domingo , 20 setembro 2020
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: vírus

Arquivos de Tag: vírus

Imunização – Próximo sábado será Dia D da campanha de vacinação contra gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza continua em Itabira em todas as unidades de saúde que possuem sala de vacinação. No próximo sábado (12), acontece a mobilização nacional, também conhecida como Dia D. Nesta data, os postos de saúde estarão abertos das 8h às 17h. Esta é uma das estratégias para diminuir o impacto da gripe na população e garantir a cobertura vacinal no município.

A campanha segue até o dia 1º de junho. Devem ser vacinados os seguintes grupos: pessoas com 60 anos de idade ou mais; crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores das escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que estão cumprindo medidas socioeducativas; população carcerária; e funcionários do sistema prisional.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade, a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é de imunizar 90% das pessoas incluídas nos grupos prioritários. Ela acrescentou ainda que todos os anos há uma atualização da vacina contra a gripe. A ação é uma das recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir maior eficácia do produto. “As vacinas garantem proteção por, aproximadamente, um ano. A pessoa fica protegida a partir da segunda semana após a administração da dose”, esclareceu Thereza Andrade.

Entenda – O vírus Influenza é transmitido por meio do contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O período de maior circulação do vírus da gripe ocorre, principalmente, de junho a agosto. O Ministério da Saúde orienta que a população adote algumas medidas para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes arejados.

Prevenção – Campanha de vacinação contra gripe começa na próxima segunda-feira

Na próxima segunda-feira (23), o Ministério da Saúde iniciará a Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza em todo o país. Em Itabira, ela é realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As doses serão aplicadas até o dia 1º de junho em todas as unidades de saúde do município que possuem sala de vacinação. Esta é uma das estratégias para diminuir o impacto da gripe na população.

Não há nenhuma alteração em relação ao público que deve ser imunizado, em comparação ao ano passado. A escolha dos grupos prioritários a serem vacinados deve-se ao fato de serem indivíduos mais vulneráveis aos efeitos da doença.

Devem ser vacinados os seguintes grupos: pessoas com 60 anos de idade ou mais; crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores das escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional. Nossa expectativa é imunizar 90% das pessoas incluídas nos grupos prioritários”, disse a superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade.

De acordo com informações fornecidas pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), todos os anos os subtipos dos vírus da gripe que serão incluídos na vacina mudam. Este ano, a vacina utilizada na campanha de vacinação será a trivalente. “As vacinas garantem proteção por, aproximadamente, um ano, e a pessoa fica protegida a partir da segunda semana após a administração”, ressaltou Thereza Andrade. Ela acrescentou ainda que a atualização da vacina contra a gripe faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir maior eficácia do produto.

Outras medidas preventivas

O vírus Influenza é transmitido por meio do contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O período de maior circulação do vírus da gripe ocorre, principalmente, de junho a agosto.

Por isso, o Ministério da Saúde orienta que a população em geral adote algumas medidas para evitar a doença, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes arejados.

Unidades de Saúde que possuem sala de vacinação:

UBS Água Fresca, UBS Amazonas/ Areão, UBS Barreiro, UBS Clóvis Alvim/ Bethânia, UBS Centro/ Vila Santa Rosa, UBS Campestre, UBS Chapada, UBS Eldorado, UBS Fênix, UBS Gabiroba de Cima, UBS Gabiroba de Baixo, UBS João XXIII/ Machado, UBS Major Lage, UBS Praia I, UBS Praia II/ Juca Rosa, UBS Pará, UBS Pedreira, UBS Santa Ruth/ Santa Marta, UBS Jardim das Oliveiras, Policlínica, Ipoema e Senhora do Carmo.

A vacinação pode ser feita de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h. O Dia D – data da mobilização nacional da campanha – será no sábado, 12 de maio, das 8h às 17h, em todas as unidades básicas de saúde.

Situação grave – Aumenta número de casos suspeitos de Febre Amarela em Itabira

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde, a vacinação é a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta a população de Itabira para a necessidade da imunização contra o vírus da febre amarela. De acordo com os dados levantados pela secretaria, houve um aumento significativo do número de notificações. Ao todo, são 23 notificações; 1 óbito confirmado; 4 óbitos em investigação; e 19 casos suspeitos aguardando o resultado. A situação é assustadora.

A vacina é hoje a forma mais eficaz e segura para conter o avanço da doença no município. É importante que todas as pessoas que ainda não foram vacinadas contra a febre amarela procurem uma unidade de saúde e se imunizem”, adverte a superintendente de Vigilância em Saúde Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta.

Para a SMS, a situação em Itabira só não está mais grave porque em 2017 – quando foram registrados vários casos de febre amarela no país, inclusive com epidemias em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo – O Governo Municipal iniciou uma intensa campanha de prevenção e vacinação em massa. Na época, foram encontrados em diferentes áreas da cidade sete primatas mortos, o que deixou a SMS em alerta, uma vez que a presença de macacos mortos ou doentes é um indício de que o vírus pode estar circulando no local.

Diante disso, a vigilância foi intensificada. A SMS mobilizou empresas, instituições de ensino e sociedade civil, além de orientar a população. “Fizemos a vacinação em toda a região rural, de grupos específicos como presídio e hospitais e chegamos a estender o horário de funcionamento das unidades de saúde para viabilizar e facilitar o acesso daqueles que trabalham o dia inteiro e que não tinham tempo para ir à unidade em horário comercial. Infelizmente, mesmo com todos os esforços, ainda existem pessoas que não se vacinaram”, lembra Thereza Andrade.

Após a intensificação da campanha, cerca de 86% da população em Itabira já está imunizada. No entanto, o Governo Municipal pretende atingir uma cobertura de 100%. “Sabemos que é muito difícil alcançar esse índice, mas é o que pretendemos. É a única forma de resguardarmos a cidade e quem vive aqui. É imprescindível que todos se vacinem, principalmente os homens, que é o grupo mais resistente à imunização”, declarou.

Alerta de saúde pública

O que é: a febre amarela é uma doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), com gravidade variável (pode levar à morte), causada pelo vírus da febre amarela.

Quais sintomas: febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

Como se transmite: a febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados a pessoas não vacinadas. A transmissão de pessoa para pessoa não existe. Assim como os primatas não transmitem o vírus para os seres humanos.

Como prevenir: a única forma de evitar a febre amarela silvestre é a vacinação contra a doença. A vacina é gratuita e está disponível nas unidades de saúde e é recomendada para todas as pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença, como é o caso de Itabira. Apenas uma dose garante imunidade por toda a vida. As crianças podem ser vacinadas a partir dos 9 meses de idade. No entanto, é contraindicada a imunodeprimidos (pessoas com o sistema imunológico debilitado) e pessoas alérgicas a gema de ovo. Gestantes e idosos devem passar por avaliação médica.

Itabira cumpre meta de vacinação contra gripe

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou hoje (20/05) que Itabira cumpriu a meta de vacinação dos grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde. De acordo com o boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, foram vacinadas 18.817 pessoas, o que corresponde a 83,15% do público prioritário.

A imunização de pessoas com alguma comorbidade ultrapassou a meta. Inicialmente, era previsto que fossem vacinadas 4.000 pessoas desse grupo e 4.759 pessoas haviam sido imunizadas. De acordo com a diretora de Vigilância Epidemiológica, Lumênia Souza Duarte, outro fator positivo foi ultrapassar a meta de cobertura de crianças, trabalhadores em saúde e idosos.

A campanha de vacina trivalente – que protege contra três tipos de vírus, incluindo o H1N1 – se encerrou hoje em todo o país. Comunicado expedido pelo Ministério da Saúde informou a todas as secretarias municipais que este ano o período não será estendido. A justificativa é que todos os estados brasileiros cumpriram as metas estabelecidas. A maioria, bem antes da data final.

Em Itabira, a campanha da vacina trivalente – que protege contra três tipos de vírus da gripe, incluindo o H1N1 – começou no dia 28 de abril. As doses foram oferecidas, gratuitamente, nas 21 unidades de saúde do município que possuem sala de vacinação. A grande procura fez com que, em apenas dois dias de campanha, faltassem doses nas unidades de saúde. O problema foi resolvido e, em menos de cinco dias os trabalhos foram retomados.

Vacinação contra gripe atinge meta na maioria dos grupos definidos pelo Ministério da Saúde

Itabira atingiu a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde na campanha de vacinação contra a gripe para os seguintes grupos, alvos da campanha:  crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, puérperas (até 45 dias após o parto), portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (com apresentação do atestado médico), população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional e da área da saúde.

Apenas no grupo das gestantes faltam 5% para que a meta seja atingida. Profissionais das unidades de saúde de Itabira já iniciaram a chamada busca ativa, que são as visitas domiciliares para identificar e convencer as gestantes a se vacinarem. A busca ativa continuará na próxima semana (08 a 12/06).

O período de duração da campanha nacional/2015 foi de 04 de maio a 05 de junho, porém, na próxima semana, as pessoas de todos os grupos que ainda não receberam a vacina contra a gripe podem procurar um PSF que disponha de sala de vacinação para serem imunizadas.  A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe: A/H1N1; A/H3N2 e Influenza B.

Meninas de 9 a 11 anos devem receber vacina contra HPV

Para prevenir o câncer de colo do útero, doença que provoca mais de 5 mil mortes por ano no Brasil, acontece em todo o país a vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). Neste ano, a campanha realizada pelo Ministério da Saúde (MS) é direcionada a meninas entre 9 e 11 anos: entretanto, as adolescentes de 12 e 13 anos que ainda não foram vacinadas também devem procurar os postos de saúde.

De acordo com o MS, a transmissão do HPV acontece por contato direto com a pele ou a mucosa infectada. A principal forma de contágio é pelo contato sexual, mas também pode ser transmitido de mãe para filho durante o parto. Estudos comprovam que a vacina é mais eficiente se for aplicada em mulheres que ainda não foram expostas ao vírus.

A vacina contra o HPV será aplicada em três doses: a primeira neste mês; a segunda, em setembro deste ano; e a terceira, em 2020. Ressalta-se que a imunização não substitui o rastreamento de câncer por meio do exame preventivo (Papanicolau) na vida adulta. Como a vacina não protege contra outras doenças sexualmente transmissíveis, é necessário o uso de preservativos quando a vida sexual for iniciada.

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Itabira recebeu 2.610 doses da vacina. A imunização acontece nas unidades de saúde do município, das 8h às 17h. É necessário apresentar o cartão de vacinação. Outras informações sobre a campanha podem ser obtidas pelo telefone (31) 3839-2600.

Novo grupo incluído
Neste ano, a vacinação também será ampliada a mulheres de 14 a 26 anos portadoras do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), que causa a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids). O intervalo de imunização é diferenciado: a segunda dose é administrada dois meses após a primeira; a terceira dose, seis meses após a primeira.

Campanha de vacinação contra gripe

A campanha nacional de vacinação contra a gripe foi iniciada em todo o país na manhã de terça-feira (22). Em Itabira, ela é realizada por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As doses serão aplicadas até o dia 9 de maio nas 18 unidades de saúde do município que possuem sala de vacinação. O atendimento é feito das 8h às 16h30.

Houve ampliação do público infantil que será abrangido pela campanha: agora, serão imunizadas crianças de seis meses a cinco anos de idade. Também serão vacinadas pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, detentos, funcionários do sistema prisional e da área de saúde. Os portadores de doenças crônicas ou com condições clínicas especiais podem receber a vacina, mas devem apresentar prescrição médica.

De acordo com a chefe da seção de Vigilância Epidemiológica, Lumênia Souza Duarte, as vacinas garantem proteção por, aproximadamente, um ano. “Elas são reformuladas anualmente contra novos vírus e, a partir da segunda semana após recebimento da dose, a pessoa adquire proteção contra o vírus da gripe”, afirmou.

Ela acrescentou que todos aqueles que se enquadram nos grupos prioritários devem ser vacinados, exceto quem tiver alergia a ovo ou estiver com febre no dia da vacinação. Após a aplicação, raramente pode ocorrer dor no local da injeção ou mal-estar: os efeitos passam, na maioria das vezes, em até 48 horas.

Para receber a dose, é necessário apresentar o cartão de vacinação. A mobilização nacional, conhecido como “Dia D”, acontecerá no próximo sábado (26). Neste dia, todas as unidades de saúde estarão abertas das 8h às 17h.

Segundo o Ministério da Saúde, a vacina protege contra três subtipos de vírus da gripe: A/H1N1, A/H3N2 e influenza B. São priorizados grupos mais vulneráveis ao agravamento de doenças respiratórias. Com a imunização, reduz-se o risco de complicações relacionadas à gripe que podem levar a internações ou até a óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Outras medidas preventivas
O vírus influenza é transmitido por meio do contato com secreções das vias respiratórias que são eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O período de maior circulação do vírus da gripe ocorre, principalmente, de junho a agosto.

Por isso, o Ministério da Saúde orienta que a população em geral adote algumas medidas para evitar a doença, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes arejados.

Vacinação contra HPV termina na próxima terça-feira

As adolescentes entre 11 e 13 anos que não se vacinaram contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) devem ficar atentas: o prazo para imunização termina na próxima terça-feira (08). A campanha promovida pelo Ministério da Saúde começou em março e é realizada em Itabira por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A vacinação acontece nos postos de saúde e nas escolas municipais, estaduais e particulares.

O vírus HPV pode desencadear o câncer de colo do útero. Ele é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas, por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido de mãe para filho no momento do parto. De acordo com o Ministério da Saúde, a época mais favorável para imunização é na faixa etária de 9 a 13 anos, de preferência antes do início sexual (ou seja, antes da exposição ao vírus).

Até o momento, 1.879 adolescentes (66,49% do total) foram imunizadas, conforme dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI)/ Ministério da Saúde. A meta é atingir 80% do público-alvo. Para receber a vacina nas escolas, os pais ou responsáveis devem assinar uma autorização. Nos postos de saúde, basta apresentar o cartão de vacinação.

Risco de epidemia – Secretarias organizam força-tarefa para combater dengue no município

Diante dos resultados do último Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (Liraa), realizado entre os dias 06 e 10 de janeiro deste ano, a Prefeitura de Itabira está organizando uma força-tarefa para combater os focos de reprodução do mosquito da dengue. O prefeito em exercício Reginaldo Calixto de Oliveira, o Chefe de Gabinete Edilson de Magalhães Lopes, secretários municipais, representante do Consórcio Intermunicipal de Saúde Centro-Leste (Ciscel), diretores da Itaurb e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) reuniram-se na manhã de quinta-feira (16) para traçar o plano de ação que será executado em todo o município.

2

O secretário de Saúde, Reynaldo Damasceno Gonçalves, explicou que os resultados do Liraa indicam a possibilidade de aumento expressivo de pessoas infectadas com o vírus da dengue na cidade, já que, nas próximas semanas, os ovos e larvas do mosquito transmissor devem chegar à fase adulta. Alertou também sobre a circulação de um vírus mais agressivo (DEN-4) no estado e a necessidade da mobilização emergencial envolvendo todos os setores, para que seja feita uma limpeza mais efetiva nos bairros e os focos sejam eliminados.

O levantamento identificou que os principais criadouros estão em locais onde há acúmulo de lixo e nos objetos que retêm água dentro dos imóveis (vasos, pratos, frascos, bebedouros de animais, pneus, entre outros). O diretor-presidente da Itaurb, Carlos Carmelo Torres, explicou que a empresa não possui funcionários suficientes para realizar capinas e coleta do material de apoio (entulhos e podas de árvores, por exemplo). Existe um concurso público em andamento para resolver o déficit de funcionários.

Reginaldo Calixto solicitou ao Procurador Jurídico, Daniel Perrelli Lança, a elaboração de um decreto para ações emergenciais, como contratação de pessoal, já que a equipe de agentes de endemias é insuficiente. Também será avaliada a contratação de mão-de-obra temporária para que a Itaurb realize o trabalho proposto na força-tarefa.

Outro assunto abordado foi a intensificação das notificações e multas que serão aplicadas por fiscais da Seção de Posturas, ligados à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU). Foi apontado que há moradores que dispensam o lixo incorretamente, em locais e horários inapropriados, aumentando os focos de reprodução do Aedes aegypti.

Surgiram propostas para participação das secretarias de Governo (reunião com empresas e entidades da cidade para auxiliar na divulgação do material de campanha contra a dengue), Saúde (coordenar a força-tarefa e instalar pontos de hidratação dos pacientes, para evitar mortes em decorrência da dengue), Educação (divulgação junto aos professores e alunos), Obras (operacional), Meio Ambiente (acompanhar os trabalhos e auxiliar na conscientização ambiental), Assessoria de Comunicação (divulgação dos mutirões nos bairros, para que os moradores disponibilizem o lixo para a coleta, e elaboração do material de campanha), SAAE (entregar material de alerta nas residências, juntamente com as contas de água).

A próxima reunião sobre a força-tarefa foi agendada para segunda-feira (20), para que mais detalhes sejam discutidos.

Dados estatísticos
Em janeiro de 2013, o índice médio de infestação no município era 4,4. Os bairros com maiores índices eram São Bento (35%), Vila Técnica Conceição (25%), Abóboras (22,22%), Ribeira de Cima (21,42%) e São Marcos (20%).

Neste ano, o índice médio subiu para 7,8, elevando a possibilidade de epidemia para alto risco. As localidades que registram maiores índices são: entorno do Parque de Exposições e bairro Conceição (cada uma com 33,33%), Praia (23,33%), Bethânia (20,58%) e Barreiro (20%).

ITABIRA EM ALERTA

ÍNDICE DE INFESTAÇÃO PREDIAL

LOCALIDADES ONDE FORAM ENCONTRADOS FOCOS

LIRAa Janeiro/ 2014

Índice de Infestação

Localidade

06/01/14 a 10/01/14

Parque de Exposições

33.33%

Conceição

33.33%

Praia

23.33%

Bethânia

20.58%

Barreiro

20.00%

Machado

17.85%

Vila Piedade

16.66%

Vargem

16.66%

Jardim Gabiroba I

16.22%

Pedreira

16.12%

Santa Marta

15.38%

Bálsamos

13.63%

Clóvis Alvim

13.33%

Alto Boa Vista

13.33%

Nossa Sra das Oliveiras

13.04%

Madre Maria de Jesus

12.90%

São Francisco

12.50%

Distrito Industrial

12.50%

Clóvis Alvim II

11.50%

Jardim Gabiroba

11.26%

São Pedro

11.11%

Areão

11.11%

Amazonas

11.11%

Gabiroba

10.90%

Ribeira

10.52%

Área Verde

10.00%

Bela Vista

9.19%

Santo Antônio

9.09%

Santa Ruth

8.19%

Novo Amazonas

7.14%

João XXIII

6.52%

Caminho Novo

6.12%

Santa Matilde

5.88%

Itabira Cid (centro)

5.88%

Campestre

5.55%

Cônego Guilhermino

5.26%

Estação Rodoviária

4.34%

Fênix

4.08%

Colina da Praia

4.00%

Juca Rosa

2.38%

Nº de domicílios com focos

145

Domicílios Pesquisados

1849

Índice Médio de Infestação

7.8%

Fonte: Programa de Controle de Febre Amarela e Dengue – PCFAD

Secretaria Municipal de Saúde – Seção de Vigilância Epidemiológica

Scroll To Top