse.

Pelo princípio da administração pública, o bem público tem que servir a todos. Uma das argumentações da promotora em 2009 foi que uma instituição privada não pode pegar uma escola municipal, por exemplo, e transformá-la durante a noite em um cursinho particular para ganhar dinheiro. Mesmo que ofereça 40% das vagas para bolsistas. Não é possível, legalmente, ceder um prédio público para isso. A lei é clara: os prédios públicos têm que ter 100% de utilização pública”, exemplificou o secretário.

Em 2011, houve a primeira decisão judicial favorável ao Ministério Público e, para não cumprir a mudança, o Município recorreu. Somente em março de 2014, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais homologou a decisão do juiz da 1ª Instância, com um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado entre a Prefeitura e o Ministério Público. A partir de então, o Governo Municipal iniciou o processo de cumprimento de sentença. Após um processo legal e transparente, concluído em janeiro deste ano, foi homologada como vencedora do processo a Fundação São Francisco Xavier (FSFX). Com sede em Ipatinga, a FSFX administra cinco instituições, entre elas o renomado Hospital Márcio Cunha.

Após a explanação, os líderes comunitários realizaram vários questionamentos sobre a transição. Uma delas foi sobre o fechamento do HCC. Reynaldo Damasceno foi enfático ao falar que a unidade de saúde não vai fechar. Até o dia 30 de março o funcionamento será o usual. No dia 31 de março o novo HCC inicia o atendimento 100% gratuito e exclusivo para todos os usuários do SUS.

Damon Lázaro de Sena lembrou que, infelizmente, várias mentiras sobre o assunto estão sendo espalhadas pela cidade, o que causa um grande mal à população. Sobre a número de leitos do HCC, ele garantiu que haverá um aumento significativo. “Com a mudança do perfil de atendimento e a abertura dos novos leitos, sairemos dos atuais seis leitos de UTI para 20 leitos, e dos 51 leitos de internação SUS para 130 leitos. Teremos um total de 150 leitos exclusivos para aqueles que não podem pagar por um plano de saúde”.

Scroll To Top