terça-feira , 28 janeiro 2020
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: sarampo

Arquivos de Tag: sarampo

Até 49 anos – Dia D de vacinação contra sarampo será neste sábado

Neste sábado (30) acontece a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Em Itabira, estarão abertas 13 unidades básicas de saúde, incluindo a Policlínica Municipal, funcionado das 8 às 17 horas. Nesta etapa, o público prioritário são adultos até 49 anos.

Lançada em outubro, a campanha priorizou dois grupos. Na primeira fase (de 7 a 25/10), o foco foi a imunização das crianças de seis meses a menores de cinco anos. Já no segundo momento, que começou no dia 18 deste mês e segue até o sábado, a campanha é direcionada aos adultos que ainda não atualizaram a cartão de vacinação. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), este grupo foi determinado devido ao número expressivo de casos confirmados nesta faixa de idade.

Como divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), o país vive um surto de sarampo desde maio deste ano. Foram confirmados 9.304 casos da doença, destes, 7.511 (80,7%) foram determinados pelo critério laboratorial e 1.793 (19,3%) por critério clínico epidemiológico. Grande parte dos registros (97%) ocorreram no estado de São Paulo. Já em Minas Gerais, foram confirmados 45. Em todo Brasil, no que diz respeito ao índice de morte, são 13 óbitos por sarampo. A SMS alerta, no entanto, que a procura pela imunização está baixa no município e ressalta a importância da vacinação.

As pessoas dentro dessa faixa etária devem procurar sua unidade de saúde com o cartão de vacina. Mesmo aqueles que já receberam a vacina na infância devem procurar uma sala de vacinação. Isso porque as taxas de vacinação são especialmente baixas entre os adultos de 20 a 29 anos de idade e o esquema de aplicação era diferente – e menos eficaz – quando essa turma nasceu”, explicou a secretária municipal de Saúde, Rosana Linhares Assis Figueiredo.

Sarampo

É uma doença aguda, altamente contagiosa transmitida por gotículas de pessoas doentes ao espirrar, tossir, falar ou respirar. Os sintomas mais comuns são febre, tosse seca, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A vacina é o meio mais eficaz de prevenção.

Unidades em funcionamento neste sábado

UBS Agua Fresca/ Juca Rosa, UBS Amazonas/Areão, UBS Barreiro, UBS Chapada, UBS Eldorado, UBS Fênix, UBS Gabiroba 1 e 2, UBS Ipoema, UBS Juca Rosa/Praia ll, UBS Pedreira l e ll, UBS Santa Ruth/Santa Marta, UBS Senhora do Carmo e Policlínica Municipal.

Utilidade pública – Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo acontece neste sábado

A primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo deste ano terá seu Dia D neste sábado (19). Nesta data, todas as unidades básicas de saúde (UBS) de Itabira, incluindo a Policlínica, estarão abertas, das 8 às 17 horas, para vacinar crianças de 6 meses a 5 anos de idade incompletos. Para o procedimento, é necessário levar o cartão de vacinação.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a priorização do grupo (crianças) para a primeira fase da campanha deve-se à elevada incidência da doença na faixa etária selecionada, nos surtos registrados em 2019, que tem ainda maior riscos de complicações. Já a segunda fase da campanha, que acontece a partir desta sexta-feira (18) e segue até o dia 30 deste mês – data da mobilização nacional (Dia D) desta etapa -, o público-alvo são jovens adultos com idades entre 20 e 29 anos. Este grupo foi determinado devido ao número expressivo de casos confirmados nesta faixa de idade.

O cenário epidemiológico brasileiro, segundo informações da SMS, apresenta baixa cobertura vacinal, reforçando a necessidade da campanha de vacinação que, tem como objetivo, imunizar seletivamente para reduzir ou eliminar os bolsões de não vacinados. Dessa maneira, interrompendo a circulação viral e controlando a doença no país.

A solenidade de abertura do Dia D será neste sábado (24), às 8h, na UBS Gabiroba – rua dos Músicos, s/n.

Em todo o país – Combate ao sarampo começa nesta segunda-feira

Dividida em duas etapas – outubro e novembro – a campanha terá foco nas crianças de seis meses a menores de 5 anos e nos jovens entre 20 e 29 anos.

Começa nesta segunda-feira (7), a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, que será realizada em duas etapas, atendendo faixas etárias distintas. A meta é alcançar 95% de cobertura vacinal.

Na primeira fase, até o dia 25/10, o foco será a imunização das crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), sendo 19/10, a mobilização nacional (Dia D). No segundo momento, de 18 a 30/11, a campanha atingirá jovens adultos entre 20 e 29 anos. Nessa etapa o Dia D será 30/11.

A campanha acontecerá nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) que possuem sala de vacinação, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas. Na mobilização nacional do dia 19/10, a Prefeitura estará com 21 UBS abertas mais a Policlínica, das 8 às 17 horas. Para o procedimento, é necessário levar o cartão de vacinas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a priorização do grupo (crianças) para a primeira fase da campanha deve-se a elevada incidência da doença na faixa etária selecionada, nos surtos registrados em 2019, que tem ainda maior risco de complicações. Já o segundo grupo (jovens adultos) foi determinado pelo número expressivo de casos confirmados na faixa etária.

O cenário epidemiológico brasileiro, segundo informações da SMS, apresenta baixa cobertura vacinal, reforçando a necessidade da campanha de vacinação que, tem como objetivo, imunizar seletivamente para reduzir ou eliminar os bolsões de não vacinados. Dessa maneira, interrompendo a circulação viral e controlando a doença no país.

Prioridade para vacinação

É importante ressaltar que a SMS mantém a imunização regular nas UBS que possuem sala de vacina. A tríplice viral, que protege contra o sarampo – além de caxumba e rubéola – faz parte da rotina do calendário nacional a partir do primeiro ano de vida.

No atual contexto, crianças de seis a 11 meses e 29 dias devem receber uma dose da vacina, considerada “dose zero”, que, por sua vez, não elimina a necessidade da imunização regular aos 12 e 15 meses, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as aplicações.

Para pessoas até 29 anos, o Ministério da Saúde (MS) determina a comprovação de duas doses da vacina tríplice viral e, de 30 a 49 anos, uma dose. Acima dos 50 anos, o MS não recomenda a vacinação, pois considera que essa faixa etária já teve contato com o vírus e adquiriu imunidade.

Contraindicações

Pacientes apresentando febre terão que adiar a vacinação e os imunocomprometidos deverão ser avaliados por médico para indicação ou não da vacina. Reação anafilática à dose anterior, contraindica doses subsequentes. Esta vacina não é indicada para gestantes.

O sarampo

É uma doença infecciosa grave, altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre, tosse, manchas avermelhadas, coriza e irritação nos olhos. A transmissão acontece de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Não existe tratamento específico para o sarampo. Por isso, a vacina é o meio mais eficaz de prevenção.

Situação do sarampo em Itabira – “Cobertura vacinal contra sarampo em Itabira está acima do recomendado pelo Ministério da Saúde”, diz Superintendência de Vigilância em Saúde

Apesar de algumas regiões do país apresentarem casos confirmados, no município não existem. A única maneira de manter a população segura é por meio da vacina.

A cobertura vacinal contra o sarampo em Itabira está acima do recomendado pelo Ministério da Saúde, para a faixa etária determinada pelo Programa Nacional de Imunização. Mesmo assim mantemos a vigilância”, declarou na manhã desta terça-feira (10) a superintendente em Vigilância em Saúde da Prefeitura de Itabira, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta. Até o momento, não há registro de nenhum caso confirmado da doença no município e existe um caso em investigação.

Uma criança de um ano e cinco meses de idade foi imunizada com a segunda dose da vacina no último dia 26 de agosto. No dia 31, iniciou com sintomas sugestivos da doença. No entanto, após a avaliação médica o caso foi classificado como reação vacinal, estando ainda sob investigação.

Assim que tomamos conhecimento deste caso, prontamente o Protocolo foi aplicado. As ações de bloqueio que competem ao município, como avaliação da situação vacinal de todos os contatos do caso suspeito e vacinação imediata dos casos necessários, em até 72 horas, foram realizados. Os exames laboratoriais estão sendo realizados pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), mesmo o sarampo tendo sido preliminarmente descartado após avaliação médica”, explicou Thereza Andrade.

O Ministério da Saúde (MS) recomenda a imunização de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação. O esquema vacinal contra o sarampo para crianças é de uma dose de Triviral aos 12 meses e outra aos 15 meses de idade. A partir de 12 meses a 29 anos de idade, o MS recomenda duas doses da vacina contendo o componente sarampo e de 30 a 49 anos de idade uma dose. Os profissionais de saúde devem ter comprovação de duas doses da vacinal com componente sarampo, independentemente da faixa etária.

Com o aumento do número de casos em algumas regiões do país, o MS tem intensificado a vacinação e recomendado que crianças entre seis e 11 meses de idade e 29 dias recebam uma dose de Triviral. Esta dose não será considerada válida para fins do Calendário Nacional de Vacinação, devendo ser administrada dose de rotina aos 12 meses e 15 meses.

Em Itabira, até o momento, já foram aplicadas 3.775 doses da tríplice viral – número considerado excelente pelas autoridades em saúde. Thereza Andrade ressalta que todas as unidades de saúde do município estão preparadas para agir em caso de suspeita da doença e orienta que aquele que apresentar febre, tosse persistente, irritação ocular, coriza, mal-estar intenso e manchas vermelhas (exantema) devem procurar uma unidade de saúde, pois, estes podem ser sintomas sugestivos de sarampo.

A Superintendente de Vigilância em Saúde destacou ainda que o Município possui disponível a vacina tríplice viral para a rotina de imunização. As salas de vacinação das unidades básicas de saúde (UBS) funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Quem tiver dúvidas sobre a vacinação contra o sarampo, procure orientações na UBS, preferencialmente, com o cartão de vacinação.

Até 14 de setembro – Campanha de vacinação contra pólio e sarampo continua em Itabira

O público-alvo da campanha contra o sarampo e a poliomielite ganhou mais tempo para ir aos postos de vacinação em Itabira. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) decidiu manter a campanha até 14 de setembro, para garantir que todas as crianças do município, com até cinco anos incompletos, sejam vacinadas.

Conforme a projeção do Ministério da Saúde, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município alcançou 100% da cobertura vacinal dos pequenos.

Coordenadora de Imunização da SMS, Cibele Rosa explica que, apesar da projeção, a campanha continua no município para que não fique ninguém para trás. A campanha teria acabado na última sexta-feira (31).

Atenção pais!

A pasta reforça o chamamento aos pais e responsáveis de crianças entre um e dois anos incompletos – isto é, com até 1 ano, 11 meses e 29 dias. Isso porque a faixa etária está no grupo daqueles com maior risco de complicações para a doença. “Damos ênfase a essa faixa, haja vista que é um grupo que muito sofre no caso de adoecimento do sarampo”, esclarece Cibele.

A SMS lembra que todas as crianças devem se vacinar, independentemente da situação vacinal. A vacinação ocorre em todas as unidades de PSF, além da Policlínica Municipal.

Cobertura Vacinal – Saúde promove mais um Dia D de vacinação contra a Pólio e o Sarampo

A Secretaria Municipal de Saúde realiza, neste sábado (1º/9), mais uma edição do Dia D de vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. A imunização será feita em 11 unidades de saúde, das 8h às 17h. Em Itabira foi imunizado 75% do público-alvo, ou seja, falta vacinar 1.100 crianças de um a cinco anos.

A realização de mais um Dia D é uma determinação do Ministério da Saúde aos municípios que ainda não alcançaram a meta de imunizar 95% da população alvo. A preocupação do órgão é por causa do número de casos confirmados na região das Américas desde julho do ano passado. Segundo levantamento do Ministério da Saúde, foram confirmados casos de sarampo na Argentina, Antígua e Barbuda, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Equador, Guatemala, México, Peru e Venezuela. Este último país enfrenta um surto de sarampo e, devido a sua atual situação sociopolítica e econômica, um intenso fluxo migratório fez com que a doença chegasse ao Brasil em fevereiro deste ano.

Ainda segundo dados do Ministério da Saúde – atualizados até 23 de agosto –, os estados de Roraima e Amazonas, onde foram detectados os primeiros casos da doença, apresentaram o maior número de notificações e confirmações de sarampo, com um total de 1.387 casos confirmados laboratorialmente e 8.371 notificações.

O Sudeste segue como a segunda região mais acometida, com um total de 20 casos já confirmados: 18 no Rio de Janeiro e dois em São Paulo. Minas Gerais e Espírito ainda não registraram casos confirmados, mas o perigo da doença não está descartado por causa da proximidade com o Rio de Janeiro e São Paulo.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde coloca Itabira em alerta, embora o município não tenha registrado nenhum caso. Suspeitas de sarampo foram registradas em sete municípios próximos de Itabira: Belo Horizonte (18), Betim (1), Caeté (3), Esmeraldas (1), Ipatinga (2), Santa Luzia (5) e Teófilo Otoni (2). Ontem, foi registrado mais um caso suspeito em Nova Lima.

O que é preciso ficar muito claro para todos é que a doença, que apareceu no Norte está se alastrando para todo o país. Não podemos, de forma alguma, descuidar de nossas crianças. A vacinação é única forma de prevenir, portanto, vamos realizar no sábado mais uma chamada daqueles que ainda não se vacinaram. É muito importante que pais, mães, responsáveis levem suas crianças de um a cinco anos de idade para se imunizarem. Não é uma questão opcional. É uma questão de saúde pública. É uma questão de amor a nossas crianças. Só para lembrar: a doença que surgiu na Venezuela só se espalhou pelo Brasil porque encontrou pessoas que não estavam imunizadas”, alerta Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta, superintendente de Vigilância em Saúde.

Relação das Unidades de Saúde que abrirão no Dia D

- Senhora do Carmo

- Praia II / Juca Rosa

- Eldorado

- Água Fresca / Juca Batista

- Gabiroba 1 e 2

- Gabiroba de Baixo

- Pedreira 1 e 2

- Amazonas / Areão

- João XXIII / Machado

- Policlínica

- Santa Ruth / Santa Marta

Pólio e Sarampo – 40% das crianças ainda não se vacinaram

A oito dias do fim da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo, 40% das crianças ainda não foram vacinadas. Balanço preliminar da Secretaria Municipal mostra que, até a manhã de hoje (22/08), haviam sido imunizadas 3.521 (61,05%) crianças contra a poliomielite e 3.519 (59,02%) contra o sarampo.

Conforme nota emitida pelo Ministério da Saúde, “o Brasil está livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem. Por isso é fundamental a manutenção das elevadas coberturas vacinais, acima de 95%, em todos os municípios para evitar a reintrodução da doença no território nacional”. Para alcançar esta meta, Itabira deve vacinar pouco mais de 5.500 crianças.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta alerta os pais que a vacina é a forma mais eficaz de inibir o reaparecimento dessas doenças, que já eram consideradas eliminadas no país. Para garantir a cobertura total contra o sarampo, mesmo as crianças de até cinco anos que já tomaram alguma dose das vacinas poderão ser imunizadas com a vacina tríplice viral. No caso da poliomielite, crianças que nunca tomaram nenhuma dose na vida receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já as crianças menores de cinco anos que já tomaram pelo menos uma dose da vacina, receberão apenas a gotinha (Vacina Oral Poliomielite).

Lamentavelmente, muitos pais ou responsáveis por crianças menores se descuidam da vacinação quando a doença é considerada erradicada. É como se o perigo não existisse mais. Porém, se não vacinar, inevitavelmente, a doença volta a se tornar um risco. Estamos vivenciando esta situação com o sarampo. Diversos estados brasileiros estão registrando casos de sarampo. Isso só está acontecendo porque existem pessoas que não estão imunizadas”, explica.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo começou no dia 6 e seguirá até o dia 31 de agosto em todas as unidades de PSF, além da Policlínica, mas as vacinas estão disponíveis nos PSFs o ano todo.

Mobilização – Dia D contra pólio e sarampo será neste sábado

A Secretaria Municipal de Saúde realiza, neste sábado (18), o Dia D de vacinação contra a poliomielite e o sarampo. A imunização será feita das 8 às 17 horas em todas as unidades de PSF, além da Policlínica. Às 8 horas, o prefeito Ronaldo Magalhães fará a abertura do evento na Unidade Básica de Saúde do Praia II, ao lado do prédio da Justiça do Trabalho.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo começou no dia 6 e se estenderá até 31 de agosto. A meta é que até o final da campanha sejam imunizadas 5.764 crianças.

A campanha tem como público-alvo crianças com idade a partir de um ano até menores de cinco, independentemente da situação vacinal. No caso da tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, somente serão imunizadas as pessoas que não completaram o esquema de vacinação. É fundamental que os pais apresentem o cartão de vacina para que o histórico de vacinação da criança seja verificado. Caso esse documento tenha sido perdido, a criança deve ser levada para ser imunizada com a certidão de nascimento.

A diretora de Vigilância Epidemiológica Natália Franco Barbosa de Andrade ressalta que o sarampo pode acometer pessoas de qualquer faixa etária. Por isso, é muito importante a imunização. “Os surtos que temos visto no Norte do Brasil têm acometido principalmente crianças menores de cinco anos, que é o público em que a doença pode ser mais grave, pois compromete o sistema imunológico. Além das complicações, como infecções respiratórias (pneumonia), o sarampo também pode provocar otites, doenças diarreicas, neurológicas e levar à morte”, alerta.

Natália Andrade também destaca que, além do sarampo, a vacina tríplice viral também protege contra a caxumba e a rubéola. “É importante dizer que o Brasil já registrou casos de sarampo em seis estados. Para manter a doença afastada, é fundamental manter alta e homogênea a cobertura vacinal, para evitar a reintrodução do vírus”, destacou.

Conhecida também como paralisia infantil, a poliomielite é uma doença contagiosa causada por vírus. A vacinação é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a única forma capaz de erradicação da doença. “Não existe argumento justificável para que os pais ou responsáveis deixem de imunizar suas crianças. É a vacinação que pode garantir que essas doenças transmissíveis continuem distantes”, pontua Natália Andrade.

Prioridade

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais determinou que os municípios suspendam, durante o mês de agosto, a aplicação de rotina da vacina tríplice viral. Conforme justificou, houve atraso na entrega das doses e, por isso, os municípios deverão priorizar a imunização das crianças até cinco anos. A intenção é de que a distribuição seja normalizada em setembro. “Por este motivo, contra o sarampo, as unidades de saúde estão imunizando apenas as crianças, mas a expectativa é que a partir de setembro a situação seja regularizada e voltaremos a fazer as doses de rotina em pessoas com mais de cinco anos”, explica Natália Andrade.

Saúde bucal

A equipe de saúde bucal também estará presente no Dia D de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Desde segunda-feira, as unidades de saúde fazem atividades para alertar sobre a importância da higiene bucal e avaliações odontológicas. No sábado, em algumas unidades haverá atividades lúdicas para as crianças e a equipe técnica prestará informações sobre a importância da dentição e da alimentação saudável.

Campanha de vacinação – Itabira deverá imunizar 5.764 crianças contra a pólio e o sarampo

Começa no próximo dia 6 e segue até 31 de agosto a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. Em Itabira, a imunização será feita em todas as unidades de saúde que possuem sala de vacina, das 8h às 16h. O Dia D, quando todas as unidades estarão abertas das 8h às 17h, ocorrerá em 18 de agosto. A meta é que sejam imunizadas 5.764 crianças.

A campanha terá como público-alvo crianças com idade a partir de 1 ano até menores de cinco, independente da situação vacinal. No caso da tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, somente serão imunizadas as pessoas que não completaram o esquema de vacinação.

Conhecida também como paralisia infantil, a poliomielite é uma doença contagiosa causada por vírus. A vacinação e considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a única forma capaz de erradicação da doença.

O sarampo também é uma doença viral, infecciosa e transmissível. A propagação pode ocorrer de forma direta, por meio de tosse, espirro, falar ou respirar e pode ser evitada por meio da vacinação. A doença foi uma das principais causas de mortalidade infantil no país e pode deixar sequelas neurológicas. O vírus provoca manchas vermelhas no corpo, febre alta, tosse, coriza, conjuntivite e pontos brancos na mucosa bucal.

Recentemente, o Ministério da Saúde divulgou que o Brasil diversos casos confirmados de sarampo e que o país enfrenta surto em dois estados: Roraima e Amazonas. Até meados de julho, já haviam sido confirmados 444 casos da doença no Amazonas e 216 em Roraima. Outros 2.689 estavam em investigação nos dois estados.

Para Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta, superintendente de Vigilância em Saúde, é muito importante que pais e responsáveis fiquem atentos e vacinem suas crianças. “A volta do sarampo representa um retrocesso muito grande. A doença só voltou porque encontrou pessoas que não estavam vacinadas. É muito importante termos a consciência de que não existe doença do passado. Todas elas podem voltar a qualquer momento. Por isso, precisamos estar imunizados, tomar todas as vacinas, incentivar as pessoas a se protegerem, atualizar sempre o cartão de vacinas dos pequenos e manter longe de nós as doenças. E ainda reforço, parafraseando uma importante infectologista brasileira: vacinar-se não é questão de opinião, opção, nem um direito individual. É uma obrigação do cidadão e um dever de todos os pais”, finaliza Thereza Andrade.

Tetraviral e Hepatite A – Falta no Estado afeta estoque de vacinas em Itabira

A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informa que as unidades de saúde estão sem o estoque das vacinas Tetraviral e Hepatite A. Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica, Lumênia Souza Duarte, a falta ocorre na Secretaria de Estado de Saúde (SES), responsável pelo repasse do material aos municípios.

A Tetraviral protege a criança de quatro doenças: sarampo, rubéola, caxumba e varicela (catapora). É uma vacina combinada e aplicada através de injeção aos 15 meses de idade. Já a vacina de Hepatite A imuniza contra o vírus VHA, causador da doença, e deve ser tomada ao completar 1 ano de idade.

Lumênia Duarte ressalta que os pais não devem se preocupar, pois em ambos os casos a imunização pode ser feita até os dois anos de idade. “Assim que a SES repassar as vacinas, os pais podem levar a criança para receber as doses, sem problema. A imunização terá o mesmo efeito e não haverá prejuízo”, explica.

Assim que as vacinas chegarem a Itabira e o estoque for regularizado, um novo comunicado será enviado à população.

Scroll To Top