terça-feira , 22 setembro 2020
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: notificações

Arquivos de Tag: notificações

Situação de surto – Aumenta número de casos e notificações da dengue em Itabira

Mesmo com todos os esforços da Prefeitura, por meio de ações de prevenção e eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti pelas Secretaria Municipais de Saúde (SMS) e Desenvolvimento Urbano (SMDU), o número de casos e notificações da dengue em Itabira aumentou de forma assustadora. Dados da SMS revelam que em uma semana houve um aumento de 218 notificações no município.

O penúltimo levantamento, realizado até o dia 15 de maio, indicou 725 casos notificados este ano. Já o último levantamento, feito até essa terça-feira (21), aponta 943 notificações, com 128 casos positivos para a dengue. Isso corresponde a 13,6% em relação ao número de notificações, ou seja, 128 casos positivos para a doença. Até o momento não há registros de zika, chikungunya ou óbitos por dengue em Itabira.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta, o aumento do número de casos da dengue no município deve-se, em grande parte, à população. Sabe-se, por exemplo, que 90% dos focos do Aedes aegypti são encontrados nas residências e lotes.

A população tem que ter a consciência e tomar para si o que é obrigação dela, ou seja, dar o destino correto ao lixo. A Prefeitura, por meio da Itaurb, tem a coleta seletiva. Então a população tem que fazer a separação do lixo em casa para poder dar o destino correto. Essa é a única responsabilidade da população. Sabemos que só vamos conseguir controlar a dengue ao eliminar os focos de proliferação do mosquito. Não podemos deixar o vírus circular”, explicou.

O Governo Municipal pede que a população cumpra seu papel no combate ao mosquito Aedes aegypti e não se esqueça das orientações básicas como: limpar e tampar caixas d’água com tampas adequadas; limpar calhas; vistoriar se há água parada em pneus, garrafas, pratos, vasos e outros vasilhames; limpar quintais e lotes; encher de areia os pratos dos vasos de plantas; guardar garrafas de cabeça para baixo; não jogar lixo em terreno baldio; manter bem tampados tonéis e barris de água e colaborar com os agentes comunitários de endemias (ACE).

Nesse momento de surto, o uso de repelente é imprescindível, inclusive para as pessoas com suspeita de dengue. Assim, evita-se a transmissão da doença pela picada.

Ações da Prefeitura de Itabira

O Governo Municipal busca soluções para acabar com a dengue na cidade. Uma delas é a aplicação do Ultra Baixo Volume (UBV). Os agentes fazem o UBV manualmente, com o equipamento acoplado às costas, diariamente. O trabalho consiste em pulverizar residências onde foram registrados casos suspeitos de doença provocado pelo Aedes aegypti e as vizinhanças em um raio de até 500 metros.

O trabalho é semelhante ao fumacê, que hoje não é mais indicado pelo Ministério da Saúde. O produto utilizado no UBV combate o mosquito, enquanto o fumacê apenas desloca o Aedes aegypti e agride o meio ambiente”, explicou Thereza Andrade.

Ainda por meio da SMS, foi traçado um plano de ação para fortalecer a articulação entre as áreas e serviços envolvidos no enfrentamento à dengue, além da articulação intersetorial. Houve um redobramento do número de ACE, e consequentemente das visitas; aumento das equipes de bloqueio com o objetivo de identificar os focos, tratar e eliminar; ações de educação em saúde nas escolas para orientar sobre as formas de prevenção e combate ao mosquito; e reforço da vigilância predial (visitas de rotina nos domicílios).

Já a SMDU divulgou no início deste mês o aumento de multas para os proprietários de lotes na cidade. O edital de notificação para limpeza de áreas particulares é uma ferramenta criada pela Administração Municipal que estabelece a obrigatoriedade da manutenção, capina e recolhimento de lixo, como determina o Código de Posturas Municipais (CPM). O objetivo do documento é proteger a saúde pública, evitando a proliferação de animais peçonhentos e do mosquito Aedes aegypti.

A dengue mata

A dengue é uma doença causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, que se prolifera principalmente em água parada. Os principais sintomas desta doença são febre alta, dores musculares e nas articulações, dores de cabeça e também na região dos olhos, garganta e barriga. Também fazem parte dos sintomas: fraqueza, náuseas, vômito, diarreia e vermelhidão na pele.

O intervalo entre a picada do mosquito e a manifestação da doença é chamado de incubação e tem duração média de cinco a seis dias. Geralmente os sintomas só aparecem depois dessa fase.

Há quatro tipos de dengue. Quando alguém é infectado por um deles, seu organismo cria anticorpos para que ela se torne imune a este tipo. Porém, ela poderá ser infectada pelos outros vírus e desenvolver a forma grave da doença. A dengue hemorrágica é a mais agressiva. Ela causa sangramentos e queda da pressão arterial, o que pode matar.

Situação grave – Sobe para cinco o número de mortes por febre amarela em Itabira

Sobe para cinco o número de mortes por febre amarela em Itabira neste ano. O número foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta. Segunda ela, nenhuma das vítimas havia sido vacinada. O sexto óbito com sintomas da doença ainda está sendo investigado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte.

Há ainda um paciente internado com a doença e outras 13 internações com sintomas de febre amarela que ainda não tiveram o diagnóstico confirmado. No entanto, 22 casos já foram descartados. Apenas em 2018, 42 casos suspeitos foram notificados em Itabira.

A SMS alerta para a importância da vacinação neste momento. De acordo com Thereza Andrade, a meta do Governo Municipal é imunizar 100% da população que não possui contraindicação para a vacina. Para isso, a SMS intensificou a campanha de vacinação nos últimos dias. Uma nota oficial da Sociedade Mineira de Infectologia (SMI), divulgada na última sexta-feira (2), esclarece que a vacina é eficaz e oferece uma proteção em torno de 98%. “Apesar de ocorrerem raros casos de doença em indivíduos imunizados, formas graves entre as pessoas vacinadas sã bastante incomuns”, diz o boletim.

A vacina é hoje a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença no município. É importante que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas contra a febre amarela procurem uma unidade de saúde e se imunizem. Quanto maior a cobertura vacinal, menor o risco das pessoas adoecerem e do vírus se disseminar”, declarou Thereza Andrade.

Entenda

A febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados a pessoas não vacinadas. A transmissão de pessoa para pessoa não existe. Assim como os primatas não transmitem o vírus para os seres humanos. A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação contra a doença. A vacina é gratuita e está disponível nas unidades de saúde do município. Ela é recomendada a todas as pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença, como é o caso de Itabira, que está classificada na categoria 3, ou seja, passa por um surto de febre amarela.

As crianças podem ser vacinadas a partir dos 9 meses de idade. No entanto, a vacina é contraindicada a imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a gema de ovo. Gestantes e idosos devem passar por avaliação médica. Em Itabira, a avaliação também poderá ser feita pelo enfermeiro da UBS a qual o usuário pertence.

Surto em Itabira – Febre amarela deixa município em alerta: mais de mil pessoas procuram a Policlínica para imunização

No último sábado (24), Dia D de vacinação contra a febre amarela em Itabira, mais de mil pessoas procuraram a Policlínica Municipal para serem imunizadas contra o vírus. No entanto, foram vacinadas 543 pessoas. De acordo com a diretora de Vigilância Epidemiológica do município, Natália Franco Barbosa de Andrade, o número significativo de atendimentos no Dia D demonstra a preocupação do itabirano com a doença.

Itabira está classificada na categoria 3, ou seja, estamos sofrendo com um surto de febre amarela. Por isso, pedimos para que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas procurem uma unidade de saúde o mais depressa possível. No Dia D, muita gente foi até a Policlínica com dúvida se já tinha sido imunizada ou não. Assim, após verificação, constatamos que muitos já haviam sido vacinados e não precisariam tomar uma nova dose. Tivemos casos, inclusive, de pessoas que já haviam recebido duas doses da vacina”, disse.

Os dados atualizados da SMS advertem sobre a importância e necessidade de se imunizar toda a população. As informações levantadas dão conta de que houve um aumento significativo do número de notificações envolvendo a doença em Itabira. Ao todo, temos: 2 óbitos confirmados, 4 óbitos em investigação; 23 casos suspeitos em investigação, 5 descartados.

A campanha da Prefeitura de Itabira, que tem como meta vacinar todas as pessoas que ainda não receberam nenhuma dose da vacina, continua nesta semana. Para isso, a SMS montou uma escala de funcionamento especial para as unidades de saúde. Confira:

Data                         Unidade                             Horário

26/02    Policlínica e UBS Areão/ Amazonas        das 8h às 20h

27/02            Policlínica e UBS Pará                  das 8h às 20h

28/02         Policlínica e UBS Major Lage            das 8h às 20h

01/03    Policlínica e UBS João XXIII/ Machado   das 8h às 20h

02/03            Policlínica e UBS Centro                das 8h às 20h

No sábado (3), acontecerá um novo mutirão de vacinação. Desta vez, as seguintes unidades de saúde estarão abertas das 8h às 16h: Policlínica, UBS João XXIII/ Machado, UBS Água Fresca/ Juca Batista, UBS Ipoema, UBS Senhora do Carmo, UBS Vila Santa Rosa/ Centro, UBS Areão/ Amazonas, UBS Pará e UBS Eldorado.

Todos os usuários devem levar o cartão de vacina. As pessoas acima de 60 anos de idade precisam apresentar uma avaliação médica com autorização para se vacinar. A avaliação também poderá ser feita pelo enfermeiro da UBS a qual o usuário pertence.

Prevenção – Prefeitura promove Dia D da campanha contra febre amarela neste sábado

Toda a população que ainda não foi vacinada deve ir até a Policlínica Municipal para se imunizar.

Para prevenir o avanço da febre amarela no município, doença que tem assustado todo o país, a Prefeitura de Itabira promoverá o Dia D da campanha de vacinação, neste sábado (24), na Policlínica Municipal, das 8h às 16h. A campanha é direcionada às pessoas que ainda não foram vacinadas. Serão aplicadas doses padrão que têm validade para a vida toda.

Se a pessoa está em dúvida se tomou a vacina ou não, ela também deve ir até a Policlínica para tomar se vacinar”, alerta a superintendente de Vigilância em Saúde Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta.

A superintendente avisa ainda que todos os usuários devem levar o cartão de vacinação. As pessoas acima de 60 anos de idade precisam apresentar uma avaliação médica com autorização para se vacinar. “O enfermeiro do PSF que a pessoa pertence também poderá avaliar e autorizar a vacinação para os maiores de 60 anos”, disse Thereza Andrade.

A situação na cidade é assustadora. Os últimos dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alertam sobre a importância e necessidade de se vacinar toda a população. De acordo com as informações levantadas, houve um aumento significativo do número de notificações envolvendo a doença em Itabira. Ao todo, são 23 notificações; 1 óbito confirmado; 4 óbitos em investigação; e 19 casos suspeitos aguardando o resultado.

Situação grave – Aumenta número de casos suspeitos de Febre Amarela em Itabira

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde, a vacinação é a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta a população de Itabira para a necessidade da imunização contra o vírus da febre amarela. De acordo com os dados levantados pela secretaria, houve um aumento significativo do número de notificações. Ao todo, são 23 notificações; 1 óbito confirmado; 4 óbitos em investigação; e 19 casos suspeitos aguardando o resultado. A situação é assustadora.

A vacina é hoje a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença no município. É importante que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas contra a febre amarela procurem uma unidade de saúde e se imunizem”, adverte a superintendente de Vigilância em Saúde Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta.

Para a SMS, a situação em Itabira só não está mais grave porque em 2017 – quando foram registrados vários casos de febre amarela no país, inclusive com epidemias em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo – O Governo Municipal iniciou uma intensa campanha de prevenção e vacinação em massa. Na época, foram encontrados em diferentes áreas da cidade sete primatas mortos, o que deixou a SMS em alerta, uma vez que a presença de macacos mortos ou doentes é um indício de que o vírus pode estar circulando no local.

Diante disso, a vigilância foi intensificada. A SMS mobilizou empresas, instituições de ensino e sociedade civil, além de orientar a população. “Fizemos a vacinação em toda a região rural, de grupos específicos como presídio e hospitais e chegamos a estender o horário de funcionamento das unidades de saúde para viabilizar e facilitar o acesso daqueles que trabalham o dia inteiro e que não tinham tempo para ir à unidade em horário comercial. Infelizmente, mesmo com todos os esforços, ainda existem pessoas que não se vacinaram”, lembra Thereza Andrade.

Após a intensificação da campanha, cerca de 86% da população em Itabira já está imunizada. No entanto, o Governo Municipal pretende atingir uma cobertura de 100%. “Sabemos que é muito difícil alcançar esse índice, mas é o que pretendemos. É a única forma de resguardarmos a cidade e quem vive aqui. É imprescindível que todos se vacinem, principalmente os homens, que é o grupo mais resistente à imunização”, declarou.

Alerta de saúde pública

O que é: a febre amarela é uma doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), com gravidade variável (pode levar à morte), causada pelo vírus da febre amarela.

Quais sintomas: febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

Como se transmite: a febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados a pessoas não vacinadas. A transmissão de pessoa para pessoa não existe. Assim como os primatas não transmitem o vírus para os seres humanos.

Como prevenir: a única forma de evitar a febre amarela silvestre é a vacinação contra a doença. A vacina é gratuita e está disponível nas unidades de saúde e é recomendada para todas as pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença, como é o caso de Itabira. Apenas uma dose garante imunidade por toda a vida. As crianças podem ser vacinadas a partir dos 9 meses de idade. No entanto, é contraindicada a imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a gema de ovo. Gestantes e idosos devem passar por avaliação médica.

Educativa – Campanha para limpeza e cercamento de lotes será intensificada

A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU), intensificará a campanha para orientar a população sobre a importância de cercar e manter seus lotes limpos. Iniciada há cerca de dois meses, a ação educativa tem o propósito de evitar a punição e fazer com que o proprietário se conscientize, mude o comportamento e mantenha o local sempre em condições adequadas de higiene. Fiscais de posturas continuarão a percorrer os bairros, informando a população sobre o que deve ser feito.

De acordo com a Superintendência de Serviços Urbanos o número de denúncias em relação a lotes sujos é alto. De janeiro a julho deste ano, já foram feitas 170 notificações e 19 autos de infrações. O setor ainda enfrenta dificuldades para encontrar proprietários de terrenos que se mudaram e não atualizaram o endereço junto à Prefeitura. Os bairros de maior notificação são Gabiroba, Panorama e Jardim dos Ipês.

Conforme o Código de Posturas do Município, artigos 64 e 65 da Lei 1972/78, os terrenos devem ser mantidos capinados e isentos de quaisquer materiais nocivos à saúde da vizinhança e da coletividade. São proibidos fossas abertas, escombros de edifícios, construções inabitáveis ou inacabadas. Também não é permitido depositar ou descarregar qualquer espécie de lixo, resíduos ou detritos em terrenos localizados nas áreas urbanas, mesmo que não estejam cercados.

Caso o proprietário infrinja a legislação, será notificado e pode ser multado em 100 UPFM (Unidade Padrão Fiscal do Município), equivalente a cerca de R$ 256,00. Em caso de reincidência, o valor dobra.

Para mais informações, o interessado pode entrar em contato pelo telefone 3839-2044.

Secretaria de Saúde e Itaurb destacam ações para combater focos da dengue em Itabira

Na manhã de quinta-feira (30), o secretário municipal de Saúde Reynaldo Damasceno Gonçalves e o diretor-presidente da Itaurb Carlos Carmelo Torres Moreira concederam uma entrevista coletiva relacionada à situação da dengue em Itabira. Foram apresentados dados estatísticos e as medidas que já estão em andamento para conter a proliferação do mosquito transmissor da dengue.

O primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) deste ano foi realizado entre os dias 06 e 10 de janeiro. De acordo com dados divulgados na terça-feira (28) pelo Governo de Minas, Itabira é o município com o maior índice de infestação predial (7,8%), seguida de Governador Valadares (6,7%), Ituiutaba (6,6%) e Curvelo (6,4%). No mesmo período do ano passado, o índice registrado em Itabira era de 4,4.

 “Neste ano, estamos em uma situação de alerta maior. O Liraa foi considerado o maior de todos os tempos e, na tabulação do estado, o maior de Minas Gerais. Temos a preocupação de que esse índice alto se transforme, efetivamente, em casos da doença”, disse Reynaldo Damasceno.

1

Os fatores apontados para o aumento do índice de infestação foram a combinação de chuva e calor intensos e o grande volume de obras na cidade (que gera entulho e aumenta os focos do mosquito). Também é alto o número de focos encontrados dentro das residências. “Isso demonstra que precisamos cada vez mais do apoio da população, tanto dentro de sua moradia como no ambiente externo próximo à sua casa. Precisamos do apoio de toda a comunidade, porque somente o poder público não consegue combater sozinho esse processo de epidemia”, acrescentou o secretário.

Reynaldo Damasceno explicou que o decreto emergencial vai permitir, de imediato, a contratação de 40 Agentes de Combate a Endemias (ACEs) para reforço das equipes e ampliação da estrutura de coleta e limpeza que será feita em todos os bairros da cidade. Outra ação prevista é a montagem de centros de hidratação na cidade. As equipes em postos de saúde e hospitais já foram capacitadas para que, nos casos suspeitos de dengue, o paciente seja imediatamente hidratado. Segundo Reynaldo Damasceno, isso reduz significativamente a possibilidade de óbitos. O secretário de Saúde vai participar de uma reunião em Belo Horizonte para solicitar apoio da força-tarefa estadual aqui em Itabira.

Foram dadas como exemplos as ações executadas no bairro São Bento, que ocupava o primeiro lugar no Liraa em 2013. Neste ano, o bairro não apareceu no levantamento. “As ações feitas durante o ano surtiram efeito e a população está colaborando. Isso demonstra que, quando a população está integrada com a SMS para fazer o combate adequado da doença, há resultados positivos. A participação da comunidade não deve ser somente no momento da crise, tem que ser permanente”, destacou.

Dados
Em janeiro de 2013, houve 31 casos notificados e 9 confirmações da doença em Itabira. Ao longo do ano passado, foram 1.379 notificações e 334 casos confirmados.

Neste ano, houve 23 notificações e um caso confirmado de dengue. “Apesar do Liraa elevado, o número de notificações e de casos confirmados é menor que o ano passado”, destacou Reynaldo Damasceno.

Limpeza da cidade
O diretor-presidente da Itaurb, Carlos Carmelo Torres Moreira, explicou que um grande problema enfrentado pela empresa é o número reduzido da frota para fazer a coleta de apoio nos bairros, além de mão de obra insuficiente.

2

Ele acrescentou que uma força-tarefa organizada pelo prefeito Damon Lázaro de Sena, envolvendo as secretarias municipais de Obras, de Agricultura e a Itaurb, mobilizou 27 pessoas que prestam serviços nos distritos para participarem da coleta de apoio. Divididos em três grupos, os trabalhos começaram a ser executados nesta quinta-feira nos bairros João XXIII e proximidades (Fênix, Santa Marta e Santa Ruth), Pedreira e Praia.

“Isso ainda não é o mutirão de combate à dengue, é uma força-tarefa emergencial para esperar o contrato. Apesar de ser uma contratação emergencial, também demanda um tempo e há trâmites legais a serem seguidos”, explicou.

Por meio do decreto emergencial, a Prefeitura vai contratar 144 pessoas, 18 caminhões, quatro máquinas carregadeiras, três ônibus para transporte de pessoal e um veículo para apoio. Haverá extensão da jornada de trabalho daqueles que trabalharem nos mutirões (o encerramento do serviço passará das 16h para 18h). Os equipamentos e os recursos humanos serão utilizados pela Itaurb para que seja feita a capina das áreas públicas e executado o mutirão de limpeza em todos os bairros da cidade.

O decreto também estabelece a contratação de mais agentes de combate à dengue, aquisição de medicamentos, produtos e equipamentos. Dá a liberdade, ainda, para a realização de uma campanha educativa com a população, alertando sobre o risco da doença e a necessidade de evitar a proliferação do mosquito.

Os moradores serão comunicados previamente sobre os dias em que haverá a mobilização para que limpem os quintais e disponibilizem os materiais para coleta. Segundo Carlos Moreira, o mutirão vai seguir a listagem do Liraa, priorizando os bairros com maiores índices de infestação.

Risco de epidemia – Secretarias organizam força-tarefa para combater dengue no município

Diante dos resultados do último Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (Liraa), realizado entre os dias 06 e 10 de janeiro deste ano, a Prefeitura de Itabira está organizando uma força-tarefa para combater os focos de reprodução do mosquito da dengue. O prefeito em exercício Reginaldo Calixto de Oliveira, o Chefe de Gabinete Edilson de Magalhães Lopes, secretários municipais, representante do Consórcio Intermunicipal de Saúde Centro-Leste (Ciscel), diretores da Itaurb e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) reuniram-se na manhã de quinta-feira (16) para traçar o plano de ação que será executado em todo o município.

2

O secretário de Saúde, Reynaldo Damasceno Gonçalves, explicou que os resultados do Liraa indicam a possibilidade de aumento expressivo de pessoas infectadas com o vírus da dengue na cidade, já que, nas próximas semanas, os ovos e larvas do mosquito transmissor devem chegar à fase adulta. Alertou também sobre a circulação de um vírus mais agressivo (DEN-4) no estado e a necessidade da mobilização emergencial envolvendo todos os setores, para que seja feita uma limpeza mais efetiva nos bairros e os focos sejam eliminados.

O levantamento identificou que os principais criadouros estão em locais onde há acúmulo de lixo e nos objetos que retêm água dentro dos imóveis (vasos, pratos, frascos, bebedouros de animais, pneus, entre outros). O diretor-presidente da Itaurb, Carlos Carmelo Torres, explicou que a empresa não possui funcionários suficientes para realizar capinas e coleta do material de apoio (entulhos e podas de árvores, por exemplo). Existe um concurso público em andamento para resolver o déficit de funcionários.

Reginaldo Calixto solicitou ao Procurador Jurídico, Daniel Perrelli Lança, a elaboração de um decreto para ações emergenciais, como contratação de pessoal, já que a equipe de agentes de endemias é insuficiente. Também será avaliada a contratação de mão-de-obra temporária para que a Itaurb realize o trabalho proposto na força-tarefa.

Outro assunto abordado foi a intensificação das notificações e multas que serão aplicadas por fiscais da Seção de Posturas, ligados à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU). Foi apontado que há moradores que dispensam o lixo incorretamente, em locais e horários inapropriados, aumentando os focos de reprodução do Aedes aegypti.

Surgiram propostas para participação das secretarias de Governo (reunião com empresas e entidades da cidade para auxiliar na divulgação do material de campanha contra a dengue), Saúde (coordenar a força-tarefa e instalar pontos de hidratação dos pacientes, para evitar mortes em decorrência da dengue), Educação (divulgação junto aos professores e alunos), Obras (operacional), Meio Ambiente (acompanhar os trabalhos e auxiliar na conscientização ambiental), Assessoria de Comunicação (divulgação dos mutirões nos bairros, para que os moradores disponibilizem o lixo para a coleta, e elaboração do material de campanha), SAAE (entregar material de alerta nas residências, juntamente com as contas de água).

A próxima reunião sobre a força-tarefa foi agendada para segunda-feira (20), para que mais detalhes sejam discutidos.

Dados estatísticos
Em janeiro de 2013, o índice médio de infestação no município era 4,4. Os bairros com maiores índices eram São Bento (35%), Vila Técnica Conceição (25%), Abóboras (22,22%), Ribeira de Cima (21,42%) e São Marcos (20%).

Neste ano, o índice médio subiu para 7,8, elevando a possibilidade de epidemia para alto risco. As localidades que registram maiores índices são: entorno do Parque de Exposições e bairro Conceição (cada uma com 33,33%), Praia (23,33%), Bethânia (20,58%) e Barreiro (20%).

ITABIRA EM ALERTA

ÍNDICE DE INFESTAÇÃO PREDIAL

LOCALIDADES ONDE FORAM ENCONTRADOS FOCOS

LIRAa Janeiro/ 2014

Índice de Infestação

Localidade

06/01/14 a 10/01/14

Parque de Exposições

33.33%

Conceição

33.33%

Praia

23.33%

Bethânia

20.58%

Barreiro

20.00%

Machado

17.85%

Vila Piedade

16.66%

Vargem

16.66%

Jardim Gabiroba I

16.22%

Pedreira

16.12%

Santa Marta

15.38%

Bálsamos

13.63%

Clóvis Alvim

13.33%

Alto Boa Vista

13.33%

Nossa Sra das Oliveiras

13.04%

Madre Maria de Jesus

12.90%

São Francisco

12.50%

Distrito Industrial

12.50%

Clóvis Alvim II

11.50%

Jardim Gabiroba

11.26%

São Pedro

11.11%

Areão

11.11%

Amazonas

11.11%

Gabiroba

10.90%

Ribeira

10.52%

Área Verde

10.00%

Bela Vista

9.19%

Santo Antônio

9.09%

Santa Ruth

8.19%

Novo Amazonas

7.14%

João XXIII

6.52%

Caminho Novo

6.12%

Santa Matilde

5.88%

Itabira Cid (centro)

5.88%

Campestre

5.55%

Cônego Guilhermino

5.26%

Estação Rodoviária

4.34%

Fênix

4.08%

Colina da Praia

4.00%

Juca Rosa

2.38%

Nº de domicílios com focos

145

Domicílios Pesquisados

1849

Índice Médio de Infestação

7.8%

Fonte: Programa de Controle de Febre Amarela e Dengue – PCFAD

Secretaria Municipal de Saúde – Seção de Vigilância Epidemiológica

Scroll To Top