sábado , 24 agosto 2019
Você está aqui: Capa | Arquivos de Tag: zoonoses

Arquivos de Tag: zoonoses

Educação Multiplicadora em Saúde Pública – Programa de capacitação da Diretoria de Zoonoses continua em Itabira

Com as palestras Educação Ambiental no Controle da Leishmaniose e Guarda Responsável e Bem-Estar Animal, Diretoria de Zoonoses segue capacitando servidores públicos e comunidade sobre os conceitos das principais doenças e infecções transmitidas ao homem pelos animais

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde/ Diretoria de Controle de Zoonoses, continua com as atividades do Programa de Educação Multiplicadora em Saúde, iniciadas em março deste ano. Desta vez, quem assistiu às palestras Educação Ambiental no Controle da Leishmaniose e Guarda Responsável e Bem-Estar Animal foram as equipes dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Itabira. O encontro aconteceu na sexta-feira (9), no auditório da Prefeitura.

Com duração de três horas, a capacitação foi ministrada pela bióloga e mestre em Ciência e Tecnologia Ambiental, Maria Natália Costa e Silva. De acordo com a servidora, o objetivo do programa é consolidar os conceitos das principais zoonoses presentes em Itabira, e de guarda responsável e bem-estar de cães e gatos para controle populacional.

Prefeitura pretende implantar Centro de Controle de Zoonoses e construir novo abrigo para animais

A Prefeitura de Itabira está discutindo sobre a construção do novo abrigo para animais que são recolhidos no município. Até o momento, a administração do canil está sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU), mas há a possibilidade de ser transferida para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O Município também pretende implantar o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que funcionará em um imóvel próximo ao abrigo de animais e também estará vinculado à SMS.

De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde, Roberto Quintão Guerra, foram disponibilizados R$ 600 mil do orçamento da secretaria para criação do CCZ e do novo abrigo de animais, em local ainda não definido. Ele acrescentou que os recursos são provenientes do Município e a SMS está buscando parceria junto ao Estado para complementar a verba necessária.

O novo espaço vai oferecer serviços como castração, vacinação, tratamento dos animais doentes recolhidos e disponibilização para adoção. O CCZ também vai promover trabalhos voltados para o combate de zoonoses (doenças transmitidas entre animais e seres humanos, como raiva, leptospirose e toxoplasmose) e doenças transmitidas por vetores (como dengue, febre amarela, leishmaniose, entre outras). Além disso, vai atuar na prevenção de ataques de animais peçonhentos e controle populacional daqueles que geram incômodo – pombos, baratas e ratos, por exemplo.

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Jader Túlio Cristiano Magalhães, explicou que a SMDU possui, desde 2008, um projeto para instalação do novo canil no complexo do Aterro Sanitário, próximo à localidade de Borrachudos. Entretanto, caso a responsabilidade do local seja transferida para a SMS, pode haver mudanças quanto ao projeto e uma nova área pode ser escolhida para atender às necessidades do CCZ.

Enquanto o projeto do novo imóvel estiver em discussão, o abrigo de animais na localidade de Córrego do Meio passa por algumas adequações. Segundo o superintendente de Serviços Urbanos, Carlos Alexandre Ribeiro, o curral do Conselho e o canil municipal foram fechados com muros em alvenaria. Ele explicou que a medida vai proporcionar maior segurança para os funcionários do local e evitar o roubo de animais que são apreendidos na cidade.

Carlos Ribeiro disse ainda que haverá ampliação do canil para recebimento dos animais. “Serão acrescentadas cinco baias, com 10m² cada. Com isso, a capacidade do canil aumentará de 15 para 100 animais. Essa será uma medida paliativa, até que o CCZ seja construído”, comentou.

Para a construção do muro e ampliação do número de baias, a Prefeitura está investindo R$ 152.565,60. Estima-se que as modificações sejam concluídas em dois meses. Posteriormente, o Município vai reiniciar o recolhimento dos animais abandonados.

Scroll To Top